abril 30, 2015

No.6 » não aguentei e tive de resenhar uma segunda vez


Humm...

Eu sou uma pessoa estranha. Que se farta de alguns fandoms que já amou rapidamente, e que preserva outros por uma eternidade. Mais estranho ainda é o que eu estou a fazer agora: já resenhei este anime/mangá/novel, No.6, uma vez. Foi uma resenha mais direta e "breve", e que mesmo assim aprofundava pontos suficientes para ser considerada uma recomendação aceitável, mas feita apenas com base no anime, não nos mangás nem nos livros. A resenha que eu vou fazer agora é muito maior, mais dispersa, possivelmente confusa, mas expressa melhor o quanto eu amo esse anime. É o tipo de resenha que pouca gente gosta de ler, mas em que eu me empolgo imenso ao escrever. Então, mesmo com mais posts que deveriam estar a ser postados no momento, e mesmo com o facto de eu andar tão ocupada, e ainda considerando que tenho uma montanha de comentários para responder... Aqui está a verdadeira resenha, na qual pretendo também abordar a questão do relacionamento homossexual dos protagonistas e as críticas à sociedade que No.6 faz, e defendendo-o até aos dentes, já que tanta gente subvaloriza a obra.

Eu IDOLATRO No.6. Quando fiz a primeira resenha e só tinha visto o anime, não me admiraria se tivesse começado a ver alguns pontos fracos na adaptação ou se tivesse deixado de gostar tanto com o tempo. Mas agora que já li o mangá - o primeiro que alguma vez colecionei, já que eu costumo ler apenas pela internet - e só ainda não acabei de ler a novel porque nas férias de verão do ano passado fui atacada por alergias, e durante o ano não tive tempo. Tenho outras coisas para ler, e não me pude dar ao luxo de me embrenhar nessa história infinitas vezes.

Mas é um anime/mangá/novel que significa imenso para mim. Foi graças a ele que eu me tornei fujoshi, e não, eu não quero obrigar ninguém a tornar-se fujoshi - até porque alguns yaois são mais pesados, podem incomodar certas pessoas e muitos deles vão até mesmo contra alguns dos meus princípios éticos. Um post excelente da Hinata sobre os defeitos do yaoi aqui: www. O que é yaoi? Relacionamento homossexual entre dois homens. Resumidamente, pode-se considerar que, se o romance for muito leve, é um shounen-ai, e é assim que eu classificaria No.6, embora o romance não seja o foco principal - na verdade, é por esse motivo que No. 6 nem sequer é classificado como shounen-ai. Há quem ame, há quem deteste, há quem aja de forma indiferente, e há quem sinta nojo por isso. Eu não gostava de yaoi quando assisti No.6, mas vou transcrever a minha resposta a um comentário do blog que resume bem como foi a minha experiência ao ver esse anime: "Em No.6, há uma história muitíssimo bem construída, e a relação entre os dois rapazes protagonistas é também lenta e bem explorada, de forma ainda mais delicada - mas simultaneamente profunda - do que em muitos shoujos. Antes de eu perceber, esqueci-me de que as personagens eram do mesmo género, pois separá-las seria a coisa mais absurda de se fazer. Eles realmente precisavam e mereciam estar juntos. E antes do fim do anime, dei por mim a pensar que o facto de serem do mesmo género até dava um ar bonitinho à história, uma espécie de charme extra, pois é raro um relacionamento homossexual ser retratado com tanta naturalidade em qualquer forma de mídia." Uma análise completa do relacionamento aqui: www

É preciso explicar mais? O anime pode ter algumas falhas para quem se preocupa com minúcias em termos de enredo, mas para mim o ponto forte são as personagens: o seu desenvolvimento, a forma como são moldadas pelo ambiente que as rodeia e pelos acontecimentos e a forma como se relacionam entre si. Num post (em que praticamente ninguém comentou -.-) eu referi como as personagens são algo importante para mim, mas vamos lá passar a uma recomendação organizada, não é?

Ficha técnica
  • Novel: Escrita por Atsuko Asano, 9 volumes publicados entre 2003 e 2011
  • Primeiras ilustrações: Toi8 (são as ilustrações neste post)
  • Mangá: Ilustrado por Hinoki Kino, com base no design de Toi8, 9 volumes
  • Anime: Adaptado pelo estúdio Bones, 12 episódios
  • Edições: no brasil foi lançado pela NewPop, e a melhor edição inglesa é de Kodansha Comics
Enredo
No.6 é uma história sobre uma cidade e 2 rapazes.

A obra começa por nos introduzir a cidade de No.6, delimitada por um muro e considerada utópica: é computarizada, todos os moradores são educados, fiéis à cidade e têm um estilo de vida correto, e os alunos prodígios (ou elite) são recompensados vivendo nas zonas mais seguras e ricas da cidade. Shion é um desses rapazes prodígios, estudante de biologia e medicina. No dia em que completa 12 anos, há uma tempestade, e tomado por um impulso, Shion sai à varanda para gritar. É assim que Nezumi (o nome dele significa Rato), um rapaz misterioso considerado criminoso e ferido por uma bala, consegue entrar no quarto de Shion. Porém, em vez de este o denunciar, decide tratar Nezumi e ajudá-lo a escapar

Foi um acontecimento que mudou completamente a vida de Shion, mas do qual este nunca se arrependeu, apesar de ter perdido todos os privilégios. Ele e a mãe tiveram de ir viver para uma zona mais modesta da cidade, ainda dentro dos muros, e ele teve de desistir do seu curso. Vemos que, 4 anos depois, ele trabalhava na manutenção de robôs que faziam a recolha de lixo num parque. Acho que isso traduz bem a mudança, certo? Bom, sucedem-se acontecimentos estranhos: num curto espaço de tempo, Shion crê ver Nezumi de novo e duas pessoas, uma delas um amigo de Shion, são vítimas de uma doença repentina que, huh, mistura abelhas, velhice e rigor mortis (?). 

