março 03, 2016

Livros que tenho de ler


Ohayou ^^

Eu tinha várias coisas sobre as quais queria ter falado hoje, mas acabei por não o fazer, pois sentia que os vários posts do blog iriam ficar como temáticas semelhantes muito seguidas. Então, dado que tenho visto resenhas interessantes recentemente e a minha febre por papelada está cada vez mais alta - adivinhem quem é que está a escrever uma fic em inglês? - vim listar algumas das leituras a que me quero dedicar. O post será dividido em clássicos e não-clássicos. Mas primeiro, tenho de deixar uma coisa clara quanto ao {post anterior}, principalmente SE VOCÊ QUE ESTÁ A LER FOR NEGRO E SE SENTIU OFENDIDO COM ALGO QUE EU TENHA ESCRITO, pois deve haver aqui algum problema de comunicação:

Clarificando o post anterior + desculpas por não me expressar bem
1) O facto de ter usado o termo "pessoas de cor" em vez de negro na maioria do post não foi por considerar negro (ou preto, como é mais comum cá em Portugal) uma palavra pejorativa, aliás, se é algo que detesto, é colorblindness - negar as diferentes cor de pele e ainda assim clamar que se tem respeito por toda a gente. E sei que a violência contra os negros é de longe pior que contra as restantes cores de pele, então lamento qualquer comparação ofensiva ou qualquer injusta colocação no mesmo barco. Só usei o termo (tradução de POC, People of Color) porque era mais abrangente e na questão do whiteprivilege e da representatividade, os negros não são os únicos afetados: o que disse era muitas vezes válido também para asiáticos, mexicanos, e vou abster-me de nomear mais.

2) Eu não estava a tentar negar que o racismo existia - aliás, mencionei no post vários exemplos em contrário. Mas dei mais ênfase ao whiteprivilege (que deriva do racismo e pode ser considerado uma subcategoria do mesmo, certo, mas não é algo tão descarado) porque, contrariamente ao "racismo descarado", o whiteprivilege é algo que eu presencio também em Portugal. Acreditem ou não, para bem ou para mal, aqui as coisas são pacíficas simplesmente porque os portugueses são ignorantemente/inconscientemente pacatos, tranquilos e metidos na sua vida. Foquei mais em algo que presenciava precisamente para não abafar com a minha voz a voz de quem sofre ou já viu cenas de racismo verdadeiramente extremistas, verdadeiramente provenientes do ódio que nem disfarçado é, pois são essas pessoas que têm direito a dar uma opinião e a ser escutadas. Não quis, de maneira nenhuma, negar, desprezar ou minimizar quem passa por tal. Pelo contrário. Reparem que o título do post era "Já não é tanto o racismo, mas o whiteprivilege" e não "Já não é racismo, é whiteprivilege". Não estava a negar, estava a tentar dizer qual o foco do post.

3) Para mais detalhes, vejam a minha resposta ao comentário da Miyaneo, que foi bastante precisa ao apresentar os pontos do post em que não fui clara que chegue. 


Agora, vamos às leituras que quero fazer...
Clássicos (ou mais ou menos)
  • O retrato de Dorian Grey - livro único - autoria: Oscar Wilde
.Sinopse» Dorian Gray é um belo e ingénuo rapaz retratado pelo artista Basil Hallward em uma pintura. Mais do que um mero modelo, Dorian Gray torna-se inspiração a Basil em diversas outras obras. Devido ao fato de todo seu íntimo estar exposto em sua obra prima, Basil não divulga a pintura e decide presentear Dorian Gray com o quadro. Com a convivência junto a Lorde Henry Wotton, um cínico e hedonista aristocrata muito amigo de Basil, Dorian Gray é seduzido ao mundo da beleza e dos prazeres imediatos e irresponsáveis, espírito que foi intensificado após, finalmente, conferir seu retrato pronto e apaixonar-se por si mesmo. A partir de então, o aprendiz Dorian Gray supera seu mestre e cada vez mais se entrega à superficialidade e ao egoísmo. O belo rapaz, ao contrário da natureza humana, misteriosamente preserva seus sinais físicos de juventude enquanto os demais envelhecem e sofrem com as marcas da idade. 
.Expectativas» Por coincidência, li 3 resenhas deste livro quase seguidas, e isso convenceu-me de que terei de o ler. Se, por um lado, ficou claro para mim que o autor é totalmente misógino - o que me incomoda, mesmo podendo desculpar considerando a época em que o livro foi escrito - tal não desmerece em nada o clássico. Não é um livro tão antigo assim, o que me faz crer que a linguagem não terá nada de especial. A própria obsessão do protagonista com a beleza externa é uma crítica à sociedade e eu tenho a certeza de que a obra vai estar pontuada por personagens tão fascinantes quanto repugnantes. Tenho de esperar para ver :)

  • O sol é para todos (ou: To kill a mockingbird) - livro único - autoria: Harper Lee
.Sinopse» Um dos romances mais adorados de todos os tempos, O sol é para todos conta a história de duas crianças no árido terreno sulista norte-americano da Grande Depressão no início dos anos 1930. Jem e Scout Fincher testemunham a ignorância e o preconceito em sua cidade, Maycomb – símbolo dos conservadores estados do sul dos EUA, empobrecidos pela crise económica, agravante do clima de tensão social. A esperta e sensível Scout, narradora da trama, e Jem, seu irmão mais velho, são filhos do advogado Atticus Finch, encarregado de defender Tom Robinson, um homem negro acusado de estuprar uma jovem branca. Mas não é só nessa acusação e no julgamento de Robinson que os irmãos percebem o racismo do pequeno município do Alabama onde moram. Nos três anos em que se passa a narrativa, deparam-se com diversas situações em que negros e brancos se confrontam. Ao longo do livro, os dois irmãos e seu pequeno amigo de férias, Dill, passam por tensas aventuras, grandes surpresas e importantes descobertas. Nos episódios vividos ao lado de personagens cativantes, como Calpúrnia, Boo Radley e Dolphus Raymond, aprendem e ensinam sobre a empatia, a tolerância, o respeito ao próximo e a necessidade de se estar sempre aberto a novas ideias e perspectivas.
.Expectativa» Vindo ao encontro do post anterior, este livro trata de racismo, desigualdade social e temáticas do género. Confesso que não é algo que vou ler com todo o animo possível - uma vez que a protagonista é criança e, assim, ao leitor chegará apenas a percepção que esta tem das coisas, receio que fique demasiado por avaliar. Acho bom que certas coisas sejam deixadas à interpretação dos leitores, mas talvez o que eu considero um limite máximo não o seja para outras pessoas, pelo que não sei se devo acreditar em tudo o que oiço por aí. Contudo, é inegável que este livro foi um marco e merece uma oportunidade. 

