março 29, 2015

Sobre os meus projetos + outras coisas


Etto...

Primeiro, lembram-se de quando falei do blog Waiting for sunshine, que voltou à ativa? Voltou mesmo, e com um layout lindo! Já viram aquele cabeçalho? O blog mudou de nome, agora chama-se Purmoon, acedam aqui (www). Façam comentários, peçam parceira, qualquer coisa para fazer a Chizuru sentir-se culpada pela ausência, porque lá há postagens bastante variadas e completas, basta procurarem nos posts mais antigos. Já agora, ontem fui ajudar a minha mãe a tratar de animar uma festa para crianças, e ainda fui a uma festa em família em que houve uma comida muito boa envolvendo queijo derretido :3 Mais detalhes depois da postagem. Enfim, sobre o post, terão de clicar em ler mais para saber o que quer que seja, pois esta introdução está maior do que eu esperava :)

{Nota: o post será dividido em duas partes, uma para os meus projetos, e outra para tagarelice}


Parte 1
Sabem aquele projeto da eco-aldeia que eu já mencionei várias vezes? Ele é quase impossível de realizar. É por isso que, entretanto, abri mão dele, apesar de estar disposta a agarrá-lo de novo se realmente for possível. Essa eco-aldeia seria um lugar bem grande, cheio de casinhas à Hobbit {www}: portanto, isso já garante uma integração harmoniosa com a natureza e muito conforto no interior. Por vários motivos, eu e a minha mãe também não aprovamos casas angulosas, e como as casas de Hobbit são redondas, já é um ponto a mais. Só não sei se os hobbit usavam daqueles sistemas destinados a poupar os recursos, reaproveitar tudo e tal, que já exigiria algumas adaptações. Além disso, algumas dessas habitações seriam não para as pessoas morarem, mas dedicados a atividades. Cada pessoa que lá vivesse teria de contribuir com alguma atividade, seja ensinando quem não sabe, seja aprendendo e depois aplicando. Essas atividades poderiam ser do tipo mais práticas e úteis à eco-aldeia, ou mais do tipo teóricas, como arte ou artesanato. E essa aldeia seria principalmente para mulheres - os homens podem visitar, claro, mas não viver. Há vários motivos. Também queríamos dar oportunidade para pessoas que já tiveram a sua vida arruinada recomeçarem, pois acreditamos que quando alguém se concentra em trabalhar, começa a pensar menos nos próprios problemas.

Seja como for, era um projeto enorme que engloba muito mais do que eu referi nesse parágrafo, temos imensas ideias planeadas. E são todos os detalhes por trás das cortinas que deixam tudo tão complicado. Principalmente se considerarmos que teria de ser eu a sustentar o projeto >.< 

Então talvez seja boa ideia começar com um espaço mais humilde, um com bom ambiente e que transmita um ar de familiaridade às pessoas que o visitam: Uma espécie de café, onde se serve um prato do dia (à sexta feira seria o prato surpresa), para especialidades da minha mãe, e que seria vegetariano - para quem não sabe, vegetariano não é aquele que só come vegetais (isso são vegans, acho eu), mas sim que não come carne, substituindo-a por soja, tofu, seitan... Um daqueles cafés simples, mas não rurais, apenas acolhedores, e com um ou outro toque refinado. Ainda não pensamos no mobiliário, mas seria um lugar onde, numa das paredes, estariam sempre expostos obras de arte de artistas pelos quais ninguém desse nada mas que nos parecessem promissores, e caso nenhum se candidatasse ao papel, então ficariam lá os meus. Um lugar com plantas e, se possível, gatos (sim, há cafés com gatos que funcionam lindamente, vejam mais aqui: www). Um piano a um canto da sala, um espacinho para guardar as bicicletas. E sem demasiadas mesas, só as suficientes para o tipo de pessoas de que nós gostamos do local, pois não era um sítio para bêbados nem para quem não gosta de animais ou de andar de bicicleta, queremos é pessoas com mente aberta, boas ideias, boa disposição e educação. Algo que distinguisse esse café dos outros, aproximando as pessoas e fazendo-as iniciar discussões inteligentes, não apenas aquelas conversas de café muitas vezes vazias. Enfim, há muitas mais ideias envolvendo o funcionamento disso, mas não dá para referir todas e ainda têm de ser polidas.