De repente, é revelado que o governo da cidade manipula a informação e que estava a planear livrar-se de Shion, um cidadão pouco leal, incriminando-o pelos acontecimentos recentes. Contudo, Nezumi esteve a vigiá-lo nesses quatro anos, e pagando a sua dívida, salva Shion arrastando-o para o exterior dos muros da cidade (Distrito Oeste), onde ele terá de aprender mais sobre a dureza da vida. Até que ponto isso irá afetá-lo? Terão de ver a obra para descobrir...

Personagens
  • Shion: Um prodígio, entende principalmente de biologia. Um certo incidente que quase o matava deixa-o com cabelo branco e olhos vermelhos, mas originalmente eram ambos castanhos. Talvez seja um bocado ignorante sobre os problemas da vida, mas isso nunca fez dele exageradamente inocente. Ele sempre teve suspeitas sobre a cidade, tem atitude e sabe defender-se quando é necessário. Quanto tenta confiar nas pessoas e prezar os seus sentimentos, fá-lo porque quer e está ciente dos riscos. Além disso, não desanima facilmente.
  • Nezumi (Rato): Teve um passado duro que o ensinou a não confiar nas pessoas, e a livrar-se de tudo o que o atrapalha, deixando-o num estado de desapego emocional. Tenta dar uma aparência de duro e frio, é muito racional, está habituada a arriscar a vida e a entrar em negócios difíceis. Sarcástico. Porém, tem mais sentimentos do que aparenta, e com o tempo é-nos revelado que além de bom lutador, ele é ainda um bom ator, adora ler e canta maravilhosamente - eis a voz dele: www
  • Safu: Amiga de infância de Shion, sempre o apoiou mesmo quando este perdeu os privilégios - portanto, não entendo porquê que algumas fujoshis a detestam. É uma rapariga muito querida, sincera, direta e inteligente, além de bondosa, faz todo o sentido ela ter-se apaixonado pelo Shion. É estudante de psicologia e também uma aluna prodígio. Além disso, tem um papel mais importante do que inicialmente aparenta, embora só seja devidamente explicado no mangá e na novel.
  • Inukashi: A guarda-cão do distrito Oeste, foi criada por uma cadela e tem um estabelecimento onde as pessoas dormem junto dos caninos, para não ficarem geladas à noite. É muito animada e um bocado rude, mas tem imenso medo de morrer. Na verdade, embora no anime seja definitivamente mulher, no mangá e na novel isso não está explícito.
  • Rikiga: Um antigo jornalista que já foi apaixonado pela mãe de Shion, que vive no distrito Oeste e deseja mimá-lo como a um filho. Atualmente, vende rapariguinhas para manter um estilo de vida luxuoso, porém, não é má pessoa, só faz o necessário para se safar fora dos muros. Um nadinha idiota e covarde, mas ainda assim importante.
  • Karan: Mãe do Shion, o marido separou-se dela quando o filho ainda era pequeno. É uma mulher com garra, pois aguenta a perda do filho e quando sabe que ele está vivo, consegue fingir que não sabe. Atenciosa, compreensiva, tem fé no Shion e cozinha muitíssimo bem. 

Opinião:
Primeiro, sobre a história: sei que cidade distópicas-aparentemente-utópicas estão na moda, principalmente na moda literária, então No.6 não pode considerado lá tãaaaaaaaaaao original. Porém, é difícil ser-se original hoje em dia, então como fã que sou vou pedir que perdoem isso.

E para uma cidade distópica, é bastante bem explorada: são referidas coisas como manipulação de informação, o que nos dias de hoje está tão presente nos mass media, e como quem não é útil à cidade é descartado. As pessoas ignorantes - que na verdade têm acesso a montanhas de informação, esta apenas está sob controlo - são as mais felizes, as mais crentes na perfeição de No.6, e mesmo Shion, que já suspeitava de cidade aos 12 anos, fica chocado com as verdades que descobre do lado de fora. As pessoas acreditam que as altas tecnologias impedem que se morra com dores ou infeliz, pois sempre que alguém morre, o corpo é recolhido a tempo e os conhecidos só voltam a vê-lo quando este tem um sorriso na cara. O lado de fora dos muros funciona como sendo uma lixeira da cidade, para coisas, e para pessoas, pois os cidadões pouco leais são "despejados" para lá, e isto se tiverem sorte. As pessoas idosas, que já não são úteis para trabalhar, são levadas para um lar de idosos onde aparentemente serão felizes, mas as coisas não são bem assim. Com tudo tão computarizado, as pessoas no interior da cidade nunca tocaram num livro.