  • A Metamorfose - livro único - autoria: Franz Kafka 
.Sinopse» Franz Kafka é um dos mais carismáticos autores do século XX. O corpo das suas obras - na sua maioria, publicadas postumamente - destaca-se entre as mais influentes da literatura deste século. Os seus temas por excelência centram-se em torno do absurdo, da alienação, da obsessão e da culpa que geram nas suas personagens um sentimento de estranhamento. As suas obras definem uma boa parte do que ainda hoje se considera como «literatura moderna» e é considerado um precursor do realismo mágico. A Metamorfose (1912) narra o estranho caso de um caixeiro-viajante que uma manhã acorda transformado num monstruoso insecto.
.Expectativa» A primeira vez que ouvi o título foi - pasmem - numa das poucas vezes em que me achei frente a uma televisão, e desde essa altura tenho descoberto o quanto a obra é uma metáfora e crítica gritante. Razão mais do que suficiente para me fazer gostar, mas vamos ver se atino com o ritmo e narrativa. Sei que o final tem o seu quê de cruel e que a relação do protagonista transformado em inseto com a família apodrece, e não é ao acaso que uso essa palavra. Mas a verdade é que me dou bem com histórias "amargas" e tenho quase a certeza de esse será um livro, não para resenhar, mas do qual retirar mensagens que se aplicam a imensas situações. 

Eu gostaria de ter colocado Hamlet, mas como quero ler o formato original, vou deixá-lo para quando me sentir preparada para a escrita de Shakespeare - fora que a minha motivação *cof* secreta *cof* reside no facto de esse ser um dos livros favoritos de Nezumi, esse mesmo de No.6. Livros dentro de livros, uma das melhores coisas de sempre :3 E deixo-vos aqui uma lista com 100 clássicos: www

Não-clássicos
  • Dune - coleção - autoria: Frank Herbert
.Sinopse» Set in the far future amidst a sprawling feudal interstellar empire where planetary dynasties are controlled by noble houses that owe an allegiance to the imperial House Corrino, Dune tells the story of young Paul Atreides (the heir apparent to Duke Leto Atreides and heir of House Atreides) as he and his family accept control of the desert planet Arrakis, the only source of the 'spice' melange, the most important and valuable substance in the cosmos. The story explores the complex, multi-layered interactions of politics, religion, ecology, technology, and human emotion as the forces of the empire confront each other for control of Arrakis.
.Expectativa» Não faço ideia do que esperar, pois tanto posso tornar-me uma fã incondicional, como ganhar cisma a essa obra já algo antiga e que, embora tendo surgido numa altura em que a fantasia/ficção recebia pouco espaço, se aplica lindamente aos dias de hoje. Ou é o que dizem. Já vi também que considerasse que não passava de uma história fantasiosa sem mensagem nenhuma, e embora conheça muita gente incapaz de topar as metáforas em muitos livros de fantasia, também não me admiraria se Dune fosse, para mim, como Star Wars: não chega a ser mau, mas também não me diz muito. Portanto, as expectativas dividem-se. Só sei que, se eu for cativada, tenho há minha espera um universo ficcional detalhado, aparentes clichés que são mais detalhados do que se esperaria, e coisas estranhas exploradas afincadamente. E para quem quiser saber a treta toda por trás do título discutido dos livros: www. Acho que não há em português, daí a sinopse não traduzida...


  • Caçando Carneiros - livro único, com continuação - autoria: Haruki Murakami
.Sinopse» Lançado originalmente no Japão em 1982, Caçando carneiros é o romance que tornou Haruki Murakami conhecido mundialmente. Permeado de mitologia e mistério, a obra é um thriller literário extraordinário. O protagonista do livro é um personagem, do qual não sabemos o nome, que leva uma vida tranquila trabalhando numa agência de publicidade, convivendo com a ex-mulher e alguns amigos — todos muito comuns, ou assim parece. Mas tudo muda depois que ele recebe uma carta misteriosa e conhece pessoas inesperadas: uma modelo de orelhas sedutoras, um grupo político de direita com um chefe enigmático e, por incrível que pareça, um homem-carneiro. Lançado em uma busca fantástica, ele terá que atravessar o Japão para encontrar o único carneiro que pode trazer novamente algum sentido ao seu cotidiano. Nessa jornada, nosso narrador se verá no lugar de um excêntrico detetive que, ao mesmo tempo em que esclarece pistas, descobre um pouco mais sobre si mesmo. Murakami é um autor que sabe contar histórias extraordinárias como ninguém. Ao mesclar situações banais a fatos inexplicáveis, ele faz com que o leitor mergulhe em seu universo e se deixe levar por suas narrativas oníricas.
.Expectativas» Há muitos livros de Murakami que quero ler, mas escolhi este graças a uma das fãs mais conhecidas de No.6 no tumblr, Ahiku, cujos livros e personagens favoritos tendem a coincidir com os meus - então, decidi ver se a coincidência se repetia. Sei que as personagens não têm nome, algo recorrente em livros do autor, e estou ansiosa por ver mais da escrita peculiar e definitivamente japonesa (ou seja, bizarra) dele. Espero o mesmo que esperaria de qualquer livro seu, com o diferencial de que, após ter lido Kafka à Beira mar, sei que chegarei ao fim demasiado reflexiva e afeiçoada às personagens. E a sinopse fala por si.

