julho 31, 2015

Quando o vegetarianismo é extremista


{Pequeno aviso inicial: vou passar a postar no resto das férias dia sim dia não, já estava na altura de voltar ao trabalho. Não se esqueçam de vir cá comentar ;) }

Então, como prometido, hoje trago uma postagem relativamente reflexiva, mais precisamente sobre vegetarianismo. É algo que comecei a rascunhar já há algum tempo mas que só agora ficou pronto, e a ideia surgiu devido a uma discussão com vegetarianos que a minha mãe uma vez teve - acredito que ela não seja a única. Embora aqui em casa nós comamos comida vegetariana, não somos vegetarianos, pois também comemos peixe, e muiiiiito raramente, carne. Decididamente não somos. Mas para quem não sabe, vegetarianismo  não consiste apenas em comer vegetais, e sim em não comer carne. Além disso, há uma "subcategoria" de vegetarianismo que é o veganismo, onde não se come também ovos, mel,... Não há problema em se ser vegetariano, porque a soja, o tofu e o seitã têm os nutrientes necessários para nós, no caso da soja ainda mais que a carne.

{nota: se não quiserem ler isto tudo, leiam pelo menos em condições o parágrafo de conclusão}
Se eu e a minha irmã somos alguma coisa, somos flexitarianos, próximos dos ovolactovegetarianos, que é a minha mãe
De qualquer modo, definições e nutricionismo estão longe do cerne da questão, esses foram apenas dois pontos básicos que eu achei boa ideia explicar, muito superficialmente, aí na introdução. Afinal, as definições não são assim tão fixas, e eu podia mostrar dados que comprovassem como a  soja tem tantos nutrientes ou mesmo sugerir pratos vegetarianos com os ingredientes acima listados muito agradáveis de comer. Só que não vim falar disso:

O problema é: Um grande número de vegetarianos é extremista.

O que quero dizer com isso - e claro, estou a considerar bastantes excepções, que nenhum vegetariano se ofenda se não lhe servir a carapuça, ok? - é que há bastantes vegetarianos a quererem converter o resto do mundo, ou mesmo aqueles que encaram a sua opção alimentar quase como algo religioso, sagrado. Há vegetarianos que não vão com outras pessoas a restaurantes, onde se serve tanto pratos com carne como comida vegetariana, porque os amigos comem carne, e ficam enojados ao ver carne à frente. Que exagero, querer manter distância das coisas que nos desagradam é quase o mesmo que preferir ser ignorante quanto a elas, e essa é uma atitude que eu acho mesquinha, face a seja lá o que for.

Mas comecemos por argumentos concretos: A maioria dos vegetarianos tomou a opção de não comer carne simplesmente em prol do bem dos animais. Bem, uma das coisas que a minha mãe disse que mais incitou à discussão foi que os vegetarianos não são capazes de comer ovos que as galinhas dão com a maior das facilidades, mas são capazes de passar por um animal abandonado e ignorá-lo. Vocês sabem como eu sou com essa questão dos animais abandonados, principalmente se combinarmos o abandono com ferimentos - são animais que precisam de ajuda. A resposta que a minha mãe obteve foi algo assim: "O meu apartamento não tem condições para ter animais, se eu os levasse, eles ficariam lá a sofrer". Uau, que desculpa. Preocupam-se com o sofrer dos animais? Suponho que ter uma pata ou um beiço partido, não ter abrigo nem comida é um sofrimento mil vezes maior que estar numa casa confortável, ainda que não muito grande - imaginando que é isso que as pessoas querem dizer com falta de condições. Não seria nenhuma prisão. Pelo menos, poderiam tentar levar o animal ao veterinário ou tomar conta dele enquanto estivesse ferido - se depois se revelasse impossível continuar com ele, daria sempre para tentar arranjar dono. Não é assim tãaaaaao difícil. A mim parece-me é que os vegetarianos extremistas que dizem isso têm tão pouca vontade de ajudar os animais como a maioria das pessoas, usando a desculpa como uma falsa intenção nobre. Bom, desde que não se enganem a si mesmos... Porque se acreditam na desculpa que deram, não parecem estar a fazer realmente um esforço por procurar soluções.