Eu, a minha mãe e a minha irmã viveremos sempre juntas e não há namorado que surja que nos possa separar, pois nós não vamos casar, e se alguém quiser viver connosco, terá de aceitar as condições ;) A nossa casa ficará no andar de cima do café, para não haver problemas com deslocamentos. E não vale a pena dar grandes detalhes sobre o como seria a casa, o projeto é o que fica no andar de baixo.


Parte 2
Na verdade, o que vou dizer aqui não será simples tagarelice, tentarei deixar entrever algumas das minhas opiniões e começarei precisamente com uma coisa que me desiludiu um nadinha.

Anti-ontem, para comemorar o aniversário de uma amiga minha de que gosto bastante, que tem bom gosto e sensibilidade, eu decidi fazer um presentinho à festa dela. Esse presente não é nada de especial, só um postal com um desenho meu, para ela mesma colorir, por dentro, mas eu demorei umas 3 horas a fazer o desgraçado do postal, embora eu agora o considere simples e que, da segunda vez, o faria muito mais depressa. De qualquer forma, foram 3 horas em que eu podia ter estado a adiantar trabalhos da escola ou a fazer algo de que gostasse mais, mas mesmo assim, não me arrependi. O resultado foi tão bonito que eu própria, depois de o finalizar, parava a meio do que estava a fazer para contemplá-lo. Para quem quiser ver, estão aqui as fotos: . Está pelo menos bonitinho, não? Mas quando eu entreguei - e fui a única pessoa que levou um presente - a rapariga pousou, antes sequer de desembrulhar (eu coloquei dentro de um saquinho com um laço, para aumentar a surpresa), para ir ajudar a mãe a acabar de arrumar o lugar, já que ainda não estava tudo pronto. Eu pensei: "Tudo bem, não reagiu mas foi porque está ocupada, ela vai abrir depois". E abriu, mas tive de ser eu a lembrar-lhe do presente. Que disse ela: "Ah, que giro!" e depois "A minha mãe tem um papel parecido com este do fundo aqui na loja", já que ela tem uma loja semelhante a uma papelaria. Foi uma reação muito breve e que dá pouco valor ao trabalho que eu tive, do tipo "até gostei, e tal". Sem sentir aquela gratidão e carinho que eu esperava. É o tipo de reação de quem já tem tanta coisa que não liga às pequenas coisas que lhe vão aparecendo pelo caminho, ao como foram feitas, ao trabalho e dedicação de quem fez, à intenção por trás de tudo. Postais tão lindos até são difíceis de achar para comprar, e dar sem mais nem menos uma coisa de que eu própria gostei tanto a quem não valoriza dá-me uma vontade enorme de o exigir de volta. Que volte para mim, então. É uma coisa que acontece imenso com a minha mãe também - ela passa horas a feltrar bonecos (vejam aqui alguns: www www www), mais bem feitos do que muitos que se vêm por aí, para dar às pessoas em vez de os vender. Mas pouca gente sabe apreciar o profissionalismo dos seus trabalhos.