  • ÉON - coleção de 2 volumes - autoria: Alison Goodman
.Sinopse» Eona tem 16 anos e vive em segredo como Eon, um menino de 12. Quando fica evidente sua capacidade de ver a energia dos dragões, um deles a escolhe para ser seu aprendiz em uma cerimônia oficial na qual são revelados os novos Dragoneye. Eona entra para um Conselho e passa a conviver numa corte, dividida entre o imperador e o implacável Lord Ido, detentor do Dragão Rato, o mais poderoso no ano vigente. Até que o segredo de Eona é ameaçado e será necessário encontrar a si mesma para sobreviver.
.Expectativas» Se o livro é profundo, não faço a mais pequena ideia, mas pelo menos é feminista - e aposto grandemente na maneira como a autora apostará na questão de identidade de género. É de fantasia, e como essa é um género do qual não me consigo separar, aí está outro motivo para o colocar na lista, especialmente considerando os elementos orientais presentes nesta coleção. 

E vou ainda fazer uma menção a coleções (ou livros) que tenho de concluir, nem que seja pela narrativa demasiado perfeita (já as temáticas não são tão elaboradas assim): Memórias de Idhun, O poder dos 5, Fangirl, Drizzt saga, Mundo de tinta, 



Este post não há de ter sido do interesse de muita gente, é verdade. E também é verdade que, ocupada como ando, não conseguirei ler todos estes livros tão cedo. Mas prometo, aos otakus do blog, que o próximo post irá relacionar otakisses nossas com um evento pequenito que ocorrerá na minha escola - espero tirar fotos, aliás ^^

Jaa!


19 comentários:

  1. Yo, Any! Geeente do céu, você acabou de encontrar a pessoinha certa para conversar sobre livros beeem aqui! Desses novos não conheço nenhum, não irei mentir, mas irei comentar sobre os clássicos, e aproveitar e mandar umas indicações aqui, se você não as conhecer, se sinta a vontade pra pegar como dica!

    Aaaaaah, o Retrato de Dorian Gray, né? Li esse livro nas férias, e me apaixonei por ele! A forma com a qual o egoísmo de Dorian é retratado chega a assustar, principalmente as formas que ele acha de esconder o seu segredo em relação ao retrato que Basil fez dele. Lord Henry é um personagem, de certa forma, agoniante- me dá agonia ver a forma com que, aos poucos, ele faz Dorian, um rapaz inteligente e de boa índole ir apodrecendo aos poucos, chegando a fazer pessoas até se matarem (Não sei se você já deu uma folheada no livro, mas tem lá isso mesmo). O livro é um encanto, mas desde já lhe aconselho a NEM CHEGAR PERTO DO FILME- NÃO TEM ABSOLUTAMENTE NA-DA A VER COM A OBRA ORIGINAL; Acho que se o Oscar Wilde ainda estivesse vivo e chegasse a ver um negócio desses, ele ia filosofar (que era o estilo dele mesmo filosofar) até umas horas de tão bem feito (só que não) que o filme está!

    Já ouvi falar BEM POR CIMA mesmo de "O Sol é para todos", por isso não posso falar muita coisa.

    Ah, esse livro da metamorfose foi base pra MIL E UM FILMES DE FICÇÃO CIENTÍFICA, inclusive um que eu gosto muito chamado Distrito 9- é um filme MUITO MASSA!!! E outro que ele também inspirou, mas meu pai nunca deixou eu assistir por conta da conotação sexual, foi "A Mosca", que é basicamente o mesmo principio do "Metamorfose"- um homem que aos poucos vai se tornando um inseto.

    Cara, eu peguei essa lista de clássicos aí, e eu te garanto que dos cem eu li pelo menos 15 ou 25; Sem mentira nenhuma. Só senti falta dos clássicos da Literatura Gótica, que são muito bons, a propósito. Por cima, posso te indicar:

    *O Morro dos Ventos Uivantes: É uma história relativamente grande e "amarga", como você disse que gosta; Eu simplesmente NÃO DESGRUDEI desse livro antes de terminar de ler ele- e a paixão por ele foi tão grande, que eu terminei de ler 498 páginas em três dias,kkk.

    *A Queda da Casa de Usher- É um conto certamente longo (Bem, pelo menos a versão que eu li tinha 22 páginas, e isso já é um conto longo), cheio de mistério, e os últimos parágrafos são quase um enigma- eu mesma fiquei intrigada com o porquê de ter acabado daquele jeito; Me pareceu estranho, não vou mentir, mas são bons de toda forma.

    E eu poderia te indicar muitos outros contos do Edgar Allan Poe também, só que tem uma coisa: os dois que eu mais gosto são "O Coração Revelador" e "O Gato Preto"- esse último precisa de ter um pouquinho de estômago pra ler, e se você tem um mínimo de afeto por gatos, PASSA LONGE, sinceridade!

    Bom, Any- esse comentário ficou bem curto (tô ligada que ficou mais que o que eu geralmente denomino de "Comentário Curto"), mas infelizmente estou sem tempo para comentar, mas se você quiser mais indicações, eu faço questão de fazer um post só de literatura gótica pra ver se você encontra algum que goste, ok? Kissus <3

    Dama de Ferro

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estou a responder, finally!

      Eu fico sempre ABISMADA com a sua bagagem literária: como é que pode ser tão mais nova que eu, e ter lido muito mais? Como assim JÁ LEU 15 ou 20 dos clássicos daquela lista quando eu não li nenhum??? Mas falando em literatura gótica, já deu para reparar que você percebe imenso do assunto, até alguns mangás que você resenhou nos blogs têm essa tendência gótica que me fascina secretamente. Mas agora vou falar os vários livros que referiu nos comentários individualmente:

      - O Retrato de Doryan Grey: acredita que eu conheci precisamente graças à sua resenha? Foi o primeiro post de muitos que cheguei a ver. Não se preocupe, asseguro que não tenho a menor intenção de me aproximar do filme, confio mais na minha imaginação do que em adaptações e quero conhecer todos os detalhes do livro. A palavra que você escolheu, "apodreceu", é magnífica. Oh, e como a Hinata disse, fica difícil para quem tem uma uma mentalidade de fujoshi não imaginar alguns indícios yaoi entre o protagonista e o Basil >.< Mas claro, são só delírios.