Nem se põe em causa: isto é uma monstruosidade. E nem sequer tem a ver com opções alimentares, é apenas uma amostra da crueldade do ser humano
E essa questão da prisão relaciona-se com outra: a produção industrial. É realmente algo detestável, nesse caso concordo INTEIRAMENTE que os vegetarianos não comam carne como uma forma de demonstrar que são contra esse método de criação dos animais em série, fechados, enclausurados, alimentados de forma a ficarem cada vez mais gordos, carregados de antibióticos, muitas vezes sem verem a luz do sol, as crias separadas dos progenitores logo à nascença. Isso é horrível, são animais que nascem para morrer. É um tipo de tratamento que me revolta. Mas há ~pelo menos ainda~ criação biológica. As condições são totalmente diferentes. Pelo menos enquanto vivem, os animais são felizes e bem tratados. Aqui na minha família, nós só comemos dessa - mesmo sendo mais cara, como só comemos carne ocasionalmente, acaba por não uma diferença muito grande no peso da carteira. Além disso, nós comemos ovos, mel, leite, todos esses produtos que provém dos animais e que não implicam fazê-los sofrer, em situações normais. Qual é o problema? Porquê que alguém haveria de deixar de comer isso? Há vegetarianos que são até contra tosquiar as ovelhas! A lã cresce por ela, meu deus, é apenas um excedente, e diria que as ovelhas agradecem a perda de peso de vez em quando. Colocando em termos simples: As pessoas cortam o cabelo quando está calor e vestem roupas frescas. Bem, suponho que as ovelhas tenham direitos equivalentes.

Além disso, embora esta seja uma abordagem mais idealista, aqui em minha casa também costumamos dizer que todos os seres vivos têm a missão de contribuir em alguma coisa para o mundo - isso é especialmente válido para as pessoas, mas também se aplica aos animais. Contribuir para o mundo não significa apenas transformar os coitados em bife, é certo, e  o sofrimento, principalmente infringido com intenção e consciência, está excluído. Mas imaginemos este caso: Se alguém vivesse num sítio isolado, onde não houvesse comida quase nenhuma e houvesse lá alguma vaca, que vivia exatamente nas mesmas condições que nós, apenas comendo umas poucas ervas que encontrasse e tendo tantos problemas como nós, porque não beber o leite dela? Custa-lhe alguma coisa? Estaria a ajudar-nos também. Seria quase como uma "missão cumprida", err, por muito ridículo que esse título soe. Alguns vegetarianos falaram de escravidão. Mas não é escravidão quando se está a fazer algo que não incomoda. Se uma pessoa fizesse um favor pela outra com essa intenção, mesmo sem receber nada em troca, não se considera escravidão. Suponho que os animais não tenham propriamente intenção de nos ajudar, seria mais um mi fi mi fa (não aquece nem arrefece, em Espanhol). Nem tudo o que é origem animal é exploração. Custa alguma coisa às galinhas por ovos, se forem criadas em condições? Ou às vacas, criadas em liberdade, têm problemas em dar leite? Isso é escravidão? Isso é uma coisa natural para elas!

Será que elas já ouviram falar da falácia do espantalho? Já acusaram a minha mãe como se ela estivesse a dizer que aprovava a produção industrial dos animais, quando ela se opõe completamente a isso, simplesmente acha que se eles forem felizes e bem criados no campo, ao menos é mais inteligente aproveitar o leite que os animais dão, ou assim. Então, que nenhum vegetariano que por acaso cá passe diga nos comentários "Não se deve comer carne porque animais criados em produção industrial sofrem muito!!!" porque, ei, eu já sei, já arrumei esse assunto, e sugiro que em vez de se revoltar leia os parágrafos anteriores com atenção. A sério.

Já agora, não completamente relacionado, também acho absurdo o que fazem na índia, onde as vacas são animais sagrados, e as famílias tratam de as engordar apesar de as pessoas poderem estar morrer de fome. Eu também não seria capaz de ver a vaca a passar fome, mas não por endeusá-la, apenas porque acho que todos devem ser tratados como iguais. A vaca não comeria mais do eu, comeria o mesmo. Nas mesmas condições, os recursos devem ser distribuídos da mesma maneira. É o que eu acho.