Quanto à festa para crianças, a minha mãe, embora esteja desempregada, costuma fazer vários trabalhos que vão aparecendo e um dos mais comuns é animadora de festas, fazendo pinturas faciais e modelagem de balões. Diria mesmo que ela tem imenso jeito para isso embora, bem, ela tenha jeito para tudo. Sim, eu realmente admiro imenso a minha mãe e é por isso que neste momento estou um bocado entalada a escrever isto, pois estou a pensar no quão mal algumas pessoas a vêm - pessoas maioritariamente da família, que a conhecem muitíssimo pior que até mesmo desconhecidos da rua e observam como a minha mãe luta diariamente, desprezando precisamente aquilo que eu mais admiro. Não direi mais sobre o assunto aqui no blog. Seja como for, as crianças dessa festa eram umas queridas, e tudo correu muitíssimo bem. Mas o melhor foi uma rapariga que conheci, uma Beatriz, que tem 13 anos e, embora não tenha quase nadinha em comum comigo, foi muito querida e não se deixou desencorajar pelo meu ar de ET. Pouca gente se atreve a iniciar uma conversa comigo, já que eu costumo adotar uma atitude distante e isolada quando não conheço ninguém: ontem estava a ler e a escrever. Mas ela lá teve coragem de falar comigo, e não se deixou desanimar nem sequer quando viu que eu sou completamente anormal para uma adolescente de Portugal: gosto destas atividades intelectuais, de desenhar, sou otraku, e estudo a tempo todo, além de não perceber nada de música ou celebridades. Ela, em contrapartida, é Directioner, quer ser cantora/compositora ou atriz e as fics que costuma ler são com celebridades, e não é a melhor das alunas, tendo principal dificuldade a matemática, que é a minha melhor disciplina. Tão opostas >.< Mas eu gostei disso, gostei dela ter pedido o meu facebook e o meu número e de pretender conversar mais comigo. Fiquei mesmo animada por conhecê-la, até lhe passei o endereço do blog e quem sabe se ela não acabará por ler isto. Estou a pensar em fazer alguma troca para termos algo em comum, do tipo eu escutar algumas das músicas dos One direction que ela mais gosta e ela, em troca, pode ler algum dos meus livros favoritos ou ver algum anime. E também gostava de contribuir falando-lhe de alguns dos meus projetos bizarros e de algumas das minhas loooooongas opiniões sobre a sociedade e tudo o mais. Não tudo de uma vez, claro - isso é demais para qualquer pessoa. Mas se ela não se deixar desencorajar com a minha bizarrice, talvez tenha acabado de encontrar uma grande amiga :) Também é muito bonita, alta, magra, com uns olhos lindos e uma cara singular, parecia quase uma modelo. Ela é uma pessoa normal, simples, mas querida, e segundo a minha mãe, ela estava a olhar para mim com admiração - provavelmente assustei-a com os meus gostos, mas isso deixa-me animada. A sério, foi ótimo conhecê-la. Talvez depois conte mais novidades.

Jaa!

8 comentários:

  1. Queijo derretido<3
    Adorei a ideia da eco-aldeia, acho tão bonitinhas as casas do Hobbit, realmente as linhas curvas integram-se na natureza muito bem! Mas um projeto de tão grande dimensão é muito dificil de se realizar!
    Se esse café vier a existir eu o visitarei com certeza, obras de arte nas paredes parece uma ótima ideia!
    Em relação á história do cartão isso acontecia-me muito...houve uma época que eu fazia cartões de scrapbook que oferecia em aniversários, no natal etc... e a reação das pessoas não era aquela que eu esperava, diga- mos que desisti e deixei de fazer cartões desses que demoravam horas a fazer!
    O seu cartão ficou lindo a escolha do papel os promenores de arabescos e a borboleta ficaram perfeitos!A Matilde não sabe o trabalho que tiveste!Eu dou mais valor a um cartão feito de propósito para mim do que um vestido xpto!
    Nossa!A tua mãe tem mesmo geito, não sabia que o feltro se podia usar dessa maneira... aqueles que se vêm em feiras artesanais são bem feeinhos:(, Adorei o unicorno, ofereces-me?
    Minha mãe já animou festas e também faz trabalhos artesanais (ela é saboeira mas também decora caixas, faz esculturas...)neste momento está a fazer um cacho de uvas em barro e pasta de moldar para colocar em cima da tampa de uma caixa, sei prefeitamente o trabalho que é necessário para fazer coisas dessas!
    Ainda bem que conheces-te essa menina, pela tua discrição parecemuito simpática e bonita!<3
    Obrigada pelas recomendações de Animes, começei a ver Death Note estou a adorar!(vi 12 episódios em dois dias, até estive a ver no autocarro, com o telémovel de um amigo meu)!
    beijoos*-*
    bwblackwords.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Haha, é bom, não é? O problema desse primeiro projeto é ser tão difícil de realizar, até porque, como aldeia, terá de ter condições para ser habitado por várias pessoas. É mesmo, como moras aqui em Portugal e esse café provavelmente seria no Porto, tu poderias ir lá imensas vezes, talvez um dia destes até nos conheçamos :)

      Exato, eu às vezes tenho vontade de desistir de fazer estas coisas, mas acabo por nunca conseguir. Seja como for, a Matilde ainda é uma amiga de que gosto bastante e é muito querida, e ela nunca é de se expressar muito, então eu prefiro pensar que ela estava um bocado atarantada na altura. "Eu dou mais valor a um cartão feito de propósito para mim do que um vestido xpto!" - Exatamente, eu também!

      Eu também me orgulho bastante do trabalho da minha mãe. Quanto ao unicórnio, eu já ofereci alguns, mas esse não pode ser, deu imenso trabalho, quanto muito podes pagá-lo. Por outro lado, talvez um ratinho se possa oferecer, a minha mãe consegue fazê-los relativamente depressa, vários por dia, e oferece bastantes.