      - Nunca vi nenhuma das adaptações de Metamorfose, nem nenhum dos filmes para os quais serviu de base. Uau, um filme chamado "A mosca" com conotação sexual parece ser uma combinação bizarra, mas bem, terei de concordar com o seu pai, você ainda é nova para se envolver com esse tipo de coisa... pena que eu e a Hinata a atualizamos rapidamente sobre ukes, semes e coisas do género ;)

      - O Morro dos ventos uivantes é um livro que eu só conheço por uma razão: a Bela, da coleção de Crepúsculo (sim eu li os livros, e nem foram nada maus, embora nunca tinha visto os filmes para opinar sobre eles) tinha esse como livro favorito. Mas não imaginava que fosse realmente um livro bom, se você recomenda, confio muito muito muito mais e sinto-me mais encorajada por ler, nome apontado. Além disso, que bom que terá esse trago amargo.

      - Nunca tinha ouvido falar da Queda da casa de Usher, mas se é um conto e tem elementos de mistério, talvez trate de ler antes de tudo o resto, já que é curtinho e depois me poderia orgulhar de o ter lido. Finais intrigantes são ótimos - mesmo que eu não goste quando não têm ar de final - dão um
      autêntico mindfuck, mas a piada está aí.

      - De Edgar Poe, claro que já ouvi falar muito, mas por muito estômago que eu tenha, torço o nariz a qualquer crueldade que possa ser cometida em gatos. Já me bastou uma cena horrível no livro Kafka à beira mar... Mesmo assim, tenciono ler um dia. Argh, há tanta coisa que quero ler!

      Não se preocupe, não ficou tão curto assim, e considerando todos os comentários a que tenho de responder, desta vez até agradeço! ^^

      Eliminar
  2. YOOOOOO ANY-CHAN \O/

    Guria! Como você diria "Quem é vivo sempre aparece" shashaushaushua, estava com saudades de ler teus posts Ç^Ç, aliás, sobre "Quem é vivo sempre aparece" até o Diego-kun resolveu dar um sinal de vida marotinho /O

    ENFIM, sobre o post anterior, eu sinceramente não vi nada demais, na verdade achei que tudo estava bem claro........Bem, eu acredito que eu tenha entendido onde você quis chegar, mas também é capaz de eu num ter compreendido tão na perfeição quanto eu estou achando e.e'''' Ou talvez por eu manjar da sua pessoinha eu já soubesse que em hipótese alguma você queria minimizar o que as pessoas sofreram ou ignorar os negros e talls. Enfim, só sei que o post estava muito bom e rendeu altos e ótimos comentários (fora aquele da pessoinha que num me lembro o nome, mas que estava claramente meio revolts). Aliás, uma coisa que me esqueci de mencionar no teu post passado, é que essa história de racismo por aqui chega a ser tão forte em determinados casos que até mesmo pessoas negras negam que são negras (confuso, não!?), tipo se você pegar a região da Bahia, boa parte da população é de pele negra e de origens negras, ou seja, tem algum parente distante que é negro vindo áfrica (devido a grande quantidade de negros que vieram para cá devido a todos os fatos e tretas históricas que aconteceram) porém tem pessoas que mesmo com essas características negam até o último fio de cabelo que são negras! E aliás, aproveitando isso também, me lembrei de um vídeo em que eu vi no canal Cadê a Chave (aliás, super recomendo o canal, é muito queridinho, engraçado e ao mesmo tempo tem seus momentos de filosofias), no qual comentaram sobre a loucura que as pessoas estão fazendo, pois há fatos históricos/teorias de que a humanidade veio da áfrica, porém mesmo assim há pessoas que acabam subjugando a cultura/pessoas/país/não-sei-bem-que-palavra-usar que aparentemente nos deram origem!

    OKKS, mas indo de fato para o post:

    1) Fiquei matutando um bom tempo na cabeça onde diabos eu já tinha ouvido falar desse livro, até me lembrar que li a resenha dele no blog da Lives! Enfim, ouvi boatos que a pessoa acaba com uma puta raiva desse Henry! E eu não consigo deixar de imaginar um romance yaoi entre o protagonista e o Basil! Tô shippando eles sem nem ao menos saber como diabos é a história! Alguém pelo amor de todos os seres onipotentes desse universo, me faça um mangá yaoi que eu tô vendo um potencial maravilhosos com altos dramas e tretas <3

    2) Bom, como eu num sou leitora de livros não sei bem qual é a diferença entre ter uma criança como protagonista, mas acredito que se souberem abordar as coisas o fato de ter crianças no comando pode até mesmo expandir e revelar muito mais coisas do que com um protagonista adulto. Afinal, crianças conseguem até mesmo ter uma visão mais ampla do mundo do que os adultos, é como se elas conseguissem enxergar além do horizonte, só não conseguem expressar isso com muita clareza. Eu particularmente curto quando as coisas ficam meio no ar, adoro esse pequeno tom de mistério e interpretações por conta do leitor, mas ao mesmo tempo minha curiosidade berra violentamente por respostas concretas! Enfim, uma contrariedade sem fim e.e''''''

    3) ESSE LIVRO JÁ NUM É LEGAL LOGO PELA CAPA COM A BARATA! NO, NO, NOOOOOOOOOOOOO! JÁ TIVE TRAUMAS SUFICIENTES COM ESSES BICHOS!

