abril 10, 2015

Reflexões minhas


Ohayou ^^

Hoje queria falar de animes - um pequeno post que ando a preparar - mas não conseguiria conclui-lo hoje e de qualquer forma gosto de alternar os assuntos, então não ficaria bem falar de animes pouco depois de resenhar AnY. O que trago hoje é um post mais reflexivo, mas sem um tema em particular, apenas sobre pequenas conclusões aleatórias do dia a dia que fui acumulando mas que não são profundas o suficiente para merecer um post só para elas. Enfim, novidades sobre mim no final da postagem, pois para quem não sabe, as minhas aulas já recomeçaram e este período vou ter de estudar para morrer (o que não me impede de tentar, mas sem grandes promessas, postar mais de uma vez por semana). Vamos às minhas conclusões?

Here they are *imitando a Snow e os seus posts com frases em inglês*
Vão reparar, provavelmente, que nos tópicos seguintes só irei desdobrar várias das coisas que penso e que deixo entrever na maioria dos meus posts. E que me vou basear bastante em questões hilárias e até vergonhosas que a maioria da população assume como normais. Sintam-se livres para concordar, discordar, acrescentar excepções ou dar exemplos concretos nos comentários :)

  • É possível aprender a gostar de tudo
Claro, é mais fácil para cada pessoa gostar mais de algumas coisas do que de outras. Mas somos nós que controlamos aquilo de que queremos aprender a gostar, a amar, a respeitar, a valorizar, whatever. Tudo depende das palavras que nós selecionamos na nossa cabeça ao encarar algo, palavras essas que podem ter sido influenciadas por pessoas que nos são próximas, pela sociedade, e muitas vezes não passam de preconceitos. Não estou a dizer para ignorarmos os pontos fracos ou problemas de algo - isso seria ser inconsciente. Estou a dizer que podemos, deliberadamente, ofuscar esses probleminhas se nos concentrarmos nos pontos fortes e nos detalhes que nos agradam: por exemplo, uma pessoa que achamos irritante pode proteger um ideal que nós também protegemos, e ter esse "algo" em comum com ela até pode dar um tópico de conversa ou criar um laço de amizade; Uma disciplina que achamos aborrecida pode ser encarada como algo fácil e que nos dá nota, ou uma disciplina que consideremos difícil pode ser encarada como um novo desafio, algo divertido. Depende tudo do ponto de vista que nós quisermos ter.

  • "O amor construído é mais forte do que o amor impulsivo"
Foi uma frase que ouvi uma vez e que me ficou na cabeça, porque foi dita por uma pessoa que casou, em parte, por necessidade, e que não tinha como voltar atrás caso se arrependesse. Então, mesmo quando o amor ia perdendo aquele fogo e novidade de quando namoravam, mesmo com todos os incómodos que surgiram após casar, a relação entre a mulher e o homem ia-se sustentando através dos acontecimento do dia a dia que tinham de encarar juntos, das diferenças que teriam de superar, esse tipo de coisas que são à partida um problema, mas podem unir mais as pessoas, se ultrapassados. Não me entendam mal: não duvido nada de que namorar possa ser muito mais interessante e ter aquele encanto todo de quando as emoções ainda são muitas, mas um amor intenso não significa um amor duradouro, capaz de resistir ao tempo. Agora, um amor construído através das pequenas desavenças E felicidades do dia a dia, esse sim, é mais forte. (Ah, mas antes que confundam, tem de haver amor, claro, não estou a dizer para suportar um relacionamento pouco saudável ou que já não desperte interesse absolutamente nenhum).

  • Sim, existem realmente boas pessoas
Com isto, refiro-me a pessoas que praticam o bem sem outros interesses. Há quem não acredite na existência de pessoas assim, gente que normalmente suspeita da bondade dos outros e passam o tempo a dizer ou pensar coisas como "Se te ajudaram nisto, vão te pedir um favor depois". Mas existem. Eu, a minha mãe, algumas amigas e amigos que conheço... (na maior parte das vezes, pelo menos). Qual é o problema em gostar de ajudar? Poderia estender-me e dar exemplos, mas acho que é simples entender o que eu quero dizer. A bondade só é tão estranhada por ser tão pouco cultivada nos dias de hoje e por quase tudo ser encarado de forma competitiva, mas não devia ser assim. Se as pessoas estranhassem mais os interesseiros (em vez de estranharem a bondade, que deveria ser considerada normal), talvez eles acabassem por se sentir mal e mudar as suas atitudes.