Tudo o que não é balanceado faz mal, e apesar de pensar desta maneira cuja lógica uma grande parte dos vegetarianos não consegue enxergar, continuarei com o meu "regime alimentar" atual. Além disso, como não posso desconsiderar o sofrimentos dos animas que são criados na produção industrial, diria que o problema não é comer carne. O problema é comer tanta carne, há quem coma todos os dias. Se toda a gente passasse a comer um bocado menos, e começasse a substitui-la por outros ingredientes (até mesmo pratos vegetarianos, alguns são mesmo muito bons e quem sabe um dia pedirei as receitas à minha mãe para colocar aqui no blog), não seria necessário produzir em tamanha quantidade, e talvez assim a criação biológica se revelasse suficiente. Pode parecer que não faria tanta diferença assim - a maioria das pessoas não conseguiria cortar à carne mais de duas vezes por mês, imagino - mas se O MUNDO INTEIRO fizesse pelo menos isso, já seria alguma coisa. Nada contra quem é realmente vegetariano. Só acho que o tipo de vegetarianismo extremista - apenas o extremista - anda perto de se tornar uma religião, e mais uma vez não é uma religião com que eu me identifique.


Bem, vou fugir por agora, para dar tempo para os indivíduos ofendidos se acalmarem. Mas estou completamente disponível para ler e responder a comentários críticos, como de costume. Jaa!

10 comentários:

  1. OI oi Any o/
    Como vai? Bem, eu praticamente VIVO de peixe, arroz e molho shoyu -n mas sei lá, eu não me considero uma pessoa saudável, de verdade, admito. Eu tenho, sim, amigos vegetarianos, mas não extremistas, ao ponto de ter nojo de carne, ou tipo sei lá, morrer por falta de proteína.
    Mas eu também conheço vegetarianos extremistas, ao ponto de ter nojo de carne. Ele morreu por falta de proteínas e nutrientes.
    Quanto a segunda imagem: mega concordo!! Não sabia que os animais eram maltratados dessa forma... sério o ser humano vai extinguir a si mesmo!!! Eu queria ver se alguém prendesse esses caras numa gaiola do tamanho de uma caixa de bolo, e depois eletrocutassem eles, deixarem eles definhando até morrer, para os seus iguais comerem sua carne e depois tirassem sua pele para fazer um casaco! Eles não iriam gostar, eu tenho certeza. Eu sempre fui contra o uso de animais para fazer roupas, acessórios e essas coisas!! Sempre fui contra isso!!
    Enfim, eu acho que não tem nada de mais em comer carne, desde de que não seja uma coisa muito extremista e tal :/
    Beijos no kore~~
    ☆ Colorful Dream~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Haha, eu em contrapartida até diria que tenho uma alimentação extremamente variada e saudável, graças ao talento da minha mãe para cozinhar (se dependesse de mim, se calhar não seria tão saudável assim). Estou a ver então que não come carne :)

      Lá está, há todos os tipos de vegetarianos. Morrer por falta de proteína é até raro, porque agora a maioria dos vegetarianos conhece coisas como soja, tofu e ceitã, e já há salsichas de soja e coisas do género, substituições bastante saudáveis para a carne. Surpreende-me que isso tenha acontecido a alguém :/

      "o ser humano vai extinguir a si mesmo!!!" » pois, por este andar vai mesmo. Mas, bem, eu sou da opinião que violência não se paga com violência, mesmo quando merecida, pois iria gerar ainda mais ódio e vingança e tudo pioraria. Embora prendê-los não seja má ideia... Eu também sou contra, inteiramente, até porque agora é possível fazer imitações, é incompreensível que se faça isso ainda - há alguns séculos, suponho que ninguém levantaria objeções a isso, mas ser uma realidade ainda agora é abominável.

      Exatamente, nem se deve comer demasiada carne, nem ser um vegetariano extremista, eu acho. Pelo menos a maioria das pessoas deveria ser assim, mesmo que houvessem exceções, se fossem poucas, tudo bem.