      Não fazia ideia de que a tua mãe fazia isso! Adoro caixas forradas e esculturas, um dia ela tem de me ensinar a esculpir >.< E sim, essa rapariga foi muito querida, deu-me imenso gosto conhecê-la.

      Uau, estás a gostar mesmo! Que bom, consegui converter mais alguém em otaku, sempre que quiser recomendações de animes, é só pedir, e se quiseres saber mais sobre o assunto, posso indicar-te vários posts.

      Jaa!

      Eliminar
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É uma ótima ideia, mas como toda ideia precisa ter aquela parte complicada que nos faz querer desistir. Não desista não, o que você está fazendo é algo muito solidário para com as pessoas, e que acredito que poucas pessoas saibam o que é hoje em dia.

      Fazer amigos na vida real não é minha praia, mas até que eu consigo fazer amigos sim. Na verdade tenho amigas virtuais e reais ótimas que eu não trocaria por nada <33

      Epa! Chega pra lá, colega, que de bizarra já basta eu: uma kpopper que não fala bulhufas a maior parte do tempo e não é muito atraente. Me lembro que quando eu entrei (há uns 4 anos) na escola que eu estudo agora e eu não falava com ninguém, até com meus professores. Teve um dia que uma menina (que hoje é uma das minhas melhores amigas, aliás) veio falar comigo: "Você tem que falar mais, acho que nunca ouvi sua voz. E tipo, quando ela disse aquilo eu já estava a mais de 5 meses na escola. Meu pai dizia que eu era muito anti-social, eu acho que sou mesmo pois até hoje eu não falo muito na escola... em compensação, em casa eu sou a que mais fala (as vezes até eu me irrito comigo mesma por falar tanto).

      Bjs. http://auwss.blogspot.com.br/

      Eliminar
    2. Vai depender um bocado de questões financeiras. Seja como for, se a eco-aldeia não der numa escala tão grande, posso tentar em escala menor, cortando alguns pormenores, ou mesmo o café. Obrigada pelo encorajamento :)

      Eu era péssima a fazer amigos, precisamente por ser tão estranhas, embora na blogosfera tenha muito mais facilidade. Tive até uns quantos episódios tristes relacionados com isso, e eu até era simpática, mas não tinha assunto com as outras pessoas e era tão inocente que eles se fingiam de amigos para pedir favores e eu acreditava - mas quando era eu a precisar de ajuda, ninguém se chegava à frente, claro. Mas agora tenho amizades muito fortes mesmo. Aliás, tenho referido episódios desses em várias das minhas postagens antigas, que você ainda não acompanhava.

      Por outro lado, aqui em casa eu sou calada porque tenho de me estar sempre a concentrar, a minha irmã é que é a palhacinha da casa: dança, canta, diz idiotices que põe toda a ente a rir... xD A não ser que algum assunto capte a minha atenção e a minha mãe esteja por perto, nesse caso nós duas começamos a falar durante horas e horas e horas.

      Jaa!