  • A exaustão não é um obstáculo
Agora quero dizer o seguinte: Mesmo quando achamos que estamos a cair para o lado de cansaço, é sempre possível dar mais alguns passos, forçar-nos a aguentar mais algum tempo, e mais, e mais. A exaustão não mata. Bem, talvez a exaustão intelectual nos deixe realmente desanimados (pelo menos, sempre que temos algum tempo para fazer algo além de trabalhar e começamos a pensar), e talvez possa sim haver danos resultantes da exaustão física, mas fiz-me entender, certo? Não gosto quando as pessoas desistem porque "estão muito cansadas". Custa assim tanto aguentar mais alguns minutos? Na altura custa, sim. Mas tanto quanto sei, não é impossível, não vão morrer, e valerá a pena. Então, suportar não é uma opção e sim uma obrigação. 

  • Não vale a pena ficar arrependido
A maior razão para mim é porque isso é uma perda de tempo - o tempo que muita gente perde com arrependimentos poderia ser aproveitado para treinar mais aquilo em que se fracassou, não? Claro, é normal e até faz bem lamentar algumas coisas de vez em quando, mas é absurdo deixar que algo tão negativo reja a nossa vida. Aproveitando aquelas frases típicas de redes sociais: cair é normal, mas todos têm de aprender a levantar-se, pois é assim que nos tornamos mais fortes.

  • Suicídio é cobardia
Este tópico relaciona-se grandemente com os dois anteriores, mas queria deixar esta minha opinião bem clara. Se uma pessoa acha que está arrependida, não se deve suicidar, e sim redimir-se. Se está demasiado cansada para continuar a viver, é tão fraca como alguém que está arrependida e não é capaz de lutar para resolver a situação. Para mim, suicídio é sinónimo de fraqueza e de falta de espírito de luta. Não vai mudar em NADA a realidade! As pessoas que se suicidam não conseguem imaginar que aquilo que as deixou nesse estado tão vulnerável também ocorre aos outros, não são capazes de continuar a viver nem que seja como uma inspiração para essas pessoas ou para tentar livrá-las do mesmo tipo de sofrimento? {acrescentado mais tarde} O budismo encara o suicídio como uma forma honrosa de escapar dos problemas, talvez uma das explicações para a taxa de suicídio no Japão ser tão grande. Não concordo com isso, pois como já deixei claro, considero-o uma forma de cobardia, mas há um caso em que já acho o suicídio tolerável, e que também sucede muito no Japão, pois lá valorizam mais o grupo do que o indivíduo: quando as pessoas estão a causar demasiados problemas à família, como pessoas idosas que já não têm cura e precisam de medicamentos muito caros. Nesse caso, eles preferem morrer mais cedo - a família já estava preparada psicologicamente para a morte e assim terá menos despesas. Mas de qualquer modo, esse é um ato altruísta que não irá desperdiçar muito, pois a vida da pessoa já estava no fim, enquanto que adolescentes que se suicidam podem estar a negar grande felicidade que surgiria anos depois.

  • A idade não é relevante
Para mim, uma pessoa madura é qualquer pessoa que tenha um objetivo digno a defender, alguém que não dramatiza quando cai e se levanta para continuar a lutar: uma mãe ou um pai que passa a ser uma heroína aos olhos dos filhos; uma criança que deixa de ter amigos porque, para fazer parte dos grupinhos, teria de se portar como os outros e não defende esse comportamento como correto; Um adolescente que se enclausura no quarto a estudar para assegurar um futuro estável. A idade pode ser relevante para determinar a experiência de alguém, mas não a sua determinação nem a maturidade. É por isso que não gosto quando certas pessoas não levam as crianças e os adolescentes a sério, só pelo facto de serem crianças, muitas vezes sem se dignarem a analisar o que elas acabaram de dizer. Elas podem realmente estar errados, mas pelo menos deviam ser ouvidas, principalmente se tiverem como fundamentar as suas opiniões. 