      Jaa! Estou seguindo os seus blogs :)

      Eliminar
  2. Mas gente, adorei a sua postagem!
    Sou vegetariana, e me sinto muito bem assim, você abordou várias coisas legais, adorei.
    Tem uns vegetarianos que são bem chatinhos mesmos. Aqui em casa, meus pais comem carne e eu como na mesma mesa que eles mas não a mesma comida, gente, normal kkkkk não precisa de tanto drama ne?
    Adorei, ja to te seguindo *--* (se tiver vagas nos afiliados, gostaria de ser uma,to encantada com tudo aqui)
    Bye
    ♡imaginantes♡

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada obrigada obrigada :3 Bem, eu como disse sou, quanto muito, flexitariana ou ovolactovegetariana. Que bom que você é vegetariana e está por dentro do assunto. E eu também acho, qual é o problema de um vegetariano se sentar à mesma mesa que uma pessoa que está a comer carne? Desde que ele próprio não a coma, já não pode reclamar, até porque ele sabe que as outras pessoas comeriam carne quer ele estivesse ou não presente. Que diferença faz?

      Segui o seu blog de volta, e tenho sempre vagas, porque agora em vez de colocar todos os afiliados no gadget coloco numa página do blog >.< Vou adicioná-la!

      Eliminar
  3. YOOOOOOO ANY-CHAN \O/ Belezura!?

    Okks, por onde diabos eu começo!?

    Bem, em primeiro lugar eu NUNCA imaginei que existisse tanta subcategoria de vegetarianos! Aliás, diga-se de passagem, que estou tentando entender como diabos um vegano consegue sobreviver! ~veganos não se ofendam, por favor~.....Cara, como eu já te disse, eu sou meio tarada por carne, ainda mais vermelha <3 Amo um bife acebolado bem passadinho <3333333333, sem mencionar que aqui na minha região é cultural comer carne. É fazer um domingo bonito de sol, que geral daqui se reúne para fazer churrasco! Então, para mim seria bem difícil virar vegetariana e deixar de lado o churrasco! Aliás, amanhã mesmo teremos churrasco aqui em casa! Mas, é claro que não comemos carne todos os dias. Tem vezes que comemos peixe, ou então fazemos pratos com massas ou até mesmo sopa de legumes (e, diga-se de passagem que a sopa de vegetais da minha mãe é MUITO boa <3). Até porque comer carne vermelha todo o dia não faz muito bem para saúde (ainda mais aquelas gordurosas).

    Cara, a sua mãe SAMBOU MUITO NA CARA DAS INIMIGAS quando disse essa parada de "capazes de passar por um animal abandonado e ignorá-lo"....Nossa! Eu não poderia concordar mais com ela! É claro que eu também não concordo com a matança exagerada das indústrias para produzir carne, entretanto falar que não come carne para proteger os animais e não cuidar de um que está ferido é extremamente contraditório. Se pelo menos essas pessoas levassem o animal num veterinário ou então em algum lugar de adoção, pelo menos o bichinho receberia o tratamento básico e comida.

    Sobre a produção industrial, felizmente aqui na minha região, a produção é biológica, ou seja, você sai da cidade e acaba vendo enormes pastos com vaquinhas e ovelhinhas livres pastando felizmente. E todos eles sendo acompanhados por veterinários, com uma dieta toda cuidada. Os fazendeiros possuem um cuidado rigoroso com os animaizinhos,aliás, esse cuidado é tanto que reflete diretamente na carne, pois as carnes aqui do sul, o nosso churrasco é muito conhecido e saboroso ^^

    P.s: CARA, ESSAS PESSOAS FALAM ESSA PARADA DA LÃ, PORQUE NÃO ENFRENTARAM UM CALOR DE MAIS DE 30 GRAUS! Na boa, se eu fosse uma ovelha no meio do verão brasileiro, eu ergueria minha quatro patas para o céu e agradeceria a tosa!