O anime não foi tão bom como o mangá, e não chega aos calcanhares da Novel. O estúdio Bones é magnífico em quesitos de animação e bom gosto - mesmo eu tendo gostado mais dos traços do mangá, admito que os do anime também são ótimos, assim como a trilha sonora e as cenas de ação. Além disso, foi curtíssimo - só 12 episódios?! O ritmo no começo foi lento, e no final foi tão apressado que tiveram de alterar imensa coisa da obra original, substituindo explicações científicas por conceitos de ficção, quase de fantasia. Além do próprio clima e da ausência de explicações no final do anime. Quando eu vi o anime, adorei, mas agora já não consigo fazer o mesmo. Claro, ainda agradeço imenso à animação por me ter permitido conhecer No.6, e além dos aspetos positivos que eu já referi, a verdade é que incluiu cenas bem inteligentes e oportunas que nem na novel estavam, mais relacionadas à Safu e à avó dela. OBS1: procurem uma agulha no ep 10 não podia deixar de dizer isto... OBS2: A arte do mangá, de Hinoki Kino, foi baseada nas ilustrações de toi8, e ambos têm um gosto excepcional! Nada desproporcional, com sombreamentos, contrastes e colorações lindas, tudo devidamente finalizado... Vale muito a pena ler o mangá, a maioria das ilustrações de toi8 estão neste post, nos quadradinhos laterais. Dá para acreditar que era o primeiro trabalho da mangaka?

Concordo com o que muita gente diz: apesar de No.6 ser o nome da obra, esta não é somente sobre a cidade. É sobre Shion e Nezumi. Sobre as personagens, e sim, essa é a coisa que mais me encanta nas suas 3 versões. A cidade é importantíssima, é verdade, mas apenas porque ela é o suporte de todas as críticas da autora e é a sua ameaça que reúne os nossos protagonistas. [spoiler - selecione o texto para ver] Daí, quando a ameaça é abatida, o relacionamento acaba também e vai cada um para o seu caminho. Encontraram-se numa fase da sua vida. Mas a vida tem mais fases, e sem um objetivo em comum, viverem juntos não teria o mesmo significado [/spoiler]. Shion e Nezumi mudaram o mundo um do outro, e o mais interessante é ver como duas pessoas com crenças tão distintas, com ideais opostos e sempre em confronto, têm de trabalhar juntas para um objetivo não definido. A única coisa que sabemos desde o começo é que ambos queriam provocar uma mudança na cidade: Nezumi queria destruí-la, e Shion queria mudá-la e salvar as pessoas do ataque daquela estranha doença. O que as pessoas podem encontrar aqui não é um romance meloso, histérico, provocativo ou cheio de fanservice, é sim inofensivo para quem não gosta de yaoi e agradável para quem gosta. Como eu já disse, este é um romance que tem um quê de shoujo - pois é delicado, cresce gradualmente antes mesmo de nós nos apercebermos, é belo e natural. Porém, ao mesmo tempo, é profundamente explorado, pois os protagonistas encontram-se rodeados de problemas reais, não se centram em conflitos amorosos como seria de esperar num shoujo, mas enredados numa teia onde a sua própria vida e todas as crenças porque lutam estão em risco. É um romance muito adulto e bem construído.

A citação seguinte é da novel, e foi dita pela Inukashi, sobre o Shion e o Nezumi. Concordo completamente com ela: "Amizade, amor, almas gémeas, simpatia, piedade, intimidade - pode chamar do que quiser, mas nenhum deles será exatamente correto. Não importa o desejo de lucro, intrigas, ou o sacrifício. Eles só queriam viver um para o outro."

E depois há aquelas pessoas a reclamar sobre acharem que o anime tem muitas gaysisses. A sério que o acusam tão descaradamente? Primeiro, qual é o problema de serem dois adolescentes do mesmo género? Só há dois beijos, não vale a pena fugir do anime a 7 pés só por causa disso, se vai embora, que seja porque não faz o seu género, não por uma atitude homofóbica. Se o Shion fosse rapariga, ou o Nezumi, toda a gente aceitaria o romance sem o menor questionamento, até o considerariam fofinho e aposto que montanhas de fãs torceriam pelo casal durante toda a temporada. Há pessoas por aí que adoram ver animes ecchi, ou enredos bons completamente cagados com fanservice pesado, mas não são capazes de tolerar um beijo entre dois homens. Estou a ser um bocado rude, mas sim, é essa a intenção. Já viram como é ridículo agir assim? Se eu já fosse fujoshi quando vi o anime, talvez pudessem argumentar dizendo que eu me deixei levar pelo lado yaoi da força e desconfiar da minha resenha - o que talvez não seja má ideia, pois eu falo obviamente bem de que tudo o que me venceu - mas nas circunstâncias em que o vi, não me podem acusar disso. Afinal, eu ainda achava o yaoi um bocado irritante quando vi No.6. O que me ganhou foi a história, e o romance belíssimo. Nem sequer pode ser considerado que tem fanservice, já que fanservice, como o nome indica, é um serviço adicional feito para agradar a fãs, algo dispensável na história. A relação entre Shion e Nezumi não é dispensável, pelo contrário, é fulcral, para a história e para a evolução das personagens.