      Eliminar
  3. Yoooo belezura!? \o/
    Já fui dar uma olhadinha nesse blog >.<, aliás, já estou o seguindo \o/
    Eu acho essa história de eco-aldeia, café aconchegantes com gatinhos, piano e bicicletas algo tão a cara de vocês! Não sei exatamente o porque, mas acho que isso combina perfeitamente com vocês ^^, aliás, sua família parece ser bem diferente e mirabolante, cheia de ideias criativas!
    Enfim, sobre a Eco-aldeia, eu imaginava que seria algo mais no estilo daquela escola da indonésia (Green School) que você postou uns tempinhos atrás, mas acho que seria uma gracinha as casas serem ao estilo hobbit <3 (sem mencionar que seriam mais quentinhas *-*). Ah! E porque você e sua mãe não curtem casas muito angulosas!? Bem, eu também não sou muito chegada nesses modelos de casa mais modernos com ponta para tudo quanto é lado, mas nunca cheguei a filosofar muito sobre isso.
    Sinceramente......GAMEI NESSA HISTÓRIA DO CAFÉ >.<, primeiro: porque teriam gatos *U*, seria um lugar, no qual, eu finalmente poderia pegar vários gatinhos no colo (pois a minha mãe não é muito chegada em gatos, então nunca tive muita oportunidade de brincar com felinos Ç.Ç),segundo: porque teria um PIANO *U* e pianos são divosos <3, terceiro: pinturas, eu amo olhar pinturas >.<. Bem, eu sentiria um tantinho de falta da carne vermelha, já que sou mega carnívora, PORÉM se tiver doces vocês acabam de ganhar uma futura cliente de carteirinha *U* (ah! Sua mãe parece saber manjar de cozinhar!).
    "pois nós não vamos casar" me lembrei da Nanami de Kamisama falando que não se casaria! (espero não ter largado spoiler Ç.Ç)
    Bom, eu já sou um tantinho oposta, não penso em morar para sempre com meus pais, aliás, a primeira oportunidade que surgir para eu fazer algum intercambio ou morar no exterior estarei pegando meus trapos e saindo do país, sou dessas que adoraria poder conhecer tudo quanto é lugar e morar em alguma cidade ao estilo das capitais dos Estados Unidos (aliás, atualmente tenho um forte desejo clichê de morar nos Estados Unidos, na cidade de Nova York). Mas se eu puder levar minha família junto faço isso na mesma hora <3
    TRÊS HORAS! Gzuis! Só você mesmo para ter essa dedicação sobrenatural! (porque diabos eu também não tenho essa dedicação e paciência!? Ç.Ç). Enfim, o cartão ficou tão bonitinho >////<, cê leva jeito para essas coisas manuais!
    Sobre os bichinhos que a sua mãe faz......COMO ELA FEZ ISSO!? EU TÔ QUERENDO APERTAR AQUELE ESQUILO *-*. OLHA AQUELE ESQUILO SEGURANDO UMA PINHA/AVELÃ/SEJA-LÁ-O-QUE-DIABOS-FOR, MAS É MUITO KAWAII-DESU <3 VÉI ELA FEZ ATÉ UM UNICÓRNIO! ELA FEZ ATÉ UM MY LITTLE PONY <3 QUE OVERDOSE DE FOFURA >.<

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só uma pergunta: Tem alguma coisa que a sua mãe não saiba fazer!? Porque pelo visto ela manja de tudo! (acho que nem Sebastian consegue superar!).
      Francamente, num entendo esse povo que fica aí falando coisas da sua mãe, cada vez mais que você fala dela mais eu fico curiosa para conhece-la! Deve ser uma pessoa bem peculiar XD. Mas por aqui as coisas até que são um tantinho semelhantes, minha mãe sempre foi considerada a "vida loka" da família, não que ela tenha essas ideias mirabolantes iguais a sua mãe (a minha mãe não possui tamanha criatividade e.e'''), porém ela sempre fez as coisas de um jeitinho diferente se comparadas com a família dela, então alguns consideram ela meio vida loka, mas felizmente ninguém "olha estranho" para ela. (no final geral da família é meio virado nas lokisse mesmo '-').
      Modéstia parte as pessoinhas com nome Beatriz são todas muito gente boa u3u
      "atitude distante e isolada quando não conheço ninguém" <====THIS. Com a família eu sou a retardada de sempre, porém saiu disso eu acabo ficando meio que na minha!
      Então somos duas adolescentes anormais! Porque enquanto todo mundo aqui adora ir em festas noturnas, beber, pegar geral, eu já prefiro mil vezes ir num shopping, cinema, museu, ver animes/desenhos animados, aliás, nas férias enquanto eu estava na praia eu ficava cuidando o horário para não perder o incrível mundo de gumball na cartoon e.e''''', além disso, não entendo nada de música e celebridades como você! Porém, ao contrário de você sou meio preguiçosa para os estudos e.e''''''''' (mas acabo me esforçando do mesmo jeito).
      Essa garota parece ser bem queridinha ^^, espero que consigam conversar mais \o/
      Ah! Antes que eu me esqueça! Sabe aquela foto do ratinho que a sua mãe fez!? Aquele desenho em baixo dele, quem é que fez!?
      Bem, vou ficando por aqui, o povo tá quase me esquartejando por não ter ido jantar ainda e.e''''
      Kiss
      ~porque diabos sabagaça de blog tem que ter limite de caracteres!~

      Eliminar
    2. Toda a gente pergunta a mesma coisa, o que^que a minha mãe não sabe fazer >.< E realmente é uma boa pergunta. Ela não sabe as coisas muito profundamente, pelo menos não por ter aprendido, mas com o bom gosto dela à mistura e a sua praticidade, tudo sai na perfeição e à primeira - sim, porque quase tudo o que ela sabe aprendeu por conta própria. Deve ser por isso que eu também não me importo muito de estudar e sou autodidata a aprender tudo o que posso. Neste momento quero aprender a tocar piano, mas como estas férias já quase acabaram e ainda tenho imensas coisas da escola para fazer, acho que vou ter é de esperar pelas férias de verão...