  • Todos precisam de um objetivo, e de dificuldades
Já toda a gente deve ter ouvido dizer coisas como "o dinheiro não traz felicidade" e "quem tem tudo não é feliz". Em alguns casos, talvez isso seja verdade, mas para mim a explicação não assenta no facto de ter demasiados bens materiais e sim no facto de consumirem os itens errados. Como já disse »AQUI«, o dinheiro pode ter um ótimo uso, ser usado com um objetivo, como ajudar as outras pessoas, financiar projetos ou coisas do género. Realmente recomendo que leiam esse meu post para compreenderem o que quero dizer. E assim, resta uma questão: Porquê que quem tem imenso dinheiro se lamenta por isso, em vez de optar por fazer um melhor uso do dinheiro? Porquê que algumas pessoas que têm dinheiro a mais ficam depressivas por já não terem objetivos, dificuldades, desafios na sua vida, quando podem criar as suas próprias motivações, as suas próprias razões pelas quais lutar? Se têm tanto, porquê que não abdicam do excesso que têm, e dá-lo a quem tem pouco?

[Enfim, cá estão as novidades!!!]

Primeiro, o meu aniversário será dia 13 de abril :) Está quase a chegar, hum? Não sei se farei algum post nesse dia, mas aceito os parabéns pelos comentários, e se me quiserem dar plaquinhas ou qualquer coisa do género, aceito também ^^ Ah, farei 17 anos.

Ando bastante cansada, pois não cheguei a fazer tudo o que queria nas férias (o que me desanima um bocado, mas enfim) e tenho estado na escola todos os dias até às 6 ou coisa do género para fazer trabalhos de grupo na biblioteca, e mesmo quando chego a casa ainda passo algumas horas a estudar ou fazer trabalhos de casa, restando pouco tempo para fazer o que gosto. Esta semana, então, vai ser ainda pior porque vou começar a preparar-me seriamente para os exames, só de pensar já sinto calafrios - ou seja, este é o tipo de tarefa em que convém não pensar muito antes de fazer para não nos irmos abaixo, mais vale agarra-la e fazê-la, dói menos e acaba antes de nos apercebermos.

Felizmente, no primeiro dia de aulas deste período tive uma visita de estudo, a Braga, aqui em Portugal. De manhã não foi muito interessante . ou antes, até foi, mas foi demasiado teórica - contudo, melhorou imenso à tarde. Tivemos até mais de uma hora para socializar e conhecer um sítio chamado Bom Jesus (www), como podem ver pelas imagens do link, é muito bonito, e tinha até um lago onde se podia andar de barco (mas eu não andei, porque era a pagar).

Bah, acho que era só isto. Hoje decididamente vou ver as ovas de Kuroshitsuji! E eu sei que os ícones laterais não tinham nada a ver com as mensagens...


10 comentários:

  1. Yoooo belezura!? \o/
    Enfim, vamos começar sabagaça de comentário! \o/
    Sobre aprender a curtir tudo quanto é coisa, eu sei lá.....Posso não me dar bem, ou não ter paciência para certas coisas, porém até que consigo aproveitar o lado bom. Por exemplo: eu não tenho a mínima paciência com matemática, para mim é chato ficar calculando e mexendo com números, porém as aulas que eu tinha na escola eram bem bacanas, podíamos nos reunir com os coleguinhas e resolver, pensar juntos (até fofocar um pouco podíamos e.e), então acabei até que cirando um certo gosto pelas aulas.
    "O amor construído é mais forte do que o amor impulsivo" Só eu que me lembrei de cara do mangá josei Hapi Mari!? (aliás, já está finalizado pela Redisu). Enfim, como sou uma pessoinha mega tapada e avoada, obviamente não manjo de relações amorosas, porém é como você disse: só porque é um amor intenso não significa que irá durar a vida toda, pode ser algo imenso agora, porém só o tempo dirá o quão intenso e duradouro será esse amor. Bem, eu nunca conheci alguém que teve que se casar devido alguma situação, porém acredito que tendo pelo menos um sentimento de carinho no meio a coisa possa andar com o decorrer das coisas XD (sei lá, pode parecer simples, mas ao mesmo tempo é tão complexo e vida loka!).
    O problema é que as pessoas ruins acabam manchando as coisas, então o pessoal acaba ficando desconfiado de qualquer boa ação =/, no entanto, basta olhar com mais cautela ou procurar um pouquinho que se acham pessoas maravilhosas \o/,aliás, esses tempinhos vi na televisão sobre um projeto muito bacana envolvendo jovens de comunidades/favelas, aliás, o criador do projeto conseguiu até mesmo tirar o pai dele do mundo das drogas e está fazendo um belíssimo trabalho com o pessoal da região onde ele mora ^^. Outra coisa que vi esses dias foi um casal que adotou filhos com deficiências, eles fazem de tudo pelos filhos, mudaram completamente e rotina deles para cuidarem das crianças que adotaram *u*
    Pois é, se tem uma coisa na qual eu não possuo são arrependimentos! Tipo, o que passou, passou, se eu ficar pensando no que poderia ter feito ou não vou acabar parando num hospício! (então, não obrigada, prefiro me manter avoada do jeito que sou u.u).
    Me lembro que no ultimo email que você me mandou, você tinha escrito "cobardia", pensei que fosse algum erro de digitação, porém pelo visto aí em Portugal covardia se escreve mesmo com "b"
    Enfim, eu concordo imensamente com você sobre suicídio! Tudo bem, que é difícil lidar quando as coisas não vão muito bem, sem mencionar que há pessoas que realmente vivem de uma forma bem difícil e que passaram por uma série de traumas, porém tem gente que faz um escândalo por coisas que se poderiam ser resolvidas falando com alguém ou então parando para pensar com mais calma nelas. Afinal, que graça teria tirar sua própria vida se nem conseguiu aproveita-la direito!? Acho que se a pessoa não está feliz deveria correr para se tornar e aproveitar nem que seja só um pouquinho ^^