    ~le eu lendo o comentário da lives~.....AHHHHHHHHHH! Então, deve ter sido por isso que logo quando eu vi a capa e li a resenha acabei me lembrando muito de Distrito 9! Sério, que filme tenso aquele! Eu já tenho um troço com ET's, aliás, meu medo é tanto que nem o filme do ET gente boa da bicicleta eu vi! E ainda me tacam um ET meio barata no meio do filme, num clima meio apocalíptico............Com certeza num deu muito certo essa combinação comigo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Murakami: Japoneses e suas bizarrices! Mas, eu acredito que esse livro seja tão bom quanto o Kafka à Beira Mar (mesmo não tendo lido ele e.e'''''' Mas, pela sua resenha me pareceu ser um bom livro). E o que diabos seria uma orelha sedutora!? Orelhas podem ser sensuais!? '-'

      Eona parece ser um livro bacanudo, mas tem alguma coisa nessa sinopse que não está me convencendo muito não, mas como num sou manjadora de livros, logo não posso falar e nem criticar muito! Mas, eu juro que tomei tomei um gelinho quando li "Eona tem 16 anos e vive em segredo como Eon, um menino de 12".......JURAVA QUE ROLAVA ALGUM ABUSO OU RELACIONAMENTO ENTRE OS DOIS! Mas, deve ser efeitos colaterais do post da Hari que foi sobre yaoi num geral e sobre assuntos polêmicos como abusos e talls.

      Bom, por enquanto os únicos livros que estou lendo são da faculdade, aliás, nessa semana estava eu tentando decifrar o meu livro de fisiologia animal......Véi, fui bem feliz abrir aquela desgraça para estudar sistema nervoso e me deparo com umas mutretas de física que PARECIA QUE EU TAVA LENDO UM LIVRO DE ENGENHARIA AO INVÉS DE VETERINÁRIA Ç.Ç.......Já vi que esse meu semestre será longo!

      Enfim, vou ficando por aqui

      Kiss

      Eliminar
    2. Ohayou! E sim, essa saudação é mesmo minha, e é provavelmente como eu iniciarei o comentário no seu post mais recente ^^ Mas vai ter de esperar um pouco, pois tenho de comentar em IMENSOS blogs e até o Diego-kun ressurgiu das cinzas para me dar mais trabalho, as raios, ele merece atenção minha. Coitado, tem sempre tanto cuidado ao comentar em todos os blogs mal consegue algum tempo para aparecer, o mínimo que temos de fazer é retribuir. Bem, uma coisa é certa, já vi o layout que ele instalou de FMA e é PERFEITO!!!

      Na minha cabeça tudo o que escrevi no post anterior estava claro, mas pelo menos o comentário da Miya-chan serviu para eu acertar alguns detalhes. Claro que eu sei que o assunto é delicado, eu só não me estendi em cada mínimo detalhe para não deixar o post em tamanho-titã. Achei que, para quem me conhecia, algumas coisas ficariam óbvias. Mas de qualquer forma, a crítica foi ótima porque me permitiu deixar explicações caso alguém não me conhecesse e se sentisse ofendido graças a algum mal entendido, já que eu não tinha deixado tudo explícito. E não faça caso dessa pessoinha revolts, é sempre assim. Bem, em algumas das minhas aulas de inglês mais recentes dissemos que o Brasil é onde se reúnem mais descendentes de "indigenous people" e afins, então não admira que muita gente aí seja negro - agora, negá-lo é bem estranho. Embora eu até consiga compreender que neguem que são negros se a pele for alguns tons mais claros, não deve ter a ver com preconceito, apenas é algo que confunde qualquer um - do mesmo modo que você nunca sabe dizer se é branca ou não quando tem de preencher inquéritos. Aliás, quando eu era pequena, achava absurdo como podia haver racismo no brasil quando aí há tanta gente negra, bem mais que aqui - seria de esperar que a aceitação se desse até mais depressa, quando é o contrário.

      E sobre os livros... EU TAMBÉM SEMPRE IMAGINEI UM YAOI ENTRE O BASIL E O PROTAGONISTA! Quer dizer, eu sabia que era meio absurdo, mas ser fujoshi tem dessas coisas: mesmo quando se shipa um casal hétero, os momentos yaoi são inegáveis, nem que seja porque as personagens ficam bem juntas na mesma cena.

      Ah, ter uma criança como protagonista não me parece negativo - a mim é que poderá incomodar um pouco, porque por muito madura que a criança seja, quase de certeza que vai transmitir ideias mais simples. E na questão do racismo, irrita-me como muita gente se limita à frase superficial de "não deixa existir descriminação, somos todos iguais". É por isso que receio que o autor do livro utilize a perspectiva da criança para não sair desse básico cliché. Então, eu entendo exatamente que crianças consigam ter uma visão ampla do mundo, não sei é se um adulto a escrever na perspectiva de uma consegue reproduzir essa visão sem ainda por cima cometer deslizes num assunto tão importante.

      Eliminar
    3. Eu nunca vi uma barata cá em casa, mas acho que partilho da mesma reação >.< Contudo, o livro é muito falado e sei que tem uma crítica boa. Haha, e eu tinha medo do filme do ET quando era pequena, mas nem era tanto pelo ET, era mesmo por uma das cenas finais em que uns cientistas ou assim apareciam e estavam a fazer mal ao coitado. Nunca vi Distrito 9, porém.

      JURO.QUE.NÃO.SEI.O.QUE.É.UMA.ORELHA.SEDUTORA. Bem, não é que eu saiba absolutamente o que esperar do livro nem mesmo do autor, que já provou ter muitas ideias bizarras e escrever com mais ou menos profundidade. E devia tentar ler Kafka à beira mar, para não desistir já das suas tentativas para se tornar uma leitora assídua. Esse livro que eu resenhei tem momentos tensos e outros que parecem não estar ali para nada, fora o facto de não terem propriamente um romance shoujo como você gostaria de ver, mas não se deixe desmotivar por nada. Até porque eu adoro o Oshima com todas as minhas forças <3

      Ah, não, nada de abuso em EONA, ela simplesmente se disfarça numa sociedade machista, e, disfarçada, usa o nome de EON. Claro que o desenvolvimento ou a narrativa da história ainda poderá ser miserável, mas pelo menos a sinopse parece-me potencial. Fóra que os elementos da sociedade chinesa presentes no universo da obra me atraem.

      Boa sorte para os estudos, por enquanto dê-se por contente por se ter visto livre da matemática ;)

      Eliminar
  3. Hey Any-chan o/ *evaporada-chan apareceu -q*

    Lá vou eu com as perguntinhas pastel de sempre: Como vai? , Alguma novidade?, achou que eu nunca mais brotaria por estas bandas devônicas?