    Sobre a "missão de contribuir em alguma coisa para o mundo", só digo uma coisa: RELAÇÕES MUTUALÍSTICAS! Afinal, temos exemplos e mais exemplos na natureza de espécies diferentes vivendo em harmonia, ou seja, vivendo de forma mutualística, uma espécie ajudando a outra, por exemplo: Temos plantas vivendo em harmonia com fungos ou com bactérias. Cara, sem mencionar os vários animais e insetos que contribuem para a reprodução de várias plantas. Ou seja, porque diabos o ser humano também não pode viver assim com os animais!? O que tem de errado em pegar leite de uma vaca!? Se ela for bem cuidada, receber boa comida, um espaço agradável para viver e em troca pegarmos seu leite, é uma relação mutualística, um se beneficia com o outro, portanto é sem fundamentos ficar sem tomar leite e comer seus derivados. Bem, mas isso levando em consideração se o animal for bem tratado, pois se estiver em condições precárias, aí a história já é outra beeeemmmm diferente.

    Só digo uma coisa: EU MORRERIA DE FOME NA ÍNDIA! Ç.Ç

    A questão é que existe sim comida para todos o suficiente e de sobra, ENTRETANTO ela está MUITO má distribuída. Sem mencionar que a indústria só visa o lado econômico, sendo assim ela só vai incentivar mais ainda o consumo e como o ser humano é um bicho cabeça-dura que dificilmente dá o braço a torcer, já sabemos onde diabos tudo isso resultará =/

    Enfim, vou ficando por aqui

    Kiss

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ufa, o seu comentário foi magnífico e parece que você entendeu mesmo aquelas ideias que eu não soube explicar bem, mas só de olhar para o tamanho do comentário é assustador! >.< E eu a julgar que você que é tão carnívora não teria muito a dizer neste post. Enganei-me bem, nem sei porquê, afinal você tem sempre opiniões fortes e capta bem o que eu quero dizer, além de ter paciência para ler tudinho o que eu escrevo.

      Por exemplo, era exatamente a isso das relações mutualísticas que eu e a minha mãe queríamos chegar com a ta missão de contribuir para o mundo. Quase simbiose. Claro, como você disse, considerando que os animais estão a ser bem tratados, alimentados, cuidados, e até amados. Mas não com o tipo de tratamento da índia, é claro ;)

      Hahaha, o que você disse faz todo o sentido, mas não consigo parar de rir com isto ===> "Na boa, se eu fosse uma ovelha no meio do verão brasileiro, eu ergueria minha quatro patas para o céu e agradeceria a tosa!"

      Foi essa frase que a minha mãe disse sobre os vegetarianos que querem proteger os animais mas depois não fazem nadinha pelos que encontram abandonados ou em mau estado na rua que me inspirou para escrever este post. Ainda bem que você achou o mesmo :) É que nem o mínimo fazem, como levar os animais para adoção ou a um veterinário, como você disse.

      Oh, na sua região há produção biológica *.* E imagino então que a carne seja mesmo muito saborosa, pelo menos eu acho que frango biológico é bem diferente do outro. Nesse caso, acho que se entende bem a tradição do churrasco por aí. De qualquer modo, como já referi no post, não tenho nada contra quem come carne. Se os animais vivem felizes, nem há problema em morrerem - isso aconteceria mais cedo ou mais tarde - além disso, você não come carne todos os dias, é um consumo bem razoável. O problema é com quem come carne SEMPRE, o que ainda por cima não é nada saudável. E realmente, a questão nem é a quantidade de carne, a questão é a má distribuição. Bem apontado ;)

      Jaa!