Tudo é muitíssimo equilibrado, apesar de até agora eu ainda só ter falado das críticas à nossa própria sociedade que o anime expressa e do romance. Raras foram as páginas que não me causaram algum impacto emocional, e algumas abalaram-me totalmente - tanto devido à arte e ritmo da narrativa, como ao contexto em si. Os golpes nas cenas de luta têm um bom encadeamento, as fugas também estão bem conseguidas, há cenas que nos fazem suster a respiração com receio do que poderá acontecer a seguir, os diálogos estão fiéis à novel e são muitíssimo inteligentes, o foco na expressão e poses das personagens e uso dos ângulos foi bem aplicado, há momentos fofinhos, conspirações e mistérios e cenas de uma enorme tensão que... bem, é melhor parar por aqui. Não quero impor este mangá a ninguém, por muito que o recomende a toda a gente ;)

Para quem leu o mangá ou a novel (mas não o anime), sabe que, no final [spoiler] antes de Nezumi partir, ele promete ao Shion voltar. Além disso, outra coisa que não acontece no anime é vermos o Shion, alguns anos depois, a abrir a janela do quarto como aparentemente fazia todos os dias para ver se Nezumi chegava. Tem um clima bem mais esperançoso, mas ao mesmo tempo triste, que o final do anime [/spoiler], e deixa entrever mais sobre o que acontece após o destino da cidade. Bom, para quem ainda mantém esperanças sobre [spoiler] o retorno de Nezumi [/spoiler], tudo bem fazê-lo, mas garanto que isso não acontece por pelo menos vários anos. Como é que sei? Além da referência temporal no fim do mangá, a autora da novel, Atsuko Asano, escreveu um único volume de continuação: Beyond, é assim que se chama, e para quem não sabe significa "Além". Tem apenas 4 capítulos, e não dá grandes esperanças ao romance, como eu já disse. Porém, é relevante, assim como o epílogo (www), para quem quiser esclarecer algumas questões deixadas em aberto na história original. Os capítulos são sobre: o passado de Inukashi e como ela conheceu Nezumi - depois voltando ao presente; um dia de Nezumi, enquanto ele e Shion viviam no Bloco Oeste; Shion após o final da obra inicial, onde descobrimos o quê que ele passou a fazer e com quem manteve contacto ao longo dos anos; Nezumi, também após a obra, em que ele encontra a figura misteriosa e bem detestável do pai do Shion.


Bom, acho que era isso. Espero agora ter conseguido expressar-me bem o suficiente, só espero que esta resenha convença pessoas que não viram a anterior - ou então, que viram - a dar uma oportunidade ao anime. Gostos são gostos, mas se dependesse de mim e do meu lado fangirl (admito que tenho hehe ^~^), convenceria toda a gente a vê-lo. Enfim, eu estava a preparar um outro post para esta semana, o tal sobre as diferenças entre Portugal e o Brasil, mas depois decidi que ainda não estava bom o suficiente, e como fui tomada pela vontade de postar isto... cá está a segunda resenha :) Eu sei que o post deveria sair só amanhã, que ainda não respondi a quase nenhum comentário vosso dos posts anteriores e estou a morrer de vontade de comentar nos vossos próprios blogs. A desculpa que tenho para não o fazer é o cliché de sempre: sou uma pessoa ocupada. Aliás, hoje tive o teste intermédio de Físico-química (duração de 2 horas e meia), que é uma espécie de prova especial aqui em Portugal, e saí mentalmente esgotada, até porque a seguir ainda tive aulas, e hoje é o dia em que tenho aulas até mais tarde - das 8h30 da manhã até quase às 6 da tarde. Mas ainda assim, vou tentar comentar algures, de vez em quanto espreitem os vossos próprios comentários, pode ser que a minha resposta apareça por lá :)

Jaa!

{nota: por favor leiam AQUI uma análise do ship que eu traduzi, por dizer tudo o que penso desses dois, e para quem for fã ou quiser esclarecer algumas dúvidas sobre a série, aceda a esta página AQUI num blog que eu tenho só de No.6}

17 comentários:

  1. Yooooo Anilyan \o/ belezura!?
    Primeiro: Acho que essa foi a primeira vez que vi você botando a boca no povo mimizento que fica criticando obras tão boas quanto No.6 por motivos banais! Eu fiquei tipo "GZUIS! E num é que a Any-chan samba geral na cara das inimiga invejosa quando quer! U.U" 100% APROVADO! Vamos dar um fim nesse povo mimizento que paga pau para hentai sem história, mas fica criticando animes com enredos maravilhosos só porque tem um beijinho entre dois garotos!
    Segundo: "meu lado fangirl (admito que tenho hehe ^~^)"....Como uma amiga minha diria "PARA O MUNDO QUE EU QUERO DESCER!", GZUIS esse post está cheio de revelações bombásticas! Primeiro vejo você botando moral no povo mimimzento e agora nos é revelado que você possui um lado Fangirl! MUAHAHAHAHAHA! EU SABIA QUE EM ALGUM LUGAR DESSE CORAÇÃO EXISTIA UMA FANGIRL GRITANDO! \O/
    Terceiro: Um pequeno comparativo: O amor que você sente por No.6 é tipo o que eu sinto por Inu X Boku SS <3333333 (mas acredito que isso não seja nem um pouco novidade e.e'''').
    ENFIM, No.6 foi a segunda chance que dei a purpurinação gay, pois na primeira vez a inteligência aqui resolveu dar ouvidos aquele penico humano pervertido (vulgo Diego-Kun) que me disse "Hina-chan Junjou Romantica é bem levinho, pode começar por ele"......EU QUASE FIQUEI TRAUMATIZADA COM AQUELA JOÇA! COM AQUELE ESTUPRO DO MISAKI LOGO ASSIM DE CARA NO PRIMEIRO EPISÓDIO! FIZ ATÉ UM MEGA POST FALANDO QUE NÃO ME TORNARIA FUJOSHI! Maaaasss, aí o povo me disse para ver No.6 e eis que as portas para esse mundo de depravação se abriram <3. Em resumo: Assim como você, na época quando fui ver No.6 eu também não curtia yaoi e mesmo assim adorei o anime e personagens, achei o romance até fofo (mesmo tendo estranhado no começo, acabei me acostumando e tomando gosto por ele <3). Não entendo esse povo que critica e critica só por causa de um beijinho, porém muitos acabam criticando por não entenderem muito bem, pois várias pessoas apenas chegam e falam "No.6 é um romance gay" sem dar maiores explicações, isso acaba causando más interpretações e aí muita gente acaba desistindo achando que vai ver um monte de suruba gay =/. MMMAAAAASSSSS felizmente, estou vendo muito homem aderindo a No.6 e dando uma chance ao anime <3, principalmente depois que a NewPop lançou o mangá \o/
    ~escutando o vídeo do Nezumi cantando~ MASOQUE!? GZUUUUIIISSSSSS PARA O MUNDO QUE EU QUERO DESCER! EU NÃO ME LEMBRAVA QUE ESSE CARA CANTAVA TÃO BEM!? MEU DEUS! OSTENTAÇÃO GERAL! (sério, vou ter que rever o anime só para ver o Nezumi cantando outra vez!).
    PERGUNTA: Pera, então a história realmente acaba quando o Nezumi e Shion se separam!? Tipo, depois disso não tem continuação!? Aliás, o que diabos acontece com aquela criança que o Shion segurava no colo!? E a cidade!? E o bloco Oeste!? OMG PRECISO DE RESPOSTAS! LARGA AÍ UM MEGA SPOILER ME FALANDO COMO TUDO TERRRRRMIIINNNAAAAAAA! EU NECESSITO SABER DISSO! ELES NÃO SE ENCONTRAM MAIS!? Ç.Ç (e eu pensando que depois eles se reencontravam! Poxa! Não acredito que foi um Adeus definitivo! Ç.Ç)
    Sobre a Safu, provavelmente muita fujoshi não curte ela porque ela "fica no caminho do casal", porém eu sinto mais é pena dela, afinal, mó sacanagem você estar gamadona num cara e ele nem sequer ser hétero Ç.Ç. (e também achei meio bizarro a forma como ela pede para dormir com o Shion!).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. PERGUNTA: Essas imagens são da Novel!?
      Bem, mesmo que eu seja dessas que curte finais felizes com o casal juntinho, tenho que admitir que a forma como as coisas se encaminharam, mesmo sendo tristes, foram maravilhosas e bem maduras, o que dificilmente se vê nos animes/mangás, pois de uma forma ou de outra sempre arranjam alguma forma milagrosa para tudo acabar de forma purpurinada, mas No.6 chegou e disse "Noooppps, comigo não rola esses clichês!".
      A relação do Shion com o Nezumi não é apenas amor, é algo que vai MUITO além disso, não tem como classificar, pois é algo tão profundo, natural, simples e complexo ao mesmo tempo que chamar apenas de romance ou amizade ou carinho ou seja-lá-o-que-for é muito pouco! É aquele tipo de relação que declarações, viver junto, namorar e talls é apenas mero detalhe. Mesmo que ambos estejam afastados, um mudou o mundo do outro tão drasticamente que não tem como voltar ao que era antes muito menos se esquecer do que aconteceu!
      Enfim, No.6 é uma história maravilhosa <3, estou tentando convencer a Nanda-chan a ver o anime, aliás, até estou largando umas indiretas para o meu primo também ver! (porém se ele já passa longe dos vídeos de K-pop por serem tudo "um bando de viadinho" quero ver eu convencer a criatura a assistir No.6 Ç.Ç).
      Bem, eu já assisti No.6, mas a sua resenha conseguiu me matar de vontade de rever ~bora baixar os episódios \o/~
      Então, se você ficou desde o horário da manhã até o final da tarde na escola, significa que vocês almoçam na escola!? Aliás, a comida aí é boa!? *-*
      Ultimamente até mesmo eu tenho ficado mais tarde nas aulas, pois de vez em quando eu uso o laboratório para estudar e rever o conteúdo!
      "hoje tive o teste intermédio de Físico-química " Só de saber que eu não tenho mais física me bate uma felicidade tão grande na minha alma! *^*
      Ah! Antes que eu me esqueça! Sobre o mangá de No.6, a NewPop ainda não se manifestou, eu até enviei um email para eles, mas até agora os desgraçados não me responderam ¬¬''''', acho que depois que eles terminarem de anunciar os lançamentos deles eles vão dar mais informações sobre as trocas dos mangás.
      E por fim......SAIU O PRIMEIRO PV DE JUNJOU ROMANTICA 3 /OOOOOOOOOOOOOOOOOO
      Kiss

      Eliminar
    2. Kamisama, por onde começo a responder?! >///////////<

      Primeiro, é claro que eu sei sambar na cara das inimigas, muahaha, e claro que tenho um lado fangirl - se você me visse aqui em casa a falar com a minha irmã, eram só surtos e desejos de encontrar fanfics que traem carinhosamente os meus ships :3 Mas como a minha intenção normalmente é convencer as pessoas a ver certos animes/mangás/whatever, e como ao mesmo tempo para eu sentir que uma resenha tem de ser completo tem de ter críticas pelo meio, entro no lado profissional de tudo e comento de forma um nadinha mais formal, ainda sem deixar de parte, claro, os meus ships e as coisas de que mais gostei.