    Sobre o whiteprivilege ou o racismo eu não posso falar, porque se é que me entende eu prefiro não opinar nisso. Eu sou o tipo de pessoa tretadora que se estressa com qualquer coisa e já sai fazendo barraco, então é melhor eu me manter distante de assuntos polêmicos na internet e.e Por isso, ~venho dizer a coisa mais óbvia do mundo~ eu não li seu post anterior, e por isso não posso levantar opiniões.

    Lá vem a senhorita nem um pouco literária que vive no mundo da Lua falar de livros *cof cof*

    Olha, lendo esse teu comentário rapidão aqui me deu uma vontade de ler esse primeiro livro *O* não sei porquê, apenas me deu melhor explicação, parabains, parabains

    Ah, de O Sol é Para Todos eu já ouvi uma boa cota de comentários -q Mas nunca li, eu conheço ele bem por cima e sequer sei do que se trata, tanto que eu só sabia o nome mesmo *novamente, vamos parabenizar a falta de cultura da Yuni, parabains*

    WOOOOOOOW, A Metamorfose é um livro que N-E-C-E-S-S-I-T-O ler! Eu já ouvi falar dele algumas vezes e apenas o nome que eu inclusive quase coloquei no C.T ao invés de C.T já me chama muito a atenção! Vou dar um jeito de ler online, porque mommy aqui quase nunca compra livros pra mim, ela acha que eu "não sou uma pessoa literária" (vê se pode, nem sou mesmo -q) Mas sério, fico happy que tu tenha falado de um livro que eu conheça, ou que eu conheça um livro que tu falou. Qual dos dois será? *musiquinha iluminatti no ar

    Momento que eu paro pra dizer: desculpa pela boa pilha de bosta em forma de comentário :V

    Aquele momento que a ignorância queen pula a sinopse em inglês por preguiça de ler, traduzir e interpretar. E OUH MAI GODHI, TU TEM O TALENTO DE ME DESPERTAR A ATENÇÃO EM TUDO, PQP HEIN GIRL -q sério, tudo que eu leio aqui me desperta a atenção e eu crio expectativas, talvez porque eu sou iludida, talvez porque tu é rainha soberana dos tudos, talvez os dois.

    OOOH, THRILLER *vomita arco íris* Adorei o fato de os personagens não terem nome, porque eu sempre me refiro aos personagens como "o carinha lá" e "a coisinha bugada aquela, sabe?", e as pessoas falam os nomes dos personagens e eu fico "acho que sim", porque eu nunca consigo decorar nada n.n QUERO VER EU ME TORNAR LITERÁRIA ASSIM DO NADA, MINHA MÃE VAI ACHAR ATÉ QUE FIZ AMIGOS -q

    AIN AIN OLHA UM LIVRO FEMINISTA, COLISSENSSA QUE EU VOU LER A SINOPSE. *lendo a sinopse* e olha olha, tem o gênero fantasia, gênero que eu casaria com <333 Adorei o fato de envolver dragões e ~é só isso mesmo, sou meio tonta quanto a opiniões, então vamos fingir que eu falei algo que tem sentido.

    Enfim, eu espero muitas otakisses ou otakices, sei lá* no próximo post, mas não muitas MESMO porque né, sou das otakus de mentira #supersad

    Sayonara Any-chii o/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. nossa, eu adoro usar itálico e negrito, MEOL DEOLS

      Eliminar
    2. Yuni <3 Os seus textos decoradinhos e as suas expressões são sempre tão fofinhas :3 Haha, e "evaporada-chan" é um título que até a mim cai muito bem ;) Eu vou bem, obrigada por suas perguntinhas pastel, sempre bem vindas. Espero que esteja tudo bem consigo, aliás, como não estaria, com um layout tão perfeito e capaz de animar qualquer um? Terei de comentar propriamente no seu blog depois, porque aquele lay rosa e verde merece até vénias!

      Ainda acho que devia ler o post anterior por uma questão de se consciencializar, acho que é importante para toda a gente crescer como ser humano, mas não precisa de comentar nem envolver-se em tretas. Guarde a sua opinião para si, apenas fique ciente de alguns termos que eu lá usei.

      Fico contente se estou a conseguir fazer a "senhorita não literária" ter vontade de ler ^^ Aliás, acho que o Retrato de Dorian Grey dá umas belas voltas à cabeça, se lesse esse, já se poderia exibir como culta ;) Eu também só sei os básicos sobre o Sol é para Todos. E A SÉRIO QUE O CT ERA PARA SE CHAMAR METAMORFOSE??? Também seria um nome lindo, e revela um lado seu que não é o notoriamente fofo (sendo que o lado fofo fica evidente mesmo no nome do CT). Ri demais com essa frase da musiquinha iluminatti >.< O seu comentário não tem nada de bosta, e sabe de quê que me orgulho? De ter entrado de cabeça na leitura de uma coleção de 7 livros de fantasia, todos em inglês. Obrigada por me chamar "rainha de tudo"! <3 <3 <3 Você é a súbdita mais honrosa e queridíssima que tenho! Haha, e eu também me refiro muitas vezes às personagens assim. Nesse caso, irá dar-se bem com vários dos livros do Murakami, fora que o estilo dele é bem peculiar e pode até combinar com você, maybe. A sua mãe teria orgulho de você >.< Eu também AMOOOOOO o género de fantasia, bem-vinda ao clube!

      Ops, tem razão, otakices deveria escrever-se assim!


      Eliminar
  4. Racismo é sempre um assunto delicado, não importa o que você fale, sempre tem gente que vai ver preconceito em cada palavra. É até cansativo começar a discutir isso com alguém...
    Mas vamos falar de coisas legais, esse ultimo livro que você citou realmente me chamou atenção, gosto muito de histórias nesse gênero. Eragon foi o ultimo que eu li envolvendo dragões, mas ainda faltam 2 livros para terminar. Obrigado pela dica!
    Mds, estou me sentindo tão pequeno em meio esses leitores assíduos aqui nos comentários XD | Abraço Any.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Diego-kuuuun!!!!! :o :D

      Tenho de comentar urgentemente no seu blog, até porque o layout de FMA me ganhou completamente e já adicionei até alguns dos posts mais recentes aos favoritos. Dê-me só algum tempinho e aterrarei lá.