      Eliminar
  4. Olá Any, tudo bom?
    O layout do seu blog é lindo <3 Eu normalmente não gosto de layouts assim, mas eu amei esse, de verdade.
    Eu me interessei pelo assunto da postagem, especialmente porque eu tentei ser vegetariana, e a minha tarefa só durou dois meses. Eu me senti muito bem durante esse tempo, a carne é uma tentação, isso é um fato. Mas quanto ao corpo, é uma sensação ótima.
    Eu tentei com isso uma vez, e pretendo tentar novamente (porque realmente não é fácil) por me sentir mal em comer animais.
    Lembro do que meu melhor amigo me disse: "Você sabe que sozinha não vai salvar todos os animais do mundo e que isso é quase inútil". Doeu.
    Eu sabia disso. E sei que ninguém pode obrigar a alguém a seguir isso. É uma escolha, e independente de qualquer coisa, as pessoas tem direito de escolher ou não o que querem.
    Eu acho rídiculo atitudes de vegetarianos assim, porque atitudes de pessoas assim, só faz com quem está fora e não busca pesquisar, ache que eles são pessoas malucas que acham que são árvores.
    Eu morro de dó de animais abandonados, se eu pudesse, levaria todas para casa. Mas não posso. Então eu faço o que posso. Dou comida, levo água, faço as vezes um carinho.
    A verdade é que quem quer ajudar ajuda sim, mesmo com pouco, mas ajuda.
    Digo isso porque eu já usei desculpas de "eu quero, mas não posso", até para de mentir para mim mesma.
    Não se pode comparar matar um animal para alimentar-se com matar um animal para vesti-lo. Algumas pessoas exibem couro e peles verdadeiras com muito orgulho, porque não enxergam a vergonha que é.
    Uma das maiores causas pelos quais os vegetarianos lutam, é para acabar com os maus tratos que os animais sofrem em cativeiro. E acho isso induscutivel.
    Eu também não entendo muito bem qual a de não comer algo que o animal produz. O ovo que a galinha bota, o não fecundado, o que vão fazer com ele? Deixa-lo guardado lá?
    Quanto a tozar ovelhas, se não estiver machucando o animal durante, mal não vai fazer. Se calor é incomodo para nós, imagine para os bichos?
    Eu vou dar um exemplo idiota, mas talvez sirva. Imagine uma mãe, essa mãe amamenta seu filho, mas depois que seu filho cresce e não precisa ser mais amamentado, ela continua dando leite. Então ela passa a doar esse leite para outras crianças.
    Vejo a situação da vaca (isso é claro, dependendo da forma da criação da mesma), como a da mãe. Não a está machucando, ela só está ajudando a outro -q Ou seja, ajudando nós humanos que precisamos de cálcio ( e sorvete ç.ç).
    Quanto ao que se passa na Índia, bem, é a cultura deles. E com toda aquela historia de castas e outros deles, igualdade está longe. Seja entre humanos, ou vacas.
    Fazer O MUNDO INTEIRO agir assim está longe. Mas vamos ter esperanças, não de que todos se tornem vegetarianos, mas sim de que todos se tornem mais humanos, respeitando as decisões um do outro, e respeitando os animais.

    [rabbitsandwolfs.blogspot.com], [thisis-mydemonside.blogspot.com]

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os meus layouts são bem variados, então além de ficar contente por você ter gostado deste quando normalmente não gostaria, mesmo que não lhe tivesse agradado, garanto que o próximo (ou um dos próximos) ainda teria a chance de o fazer, porque será um modelo totalmente diferente, com um tema diferente e uma combinação de cores distinta. Assim, a anos-luz de distância.

      Eu sou o tipo de pessoa que, graças à minha mãe, não se identifica com nada, mas tem uma parte de tudo. Em termos de alimentação, religião, estilo de vida... Sobre a alimentação, então pode-se dizer que sou meia-vegetariana, mas estamos também a tentar reduzir no glúten, e volta e meia experimentamos a alimentação crunífera. Posts sobre isso futuramente. Porém, não seguimos fielmente nenhuma dessas coisas. Comemos assim quando achamos que o devemos fazer, apenas, como se estivéssemos sempre numa fase de transição. Então entendo que as suas tentativas de se tornar vegetariano não durem por muito tempo, mesmo sendo uma sensação ótima para o corpo e apesar de defender os animais, não tem mal nenhum comer carne de vez em quando, como eu disse no post.

      Quanto ao que o seu amigo disse: você sozinha realmente não pode mudar o mundo, mas se toda a gente se deixar desmotivar por isso, ninguém dará o primeiro passo. Por outro lado, se você não ligar para essa "inutilidade" e continuar a ser fiel ao que acredita, e se mais gente fizer o mesmo, o mundo começará realmente a mudar. Na verdade, acho que um dos maiores encantos o mundo é que são precisas várias pessoas para mudá-lo. Assim saberemos que, através das nossas conquistas, não somos os únicos a lutar :) E tudo são escolhas, como você disse. Nem os vegetarianos devem obrigar as pessoas a deixar a carne, nem as outras pessoas devem olhar de lado o vegetarianismo. Mas realmente, esses vegetarianos extremistas fazem as pessoas pensar que eles se querem tornar coelhos ou coisa do género >.< Veganos, tudo bem que existam. Mas ser incapaz de sentar ao lado de alguém que está a comer carne já é demais.