      Não duvido nada, aliás, de que o meu amor por No.6 seja equiparável ao seu amor por Inu x Boku, aliás, estou a pensar em dar uma chance ao anime justamente por isso, e sim, eu já supunha que fossem comparáveis :3

      Não, as imagens não são da novel - são de toi8. Eu disse no post, se calhar você pulou essa parte ou esqueceu-se, e toi8 fez as ilustrações depois da novel. Depois veio o mangá, com a Hinoki Kino aproveitando a arte de toi8 (toda a gente deve concordar que retrata na perfeição as personagens) e finalmente o anime, aproveitando a arte do mangá. É isso. Mas as de toi8 são as minhas favoritas.

      O que me incomoda é, precisamente, algumas pessoas que não percebem muito do anime dizerem apenas que ele é um yaoi, deve passar uma impressão completamente errada a quem não curte, e detesto a falta de referências a todas as intrigas e ao lado mais sci-fi da história. Mesmo algumas pessoas que gostaram do anime, parecem esquecer-se do enredo, só falam do ship e desmerecem o resto, o que eu acho uma pena e baixa o valor da recomendação - a não ser, claro, se quem ler a recomendação for fujoshi, não duvido de que irá ver o anime imediatamente. Mas é como você disse: a pessoa fica esperando um monte de suruba, e não é nada disso.

      Eliminar
    3. [parece que desta vez fui eu que excedi o limite de palavras >.< ]

      Bem, se você quer spoilers, cá estão eles:
      - O bebé, na novel e no mangá, não retorna ao Shion. Fica com a Inukashi - o que até faz mais sentido, provavelmente é uma forma de a fazer amadurecer mais ou algo assim. No epílogo, o bebé, que foi chamado de Shion, já tem quase 3 anos :)
      - Entre tudo o que foi revelado, Nezumi não volta. Na novel curta de continuação, a única coisa que vemos do presente dele, anos após a separação, é que ele anda a viajar pelo mundo e por coincidência encontra o pai do Shion, que parece encaminhar-se para a antiga No.6. Se isso acabará por fazer Nezumi mudar de ideias e voltar para ver o que acontecerá, não faço ideia. Há teorias de que sim.
      - Shion ganha um papel qualquer no comando da cidade, no governo ou lá o que é - não me recordo bem. Só sei que ele anda cansadíssimo a manter tudo sobre controlo, lida até com algumas intrigas políticas para proteger a cidade, e se ele não fosse um génio tão grande como é, duvido que conseguiria safar-se tão bem.
      - Sabe aqueles anciãos que, no anime, viviam debaixo do solo? Bem, talvez não saiba, mas no mangá e novel, eles não aparecem antes de Nezumi e Shion regressarem a No.6. Aparecem depois, quando o par está junto dos corpos mortos e tal, por um dos caminhos de regresso à superfície. Forem eles que ajudaram Nezumi a escapar quando ainda era pequeno, e são eles que lhe implantaram a mania dos ratos >.< Bom, Shion consegue um lugar para algumas das pessoas mais novas desse povo ir viver, numa floresta, para a sombra das árvores impedir que eles fiquem cegos com o excesso de luz - a consequência de terem vivido tanto tempo no subterrâneo. Mas alguns dos anciãos preferem morrer debaixo do subsolo.
      - A Inukashi parece contactar o Shion várias vezes por carta, para dar novidades sobre o Shion bebé e lhe pedir ajuda para, nas folgas, a ajudar a lavar os cães. Também o alerta para ter cuidado com o Rikiga, que visita a mãe de Shion com cada vez mais frequência, e quem sabe se ele e a Karan não acabam por ficar juntos. Portanto, parece que pelo menos a Inu e o Rikiga visitam o Shion constantemente.

      Pena o Nezumi não fazer o mesmo, não é?
      E é mais ou menos isso que eu sinto pela Safu, também, pena. Não apenas por ela se ter apaixonado por um rapaz que aparentemente nem é hétero, mas tabém pelo seu final. Sabe, no mangá e novel, ela NÃO É a Élyurias, a Elyurias foi simplesmente implantada no corpo dela pois foi a única cobaia que resistiu à experiência de uns cientistas. Seria muita coincidência ela ser uma deusa e nem sequer saber, certo? Além disso, percebe-se melhor no mangá que o Shion só não pode salvá-la quando a encontra porque ela já está morta, aquilo é apenas uma sombra ou lá o que é, o que não deu para perceber pelo anime.

      Não se preocupe, eu espero pelo primeiro volume ^^ Mas você também vai ter de esperar pelo desenho ;)

      Estou ansiosa por mais uma temporada de Junjou Romântica, o Misaki é muito fofo.

      E sobre almoçar na escola, a maioria das pessoas tem de o fazer, mas eu não - moro a 5 minutos da escola (grande sorte, não?), portanto consigo ir a casa almoçar e chego a tempo das aulas à tarde ^^ Portanto, não sei se a comida lá é boa, mas também não tem mau aspeto, então deve ser razoável.