      E tem razão, discutir assuntos desses é cansativo porque, basta não explicitar todos os detalhes da nossa linha de pensamentos, que aquilo que dizemos já adquire uma interpretação diferente. Foi bom a Miya-chan ter reclamado um pouco para eu poder esclarecer alguns dos tópicos mais importantes, mas raios, eu pesquisei um bom bocado sobre o assunto antes de vir para aqui falar, mesmo POC é um termo que pessoas negras e outras usam sem ver nada de ofensivo. Não foi algo que tenha usado simplesmente "porque me lembrei" ou porque "é a minha opinião", houve imensa pesquisa por trás e é por isso que sei que aquilo que mencionei não está propriamente errado, mesmo que talvez possa estar confuso.

      Certo, certo, detalhe importante: também li Eragon! Aliás, li os 4 livros da coleção e são bastante bons. Agora não teriam o mesmo significado para mim, mas na altura, como foi uma coleção que acompanhei de perto e para a qual até criei um blog de modo a manter os fãs portugueses atualizados, foi algo que adorei. Se só leu Eragon, não lhe faltam 2, faltam-lhe 3. Se quiser dicas de livros da fantasia, é só pedir, conheço montões deles e todos são muito bem escritos. Aliás, Crónicas do mundo emerso também fazem esse estilo e envolvem dragões.

      Jaa!

      Eliminar
  5. Oi Ani-chan" Agradeço a tua resposta em meu comentário, sei que foi grande e chata. Agradeço, também, o edit que deva esclarecer alguns pontos. Sei de certo, desde o princípio, que seu comentário não foi de nenhuma má intenção (afinal, falar de racismo nunca é para negá-lo, mas sim para debatê-lo). Ainda acho que seu post tenha sim alguns pontos que dê pra entender o que eu entendi, mas sei que não foi a intenção.
    ---

    Sobre este post:VOCÊ >>>>TEM<<<< QUE LER O RETRATO DE DORIAN GRAY. Eu li ele no final de 2013 se não me engano, e é MUITO BOM. Eu já tinha visto o personagem Dorian Gray uns anos antes, lá naquele filme "The League of Extraordinary Gentlemen" onde reunia vários personagens clássicos. E daí mais tarde fiquei muito interessada no personagem, e vi os filmes pra caçar (sabendo já que era um livro) e depois disso ele se tornou meu queridinho. É uma história amarga, eu li e não tem nada de alegrias, mas fiquei fascinada pelos personagens em si. Principalmente pelo fato dele ser gay AEHOEHAOEHOEH Eu recomendo você ver o filme, ele é bom; apesar dos pesares de não seguir o livro. Acho que o grande destaque da história toda é o próprio protagonista. Há mais de um filme se não me engano, e eu vi o mais recente.

    Do resto da sua lista eu não li nenhum - apesar de conhecer por nome e ser interessada em alguns - então prefiro não opiniar para não me alongar muito aqui.

    Li o comentário ali da Lohengrin e tenho que te fazer esta dupla recomendação com ela: O Morro dos Ventos Uivantes (não sei se aí em Portugal é mesmo nome, mas é "Wuthering Heights" no original. Não sei se leu, espero que ainda não para depois você fazer post dele também HUSHASHAUSSAU é um romance único, e mesmo sendo de romance, para mim ele é mais sobre o amor e vingança. Te deixa um gosto amargo na boca quando você termina.

    Tenho ambos na minha estante. Aliás, comprei eles mês retrasado, quando fui num sebo e enocontrei-os por acaso (O Retrato de Doria Gray e Wuthering Heights, você deve ter visto lá no facebook que eu postei foto XD). Mesmo já tendo lido-os em 2013, comprei para tê-los pois gosto muito.

    Beijos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ohayou, Miya-chan :) Não foi chata, foi até bom que tenha criticado tanto aquele post para que eu própria me apercebesse das falhas dele. Mas para não me repetir, veja o que eu respondi ao Diego-kun (que comentou antes de vocês). E já agora, se ainda quiser mencionar que aspetos são esses que ainda não considera devidamente tratados da minha parte, sou toda ouvidos.

      VOU LEVAR A RECOMENDAÇÃO A SÉRIO. Aliás, parece que todas as páginas que visito me querem obrigar a ler o Retrato de Dorian Grey, essa coisa deve ser boa mesmo, e se tem esse trago amargo de ver um protagonista apodrecer e ele é gay, vou lançar-me de cabeça na leitura (mentira, primeiro tenho de acabar uma coleção de 7 livros de fantasia). Nunca vi nenhum filme em que o Dorian aparecesse, e provavelmente não verei, pois preciso deixar-me fascinar pela versão original e pelo que a minha imaginação retirar dela. Mas já que você diz que o filme é bom, talvez dê uma chance só para tirar a minha cisma.

      Eu adoro comentários longos, mas ando tão ocupada que desta vez até agradeço a brevidade >.<

      Ora aí está outra leitura que anda a subir na minha lista de prioridades - aliás, o Morro dos Ventos Uivantes é o livro favorito da protagonista de crepúsculo (li apenas os livros, mas nem são nada maus). Tenho a certeza de que será um livro que me vai agarrar e deixar angustiada por séculos, mas essa é uma sensação tão impressionante da qual ando a sentir falta. Ou seja, toca a meter-me com livros amargos e sofríveis. De certeza que, quando ler, irei resenhar, ou então pelo menos deixarei acumular livros lidos para fazer um post com *cof*pequenas*cof* impressões de vários deles.

      E sei como é esse gosto de colecionador ;)

      Jaa!

      Eliminar
  6. Any-chaan! ~

    Poxa, eu acho que até comentei que tinha achado um pouco estranho o termo "pessoas de cor", mas eu havia entendido esse sentido de ser tradução de POC.