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Com os seus comentários duplos eu já morro de rir, mas NUNCA TINHA VISTO UM COMENTÁRIO TRIPLO! :O Haha, fico sempre surpreendida com coisas assim, com a sua dedicação para comentar taaaaaaaaaaaaaaaanto mesmo sabendo que eu demoro imenso tempo a comentar nos seus próprios posts (mas já li o mais recente ^^)

      Então, começando com uma coisa à parte: quando você observou como eu escrevo cobardia/covardia, fiquei até com medo de ter sido eu a burra e escrito mal, portanto fui a correr procurar esclarecimentos usando o dicionário do Word. Não sublinharam nenhuma das maneiras de escrever como erro, mas Covardia não tinha sinónimos, enquanto que cobardia sim, então deve estar bem. Mas se calhar foi o próprio word que me induziu em erro, agora estou mesmo com dúvidas, acho que vou ter de perguntar a alguém >.<

      Não sei se vão conseguir escrever muito - já sabe, sou uma pessoa ocupada :) Mas a verdade é que você conseguiu captar na perfeição as ideias que eu queria transmitir: a parte de aproveitar o lado positivo das coisas que não gostamos tanto, sobre o suicídio, a questão da idade e todas as outras coisas. Entendeu perfeitamente o que queria dizer.

      "Dinheiro pode num trazer felicidade MMMMMAAAASSS compra mangás shoujo e doces que é praticamente a mesma coisa u.u" <====THIS

      Embora ainda ache que algumas pessoas não têm o problema de acumular o dinheiro, gastam-no e viajam, só que depois chegam a um ponto em que não sabem o que consumir mais. E é nessa altura que precisariam do um objetivo ou de começar a livrar-se do que têm a mais, aproveitando para ajudar as outras pessoas.

      Não se preocupe com o mangá, só pelo momento de ostentação no seu blog e por ver uma foto com os nossos mangás lado a lado já fiquei felicíssima. Mesmo que receba depois do meu aniversário, sei que a intenção foi boa e ainda é das coisas mais queridas que eu poderia receber :3 Obrigada por tudo :3

      Agora que penso nisso, é melhor acabar de uma vez o lay que quero colocar. Ah, e ainda me falta fazer uma coisa!... *toma vergonha na cara e vai acabar as ovas*

      Eliminar
    2. Sou distraída mesmo, não sou?

      Sobre Braga, ainda demora umas horinhas a lá chegar, mas nada demais. Pelos vistos já ouviu pelo menos falar, é muito bonita :)

      E é melhor avisar que acrescentei uma coisinha na parte do suicídio.