      Jaa!

      Eliminar
    4. PS: onde eu falo das fanfics, não queria dizer "traem carinhosamente" e sim "tratem carinhosamente". Culpa do teclado xD

      Eliminar
    5. OMG ESTOU CHOCADA COM OS SPOILERS! Não sei nem o que pensar sobre tudo isso! Poxa, e eu aqui pensando "Ahhhhhh, no mangá e na novel o Nezumi volta e eles vivem felizes para sempre <3" (sabe de nada inocente Ç.Ç ~senti uma faca atravessando e estuprando o meu coração T-T~).
      Sobre os spoiler da Safu..........................................MASOQUE!? GZUIIIIISSSSSSSS E EU AQUI PENSANDO QUE ELA ERA APENAS UMA PERSONAGEM PARA PREENCHER PAPEL! NUNCA PENSEI NUNS PARANAUÊS DESSES! #verdade chocante
      Vou precisar de uma semana para assimilar esses spoiler e essa facada no kore Ç.Ç
      OBS: Por incrível que pareça eu me lembro desses anciões! *^*
      OBS2: CINCO MINUTOS DA ESCOLA!? Nossa que sortuda! Tinha uma época em que eu morava praticamente UMA hora da escola Ç.Ç (por causa do trânsito).
      OBS3: Agora fiquei curiosa em ver você surtando com seu lado fangirl junto da sua irmã XD (a minha nunca me deixa surtar perto dela Ç.Ç)
      Kiss

      Eliminar
  2. Confesso que quando leio resenhas eu pulo uma boa parte, porque gosto de ver como a história se desenrola sem saber muitos detalhes. Fiquei curiosa com esse titulo, porque já vi sobre no blog da Hinata-chan, mas confesso que não me chamou tanto a atenção a princípio - não tenho nenhum problema com yaoi, embora não costume buscar esse gênero quando procuro algo pra ver. Não vou desconsiderar a dica, prometo, mas não garanto que vou vê-la num futuro muito próximo XD
    Acho suas resenhas muito visuais e bonitas ♥ E ainda tô apaixonada por esse layout, menina, não me seduza assim ç_ç Espero que você sobreviva aos seus estudos,também, porque eles estão num nível bem hard heim? xD
    Beijos :*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bah, tanto esforço e você não leu tudo? -.- Mas tudo bem, ainda por cima considerando que as minhas resenhas são de tal forma gigantescas- Seja como for, é um bom motivo, querer ver como se desenrola por si própria. O título demorou a chamar-me a atenção, mas não foi por ser yaoi - não sei se leu essa parte, mas este foi o anime que me tornou fujoshi, o que quer dizer que quando eu vi ainda não o era. Eu aceito bem quase todos os géneros, aliás, o yaoi é só um vício recente, e seja como for No.6 não é realmente yaoi - nada que se compare com a maioria, pelo menos. Obrigada obriga obrigada, tanto por elogiar as minhas resenhas como o layout :3 E obrigadas por tencionar dar uma oportunidade ao anime, mesmo que mais tarde :)

      Eliminar
  3. Avizinho rápido! Vim só avisar que te passei uma TAG que eu mesma fiz, não é nada de especial mas gostava muito que a fizesses! ^w^
    Aqui o link: http://ppurmoon.blogspot.pt/2015/05/tag-amor-e-odio.html

    Kissus >3<
    - Purmoon
    - Página do Purmoon

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já vi, ainda estou a fazer, mas podias depois por favor ler este post? Eu pedi-te num comentário, não sei se chegaste a ler :) E eu queria que lesses o post para saber se depois algumas das tuas opiniões muda.

      Eliminar
    2. Finalmente li o post, e deixa-me ser sincera, eu não mudo a minha opinião e nunca irei ver esse Anime, é verdade que eu acho a história super interessante mas só o facto de ter romance entre 2 homens é que faz com que eu não veja... eu simplesmente não consigo ver yaoi, pode chamar de preconceito mas eu não suporto imaginar 2 homens juntos, nem mulheres! Não sou nada religiosa mas eu acho que o mesmo sexo não foi feito para estar junto, é a minha opinião e os meus princípios, nada pode mudar isso. Mesmo esse sendo um anime que você diz que o romance é bem leve, não importa, o romance está lá na mesma, e eu não consigo ver. Eu não tenho nada contra gays, mas ver coisas onde exista romance com pessoas do mesmo sexo é simplesmente impossível para mim, é por esse motivo que eu não sou hater nem de Yaoi nem de Yuri, eu não gosto de ver mas não critico quem vê, apesar de me meter um pouco de confusão. De qualquer das formas a história desse Anime é interessante, o único problema é o Romance entre os 2 homens, mas eu agradeço por tentar fazer com que eu mudasse de opinião, eu gostava de ter uma mente mais aberta e não me importar com o facto de serem 2 homens mas eu não consigo, nem eu sei bem explicar porquê mas é algo que eu nunca irei aceitar percebe? Enfim, peço desculpas se te desiludi mas é realmente impossível eu assistir yaoi, por mais leve que seja. :/