    Eu já vi muuuitas pessoas indicando O retrato de Dorian Grey esses meses, e realmente parece um livro muito bom. Bem, está na minha lista há um tempo, só falta arranjar um tempinho pra ler.

    O Sol é para todos, novamente, está na minha lista há um tempão! Dizem que é 10/10, então acho que devemos deixar a mente bem aberta e mergulhar nessa leitura. =)

    A Metamorfose está aqui em casa há séculos e eu ainda não criei vergonha na cara pra ler! Ah, diacho! Eu conheci este livro por intermédio de um amigo meu, que o leu e quis porque quis comentar o livro comigo, falando de altas filosofias, e eu fiquei, claro, muito curiosa pra ler! Por que eu ainda não li? Boa pergunta... Mistérios, mistérios. Vou culpar a falta de tempo porque sim! hahahahaha

    E ufa, gostei muito dessa lista de clássicos e felizmente já li alguns deles, mas eu deveria ter lido muito mais, então não sei se fico feliz ou triste. Enfim. Recomendo muito Crime e Castigo, caso você ainda não tenha lido!

    Sobre os outros três livros, o único que conheço é Caçando Carneiros, mas nunca li. Ainda assim, parece ser maravilhoso, assim como muitos livros dele, por exemplo, "Do que eu falo quando eu falo de corrida", que eu vi num link no blog da Thay e parece fantástico! <3

    Bom, com esse post percebi que minha situação na leitura está deplorável, realmente bem abaixo da expectativa, mas como eu ainda tenho muitos anos de vida, pra que a pressa?

    Beijos! ;*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ohayou, Helo!

      Pelo menos acho que agora tudo o que disse sobre o post anterior ficou esclarecido :)

      Tem hábitos de leitura? Confesso que é algo que ainda não consegui perceber sobre você >.< Quer dizer, notei que até gosta de ler, só não sei se é algo frequente ou mais ocasional. Se bem que pela sua observação do "está na minha lista, só falta arranjar tempo para ler" (mais coisa menos coisa isso), devemos estar no mesmo barco: gostamos de ler e até o faríamos por rotina, mas estando ocupadas a coisa complica-se e não conseguimos ler metade do que gostaríamos.

      Eu até já fiz download do O sol é para todos, mas lá está, novamente o problema do tempo. Eu deixo a mente aberta, só não quero confiar a 100% no que as outras pessoas dizem porque quando mencionam que esse livro é bom ao debater a questão do racismo, pergunto-me se não serão os próprios críticos que não esperam nada para além do superficial - mas veja melhor o que eu quero dizer no que respondi ao comentário da Hinata.

      Quem me dera também ter amigos que comentassem as suas leituras comigo! Acho que aqui em Portugal quase toda a gente é um quanto ignorante, ou melhor, esta generalização é insultuosa, mas o facto é que poucas são as pessoas que vivem no meu país e que eu conheço a pensar da mesma maneira que eu, a gostarem das mesmas coisas que eu... e de qualquer forma, acho que há gostar e gostar. Por exemplo, conheci algumas raparigas que gostam de yaoi, mas ainda não percebi se elas se importam e têm consciência das problemáticas do género ou se gostam apenas da parte da putaria.

      Eu queria mesmo muito ler clássicos também, sinto que sou imensamente ignorante porque, quando tinha tempo, nunca li nenhum, e agora que tomei consciência da importância deles, não tenho tempo! *ironia da vida* Eu já vi uma resenha desse livro de Murakami, ele escreveu esse livro porque o próprio autor foi corredor, e embora não tenha sido o volume que mais me intrigou, tenciono ler... depois de outros livros dele.

      E penso e uso as mesmas desculpas que você perante a minha falta de cultura ;)

      Eliminar
  7. Any, socorro, to apaixonada por um lay seu, mas ele não tá disponível pro download é esse aqui http://dnw-teste.blogspot.com.br/ eu adoraria que disponibilizá-se <3

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Farei por disponibilizar hoje mesmo :)

      Eliminar
    2. Own, muito obrigado mesmo, amo seus lays :3 vou indicar seu blog num vídeo meu tá

      Eliminar
    3. Eu que agradeço, e é claro que pode ^^

      Eliminar

♡ Saiba mais sobre o mim ou sobre o blog através do menu

♡ Quanto a comentários:
» Os pedidos são aceites nos comentários ou na ask (vejam o menu)
» Críticas construtivas são bem vindas. Barracos, não.
» “Seguindo, segue de volta?”, só serão aceites em blogs principiantes – e eu irei confirmar ao blog. Caso contrário será ignorado.
» Deixe o link do seu blog no fim do comentário e eu faço questão de pelo menos visitar e comentar.
» Pode usar estas carinhas:
=((•̪●))= ๑(•ิ.•ั)๑ ٩(●̮̮̃•̃)۶ ε(●̮̮̃•̃)з ٩(×̯×)۶̿ ┌∩┐(◣_◢)┌∩┐ ⊙▂⊙ ⊙0⊙ ⊙︿⊙ ⊙ω⊙ ⊙▽⊙ ⊙﹏⊙ ⊙△⊙ ◑▽◐ ◑ω◐ ◑﹏◐ ●︿● ●ω● ●﹏● ≧▂≦ ≧︿≦ ≧ω≦ ≧﹏≦ ≧▽≦ >︿< >ω< >﹏< >▽< ≡(▔﹏▔)≡ (¯▽¯;) <(“”"O”"”)> (-__-)b (;°○° ) \( ̄︶ ̄)> <( ̄︶ ̄)/ (/≧▽≦/) \(≧3≦)/ \(≧ω≦)/ o(≧ω≦)o o(≧o≦)o ㄟ(≧◇≦)ㄏ ╮(╯▽╰)╭ ╮( ̄▽ ̄)╭ (~o ̄▽ ̄)~o ~ 。。。(~ ̄▽ ̄)~[] (╯-╰)/ (*^3^) 'U_U ♪ ♥ ஐ ▲☼゚ ♣ (๏̯͡๏) †