      Haha, é incrível como só através do blog você já conseguiu perceber o quê que faz a nossa cara >.< E eu concordo inteiramente, sim. ESTÁ CONVIDADA *.* E já agora, sobre a eco-aldeia, também poderia ser do estilo da Green School, mas assim fica mais acolhedor. E sim, a minha mãe sabe cozinhar e faz as melhores sobremesas do mundo, aliás, como eu disse no post, comida vegetariana não é só vegetais, e muitas vezes algumas pessoas comem soja e outros pratos que a minha mãe faz convencidos de que estão a comer carne, de tão bem que sabe. Então pode ser que nem sinta assim tanta falta.

      Eu ainda não vi os últimos eps de Kamisama, então... SPOILER. Mas não tem problema ;)

      Eu quero viver com a minha mãe e a minha irmã precisamente porque elas têm uma mente tão aberta, criativa e consigo falar com elas como falo com pouca gente. Mas para onde eu for, elas também vão, pelo menos eu e a minha mãe, que temos tanto em comum. A sua mãe e você também podem participar dos nossos projetos, quantas mais cabeças a arranjar tretagens, melhor ^^ A sua mãe parece ser incrível, sorte que pelo menos a sua família aceita bem, a minha cria sempre uma certa distância incómoda e faz julgamentos bastante deploráveis.

      São já 3 Beatrizes na minha vida, a minha irmã, você e a que eu acabei de conhecer :3

      É engraçado que aqui na blogosfera encontro montes de adolescentes como eu, o que é bem raro na "vida real".

      E eu também tenho orgulho dos bonequinhos em feltro da minha mãe. O esquilo está fofinho, não está? E sobre o desenho por baixo do ratinho, foi o meu professor de EV (educação visual) de 9º ano que fez (no 9º, eu tinha cerca de 15 anos). Ele já foi ilustrador de histórias infantis e tem mesmo muito bom gosto, mas férias de Verão e de Natal eu vou sempre visitá-lo à minha escola antiga ^^

      "o povo tá quase me esquartejando por não ter ido jantar ainda" <====THIS - Como entendo essa situação >///<

      Eliminar

♡ Saiba mais sobre o mim ou sobre o blog através do menu

♡ Quanto a comentários:
» Os pedidos são aceites nos comentários ou na ask (vejam o menu)
» Críticas construtivas são bem vindas. Barracos, não.
» “Seguindo, segue de volta?”, só serão aceites em blogs principiantes – e eu irei confirmar ao blog. Caso contrário será ignorado.
» Deixe o link do seu blog no fim do comentário e eu faço questão de pelo menos visitar e comentar.
» Pode usar estas carinhas:
=((•̪●))= ๑(•ิ.•ั)๑ ٩(●̮̮̃•̃)۶ ε(●̮̮̃•̃)з ٩(×̯×)۶̿ ┌∩┐(◣_◢)┌∩┐ ⊙▂⊙ ⊙0⊙ ⊙︿⊙ ⊙ω⊙ ⊙▽⊙ ⊙﹏⊙ ⊙△⊙ ◑▽◐ ◑ω◐ ◑﹏◐ ●︿● ●ω● ●﹏● ≧▂≦ ≧︿≦ ≧ω≦ ≧﹏≦ ≧▽≦ >︿< >ω< >﹏< >▽< ≡(▔﹏▔)≡ (¯▽¯;) <(“”"O”"”)> (-__-)b (;°○° ) \( ̄︶ ̄)> <( ̄︶ ̄)/ (/≧▽≦/) \(≧3≦)/ \(≧ω≦)/ o(≧ω≦)o o(≧o≦)o ㄟ(≧◇≦)ㄏ ╮(╯▽╰)╭ ╮( ̄▽ ̄)╭ (~o ̄▽ ̄)~o ~ 。。。(~ ̄▽ ̄)~[] (╯-╰)/ (*^3^) 'U_U ♪ ♥ ஐ ▲☼゚ ♣ (๏̯͡๏) †