      Kissus >3<
      - Purmoon
      - Página do Purmoon

      Eliminar
    3. Em parte (e desculpe só responder agora) fico desapontada por não ter conseguido convencer você a ver, mas por outro lado, o facto de me responder deixa-me mais descansada num aspeto: não é por preconceito. Eu receava que fosse, entende? Afinal é simplesmente não gostar. Então tudo bem, acho que é justo, eu realmente tentei ser persuasiva, mas quando algo incomoda mesmo uma pessoa, imagino que seja complicado assistir. Eu nunca tive problemas com isso - dantes, não gostava de yaoi, mas também não me metia impressão nem nada, e até sentia curiosidade em saber o quê que algumas pessoas viam nele, e quando soube que o máximo que esse anime tinha era um beijo, fui ver e acabei por gostar. Mas nem toda a gente tem de ser assim :) Obrigado por me responder ^^

      Eliminar
  4. - Nossa eu estou com vontade de ver agora parece ser muito bom ..eu não li o Spoiler kk ..mais vou ver o anime ..beijinhos tchau .

    http://belovedcoffee.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "não li o Spoiler" - isso quer dizer que leu o resto todo?! Uau, haja coragem, isso é que é uma leitora determinada! :o >.< Espero que gostes.

      Eliminar
  5. Oi, Any-chawn!! <3
    Comentando nesse post só agora por só agora tive tempo pra lê-lo direitinho ><''
    Mas, então... Eu já tinha falado que eu estava querendo ver NO.6, né? E eu vi a sua primeira resenha sobre o anime, eu fiquei com muita vontade pra ver *---* E agora que acabei de ler esta segunda estou com mais vontade ainda pra ver, haha <33
    Eu amei as ilustrações do post *---* Que traço lindo <3 A história parece ser muito interessante, e eu amei o Nezumi(que lindu, mds <3). Espero logo ter tempo pra poder ver o anime, porque tempo é o que me falta çwç
    Sobre a parte que você falou do preconceito que as pessoas tem com yaoi, também me irrito com isto :/ Saindo do assunto sobre No.6, tem uma página do facebook de Owari no Seraph que vejo bastante preconceito de certas pessoas com os fãs que shippam YuuMika :c Tipo quando postam uma imagem dos dois fica umas pessoas reclamando, mas quando postam uma do Yuu com Shinoa não vejo ninguém reclamar... Acho que as pessoas precisam ter uma mais aberta à essas coisas :/
    Amei o post ♥

    Kissus~ { Sakura Drops }

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E eu só estou a responder agora porque, tal como a você, sofro de falta de tempo. Já estou de férias, finalmente, mas ainda me falta fazer os exames, que são a parte mais dura...

      Você ainda não tinha falado que queria ver No.6, mas fico contente por saber que a minha resenha foi convincente, principalmente esta segunda. Uau, você até a primeira viu? Haha, mas eu gosto muito mais desta, está mais enrolada, mas mais completa :3 E o Nezumi é perfeito, não é? Apesar de tudo, principalmente depois de eu ler o mangá e a novel, acho que comecei a gostar mais do Shion, continua a ter um certo charme e identifico-me imenso com as atitudes e ideais dele. Provavelmente todas as fujoshis se irritam com isso do preconceito - algumas também vêm preconceito em todo o lado (mesmo quando a pessoa não é preconceituosa e simplesmente não gosta), beirando o exagero - e mesmo quando eu não era fujoshi sempre me perguntei o quê que estas viam no yaoi. E uma vez que também sou fã de YuuMika ( >/////< ), creio que tenho o direito de exigir algo, de shipadora para shipadora: VEJA NO.6 AGORA

      Era isso, Jaa!

      Eliminar
  6. Onde você leu o mangá? Estou procurando e não acho em lugar nenhum :T

    ResponderEliminar

♡ Saiba mais sobre o mim ou sobre o blog através do menu

♡ Quanto a comentários:
» Os pedidos são aceites nos comentários ou na ask (vejam o menu)
» Críticas construtivas são bem vindas. Barracos, não.
» “Seguindo, segue de volta?”, só serão aceites em blogs principiantes – e eu irei confirmar ao blog. Caso contrário será ignorado.
» Deixe o link do seu blog no fim do comentário e eu faço questão de pelo menos visitar e comentar.
» Pode usar estas carinhas:
=((•̪●))= ๑(•ิ.•ั)๑ ٩(●̮̮̃•̃)۶ ε(●̮̮̃•̃)з ٩(×̯×)۶̿ ┌∩┐(◣_◢)┌∩┐ ⊙▂⊙ ⊙0⊙ ⊙︿⊙ ⊙ω⊙ ⊙▽⊙ ⊙﹏⊙ ⊙△⊙ ◑▽◐ ◑ω◐ ◑﹏◐ ●︿● ●ω● ●﹏● ≧▂≦ ≧︿≦ ≧ω≦ ≧﹏≦ ≧▽≦ >︿< >ω< >﹏< >▽< ≡(▔﹏▔)≡ (¯▽¯;) <(“”"O”"”)> (-__-)b (;°○° ) \( ̄︶ ̄)> <( ̄︶ ̄)/ (/≧▽≦/) \(≧3≦)/ \(≧ω≦)/ o(≧ω≦)o o(≧o≦)o ㄟ(≧◇≦)ㄏ ╮(╯▽╰)╭ ╮( ̄▽ ̄)╭ (~o ̄▽ ̄)~o ~ 。。。(~ ̄▽ ̄)~[] (╯-╰)/ (*^3^) 'U_U ♪ ♥ ஐ ▲☼゚ ♣ (๏̯͡๏) †