      "Não se pode comparar matar um animal para alimentar-se com matar um animal para vesti-lo. Algumas pessoas exibem couro e peles verdadeiras com muito orgulho, porque não enxergam a vergonha que é." Kamisama, disse tudo agora. O problema reside precisamente nos maus tratos, no sofrimento e no cativeiro. Se os animais viverem felizes e depois forem mortos porque alguém realmente precisa de se alimentar, já não é tão grave assim. E lá está, não faz sentido não aproveitar o que os animais produzem naturalmente. Ou tozar ovelhas.

      "Ou seja, ajudando nós humanos que precisamos de cálcio ( e sorvete ç.ç)." Haha, ri muito com a parte do sorvete ;)

      Sim, é verdade, eu estava a reclamar do tratamento grandioso que as vacas na índia recebem por questões culturais, mas a verdade é que lá não há igualdade nem entre humanos. E há algo que considero ainda mais importante que a igualdade: a equidade. Se não souber o que é, pesquise :)

      Era exatamente aí que eu queria chegar, o mundo inteiro não tem de se tornar vegetariano, o que é preciso é mais humanidade. Entendeu TÃO BEM o que eu queria dizer :3

      Eliminar
  5. Anónimo6.2.16

    Hoje em dia ser vegetariano, vegan ou ter uma dieta como a sua, não envolve só a questão de maus tratos aos animais, mas sim ecológica. Tudo o que você disse é muito bonito na teoria, mas na prática, já imaginou se cada pessoa tivesse que ter uma vaca em casa? Quantas casas eu teria que comprar algo longo da vida pra criar uma vaca se meu quintal fosse pequeno? O que você talvez não saiba, é que as fezes de uma vaca não são adubos de solo, muito pelo contrário, são altamente tóxicas ao solo, e é a maior causa de desmatamento, aquencimento global, efeito estufa, e por ai vai. Muito mais do que as plantações de qualquer coisa, de que todos os motores no mundo... fora a quantidade de água que uma vaca tem que beber. Talvez você não saiba, mas deixamos de alimentar milhares de pessoas no mundo, só pra alimentar as nossas vaquinhas. Pra um hamburguer, é preciso mais de 9 mil litros de água, então imagina quantos litros de água é preciso pra uma vaca inteira, ou milhares delas? E quantas pessoas no mundo estão sem água potável pra beber? E imagina só, se as fezes da vaca vem deixando cada vez mais o solo tóxico, há cada mais desmatamento, há cada vez mais produção de cereais modificados pra elas comerem, temos mais quantos anos na terra??? E sem contar os agrotóxicos nos vegetais, comemos veneno na carne de vaca também. Eu poderia aqui entrar na questão da pesca que vem acabando com o oceano, o leite da vaca cheio de pus que tomamos, os bizerros que são mortos pra gente tomar o leite deles, poderia entrar na questão dos maus tratos da pior forma com os porcos, que arrancam os testículos e o rabo de porcos bebés sem anestesia, maus tratos com as aves em geral, quebram os menbros delas só pra enfiarem elas em gaiolas pra transporte, mas eu ia me estender muito... pesquisa mais, tem muitos documentários excelentes: Cowspiracy, Earthlings, The Cove e Black (fala sobre peca de golfinhos e baleias), videos no youtube. Sobre alguns vegetarianos não se sentarem a mesa com a familia e os amigos pq comem carne, nesse ponto temos que concordar, eu já fui onívora e não posso julgar quem não tem o mesmo ponto de vista que o meu. Mas se todo o mundo pesquisasse de forma profunda esse mercado negro da alimentação, boa parte deixaria de consumir qualquer tipo de carne.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu de facto não sabia que as fezes da vaca eram tóxicas para o solo, e nesse caso, consigo sim imaginar o problema. Mas o ponto não era propriamente dizer que com a criação biológica toda a gente deveria ter uma vaca em casa - o que eu queria dizer com o texto todo era que, se as pessoas reduzissem o consumo de carne a um nível considerável, então já não haveria a necessidade de tamanha produção industrial. Aí talvez fosse possível considerar tanto aquilo em que eu foquei no texto (o sofrimento dos animais) como aquilo para que você me alertou (o plano ecológico que eu realmente não tive em conta). Não havendo a necessidade da produção industrial, já que a quantidade de carne a ser produzida seria menor, seria ~talvez~ possível ~destinar espaços próprios para a criação biológica, e nesse caso só o solo dessas zonas seria prejudicado.