      Eliminar
  2. Sobre a questão da idade......O que falar!? É uma questão tão complexa para mim! Pois, biologicamente tenho 19 anos, porém mentalmente.......É uma suruba só! Diríamos que alguns gostos/atitudes minhas são infantis (ainda brigo por doces, prefiro ficar em casa do que ir em festas/baladas, prefiro ver desenho animado do que séries ou filmes mais "adultos", no almoço guardo espaço para a sobremesa.....), no entanto, quando preciso ser séria eu faço o que tem que fazer! Por exemplo: quando meu pai teve de se operar do coração eu fiquei cuidando dos meus irmãos e da casa (pois,ele foi se operar e internar numa outra cidade e minha mãe foi junto, logo eu é que assumi os paranauês por aqui), porém toda a minha família insiste em dizer/achar que sou criança e que num sei fazer nada e que só fico "brincado" por aí Ç.Ç........Enfim, os adultos sempre costumam subestimar as crianças ou jovens e sempre largam frases do tipo " São apenas crianças o que sabem da vida!?", realmente em questão de experiência não sabem nada, porém já vi muito jovem/criança dando um show de maturidade em muito adulto por aí! Principalmente nessas questões mais humanas! Aliás, as crianças conseguem ver as coisas de um ângulo que os adultos desconhecem completamente! Porém, também já vi o completo oposto! Já vi meninas de seus 11/12 anos bancando as adultas (vulgo deixarem de brincar para pegar geral), quando mal sabem quanto é 2+2, também já vi adolescentes da nossa idade agirem pior que crianças de 10 anos. Então, é como você disse, idade não conta, afinal, somos seres humanos, seres vivos, não há como seguir ao pé da letra determinado padrão!

    ResponderEliminar
  3. Dinheiro pode num trazer felicidade MMMMMAAAASSS compra mangás shoujo e doces que é praticamente a mesma coisa u.u. O problema é que geralmente esse povo virado nos dólar, se preocupa tanto com o fato de acumular e não gastar que acaba não aproveitando o que se pode aproveitar e aí fica todo depressivo! Porém, se souber administrar o dinheiro a pessoa pode sim ser feliz, afinal, quem não curte ir viajar, tirar férias, comprar alguma coisa diferente, comprar um bom doce *u*, roupinhas novas, sair para ver um filme, sei lá, fazer alguma atividade diferente!? As pessoas, precisam de um objetivo e mesmo que seja difícil, vale a pena tentar, pois se conseguir alcança-lo vai ficar duas vezes mais feliz u.u....Sei lá, as pessoas apenas tem que parar de pensar tanto e planejar tanto e apenas ir! (é claro que estabelecer metas é importante, porém tem gente que fica muito fissurado nisso e acaba não relaxando).
    É como minha mãe sempre diz "Tudo que é em excesso faz mal" u.u
    MEU DEUS JÁ ESTAMOS NO DIA ONZE '-' (PUTA MERDA AGORA ME TOQUEI QUE LOGO VEM MINHAS PROVAS DO MÊS QUE VEM '-'). Enfim, passado esse meu choque com o salto temporal que demos (pois, para mim ainda estávamos no dia 5 de abril '-'), vamos falar de coisa boa, de FESSSTTTAAAAAAA \O/. Espero que ganhe vários presentinhos e doces dia 13 *u*. Eu queria muito te enviar o mangá a tempo do seu aniversário (até pretendia manda-lo de um forma meio surpresa), porém com esses paranauês da impressão ferrou tudo Ç.Ç, aliás, falando nisso, a NewPop me respondeu, ela disse que primeiro eles vão contar quantos volumes foram, para depois explicarem como será o processo da troca.
    Nossa! você é realmente uma pessoinha bem estudiosa (Deus! Porque diabos eu não nasci com pelo menos 1% dessa disposição toda!? T-T).
    Vish,na época em que eu estava para fazer vestibular (vulgo anos passado) eu procurava pensar o menos possível nessas coisas!Bem, espero que você tenha ótimos resultados nos exames XD ~vai lá, e sambe de salto 15 naquele povo todo u3u~
    O que dizer de Braga!?......CIDADE HIATÓRICAAAAAAAAAAA \O/ CASTELOS, CONSTRUÇÕES ANTIGAS \O/......Aliás, Braga fica muito longe de onde você mora!? (tipo, quantas horas são!?).
    É triste esses laguinhos com barquinhos pagos Ç.Ç (sem mencionar que geralmente cobram a alma da pessoa!)
    Cara Book Of Murders.....SAMBOU GERAL! Arte gráfica, fidelidade ao mangá, cara....Parecia que eu estava vendo uma temporada nova! Só faltou a OP e ED!
    Kiss
    ~Eu juro que tentei controlar, mas acabei falando muito (como sempre ç.ç), eu até tive que cortar uns pedaços do meu comentário e mesmo assim ficou grandão ç.ç~
    PROMETO QUE NA PRÓXIMA EU ME CONTROLO U.U

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ups, a resposta ao comentário ficou após o seu primeiro >.<