      E na verdade, eu concordaria também que se deixasse de consumir qualquer tipo de carne. Essa seria a solução ideal, eu apenas tentei apresentar algo de intermédio, pois duvidava que um grande número de pessoas fosse alinhar nisso. Aliás, o texto todo surgiu apenas porque eu queria criticar especificamente a atitude algo altiva de alguns vegans que olham para quem come carne com desdém, já que penso que também não seja caso para tanto - acontece que acabei por me desviar do assunto.

      Já agora, não percebi muito bem se quando se referiu aos maus tratos dos animais - como esses exemplos abomináveis sobre os porcos, entre outros - falava da produção biológica ou industrial. Porque, se era da biológica, então não era de maneira nenhuma isso que eu estava a defender quando apoiei a produção biológica no texto: eu queria realmente apoiar uma criação dos animais sem sofrimento acima de tudo, uma em que não fosse concretizado nenhum desses atos que enumerou.

      Já agora, obrigada pela sugestão dos documentários. E a tal solução que eu apontei agora sobre destinar apenas alguns espaços para a criação biológica, já parece mais viável, ou continua irrealista da minha parte? Já agora, devo deduzir que é mulher? (eu sou também, aliás). Não tem de escrever como anónimo, eu não mordo nem vou armar um barraco contra quem tem uma opinião diferente, especialmente se essa opinião for construtiva e acrescentar algo ao meu ponto de vista. E seria bom ter um nome, ainda que inventado, para eu a reconhecer em possíveis próximas vezes que comentar aqui. Imagino que nem todos os posts façam o seu género, mas enfim, só estou a fazer suposições :)

      Eliminar

♡ Saiba mais sobre o mim ou sobre o blog através do menu

♡ Quanto a comentários:
» Os pedidos são aceites nos comentários ou na ask (vejam o menu)
» Críticas construtivas são bem vindas. Barracos, não.
» “Seguindo, segue de volta?”, só serão aceites em blogs principiantes – e eu irei confirmar ao blog. Caso contrário será ignorado.
» Deixe o link do seu blog no fim do comentário e eu faço questão de pelo menos visitar e comentar.
» Pode usar estas carinhas:
=((•̪●))= ๑(•ิ.•ั)๑ ٩(●̮̮̃•̃)۶ ε(●̮̮̃•̃)з ٩(×̯×)۶̿ ┌∩┐(◣_◢)┌∩┐ ⊙▂⊙ ⊙0⊙ ⊙︿⊙ ⊙ω⊙ ⊙▽⊙ ⊙﹏⊙ ⊙△⊙ ◑▽◐ ◑ω◐ ◑﹏◐ ●︿● ●ω● ●﹏● ≧▂≦ ≧︿≦ ≧ω≦ ≧﹏≦ ≧▽≦ >︿< >ω< >﹏< >▽< ≡(▔﹏▔)≡ (¯▽¯;) <(“”"O”"”)> (-__-)b (;°○° ) \( ̄︶ ̄)> <( ̄︶ ̄)/ (/≧▽≦/) \(≧3≦)/ \(≧ω≦)/ o(≧ω≦)o o(≧o≦)o ㄟ(≧◇≦)ㄏ ╮(╯▽╰)╭ ╮( ̄▽ ̄)╭ (~o ̄▽ ̄)~o ~ 。。。(~ ̄▽ ̄)~[] (╯-╰)/ (*^3^) 'U_U ♪ ♥ ஐ ▲☼゚ ♣ (๏̯͡๏) †