      Eliminar
  4. Oi fofa... adorei essas suas reflexões e me fizeram refletir também a respeito e me chamou atenção. Sou muito dificil de lidar com as pessoas, não confio em todas e uso escudo as vezes pra me proteger de certas, a gente tem o costume de estranhar a bondade das pessoas em troca de nada: uma vez um amigo meu foi ajudar uma senhora a atravessar a rua e ela achou que ele iria assalta-la... Outro exemplo é de pessoas que encontram sacolões de dinheiro na rua e entregam aos seus donos, isso passa até no nossos jornais porque não é um hábito, pessoas tem medos umas das outras porque o ser humano, em vezes, é podre. Não me classifico como uma pessoa boa, até porque ja fiz muitas coisas ruins na vida pra pessoas que eu amo, mas gosto de ajuda-las, de compreende-las em momentos dificeis. Outro ponto que me chamou atenção foi sobre o suicidio: já passei por muitos problemas na vida, muitos mesmo que me levaram a tentar isso várias vezes e busquei tratamento, porque eu estava decididamente disposta a deixar a minha vida. Mas vi que isso realmente é covardia e que eu deveria passar por cima dos problemas e viver minha vida bem, precisei de ajuda de pessoas especiais pra me fazerem mudar de ideia.
    Enfim, adorei.
    XOXO
    candybomb.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Deve ter sido difícil passar por uma fase assim (vontade de se suicidar), mas ainda bem que conseguiu apoio e tudo se resolveu, você tomou a decisão certa e ainda bem que conseguiu ultrapassar o problema. E claro, embora eu tenha dito que há pessoas realmente bondosas, sei que há pessoas horríveis e a minha intenção não é fazer os leitores confiarem nelas estupidamente, há uma coisa chamada realidade que às vezes é bem cruel e ser demasiado inocente é um grande risco. Só quero dizer para se ponderar nessa possibilidade: por exemplo, quando o seu amigo ajudou a senhora, sem dúvida teve boa intenção. E isso conta. Ainda bem que o post a fez refletir, era essa a ideia ;)

      Eliminar
  5. ANILYAAAANNNNNN FELIZ ANIVERSÁRIO \O/
    Mandei um email com minhas felicitações (pois se eu escrevesse aqui no blog provavelmente estouraria de novo o limite de caracteres Ç.Ç).
    Enfim, TUDO DE BOM PARA TI \O/ espero que aproveite ao máximo o seu dia e que tudo de bom aconteça contigo *u* que você aproveite ao máximo a sua vida ao lado da sua mãe e irmã e se divirta imensamente com as duas ^^
    Que você ostente vários e vários anos de vida!
    Kiss
    (obs: isso aqui só foi um breve resuminho, no email eu praticamente escrevi uma carta e.e''').

    ResponderEliminar

♡ Saiba mais sobre o mim ou sobre o blog através do menu

♡ Quanto a comentários:
» Os pedidos são aceites nos comentários ou na ask (vejam o menu)
» Críticas construtivas são bem vindas. Barracos, não.
» “Seguindo, segue de volta?”, só serão aceites em blogs principiantes – e eu irei confirmar ao blog. Caso contrário será ignorado.
» Deixe o link do seu blog no fim do comentário e eu faço questão de pelo menos visitar e comentar.
» Pode usar estas carinhas:
=((•̪●))= ๑(•ิ.•ั)๑ ٩(●̮̮̃•̃)۶ ε(●̮̮̃•̃)з ٩(×̯×)۶̿ ┌∩┐(◣_◢)┌∩┐ ⊙▂⊙ ⊙0⊙ ⊙︿⊙ ⊙ω⊙ ⊙▽⊙ ⊙﹏⊙ ⊙△⊙ ◑▽◐ ◑ω◐ ◑﹏◐ ●︿● ●ω● ●﹏● ≧▂≦ ≧︿≦ ≧ω≦ ≧﹏≦ ≧▽≦ >︿< >ω< >﹏< >▽< ≡(▔﹏▔)≡ (¯▽¯;) <(“”"O”"”)> (-__-)b (;°○° ) \( ̄︶ ̄)> <( ̄︶ ̄)/ (/≧▽≦/) \(≧3≦)/ \(≧ω≦)/ o(≧ω≦)o o(≧o≦)o ㄟ(≧◇≦)ㄏ ╮(╯▽╰)╭ ╮( ̄▽ ̄)╭ (~o ̄▽ ̄)~o ~ 。。。(~ ̄▽ ̄)~[] (╯-╰)/ (*^3^) 'U_U ♪ ♥ ஐ ▲☼゚ ♣ (๏̯͡๏) †