janeiro 24, 2015

{Resenha} Tsuritama


Ohayou, minna ^^

Provavelmente amanhã respondei aos comentários do post anterior, claro que já os li, e fico contente por haver tantas pessoas capazes de compreender a mensagem que tentei passar. Mas embora ainda tenha muitas postagens variadas nos rascunhos, ou mesmo algumas mais reflexivas, cedi ao meu lado otaku após ter finalizado um anime que só comecei a ver porque estava aborrecida: Tsuritama. E ao contrário do que eu esperava, foi muito bom, e só não entra na minha lista de animes/mangás favoritos porque ela já está completa e não consigo abdicar de anime nenhum {No.6, Durarara, Natsume Yuujinchou, Fullmetal alchemist e Akatsuki no Yona}. Eu adoraria tagarelar já imenso sobre ele na introdução, mas terão de clicar em leia mais para ler tudo o que eu achei ^^ Ah, acreditam que hoje a minha gata (uma delas), tentando beber o leite que estava a aquecer, quase pegava fogo? Aliás, o pêlo ficou mesmo chamuscado, e foi por estar a cheirar a queimado que nós reparamos, mas está ótima agora. São animais tão inconscientes!...


Enredo:
Não se pode apanhar peixes se não se pescar, e não se pode fazer amigos sem se tentar, pelo menos. Yuki viaja para uma ilha e aprende a pescar com duas pessoas que mal conhece - um deles afirmando que é um alienígena. Mas há algo que torna a pesca diferente de qualquer outro passatempo, e talvez aquela sensação tranquila de companheirismo e expectativa esperançosa seja tudo o que Yuki precisa para começar a traçar águas desconhecidas de conexões pessoais. Ou talvez ele e os amigos que fez tenham de salvar o planeta inteiro, e a sua vida mude completamente. Ou talvez nem tanto. Ou talvez um bocadinho...


Personagens:
  • Haru» Um auto-proclamado alienígena que tem uma missão a cumprir, envolvendo pesca, e portanto precisa da ajuda de certas pessoas. É muito extrovertido, sincero, alegre e espontâneo, e está sempre disposto a aprender e divertir-se, e enquanto se diverte, diverte as outras pessoas também. Ele basicamente foi contagiar e mudar a cidade, mas não se deixem enganar: apesar de toda essa felicidade, ele sabe agir com seriedade quando é necessário. Algumas pessoas poderão achá-lo irritante, mas dêm-lhe uma oportunidade de mostrar tudo o que vale.
  • Yuki» A personagem que mais amadureceu. Ele era um rapaz sem motivação para fazer nada, que mal tinha amigos e ficava nervoso sempre que tinha de se dirigir a alguém, fazendo uma careta horrível. Praticamente foi forçado a aprender a pescar, mas isso expandiu os seus horizontes, deu-lhe algo a que se dedicar (aliás, ele foi mesmo determinado!) e permitiu-lhe conhecer mais pessoas. Aliás, acredito que ele passou a valorizar tanto a sua nova rotina e todos os amigos que fez que lhe é impensável perdê-los.
  • Natsuki» No começo eu avaliei-o como uma pessoa séria, cética e até arrogante, só por ser o "príncipe da pesca", mas na verdade, ele até era muito social e gentil. Faz de tudo pela irmã, e terá de superar problemas familiares com o tempo. Conforme vai percebendo que o Haru, o Yuki e até o Yamada são de confiança, passa de professor a um amigo com quem podem contar e que está sempre ali para lhes dar força. Pode ser um bocado resmungão, mas também é muito querido.
  • Akira» Passou de um vilão com um turbante e sempre acompanhado de um pato (Tapioca <3) a uma das personagens principais. Foi enviado pela agência secreta "Duck" (sim, pato - longa história >.<) para vigiar o Haru e determinar até que ponto ele era um alienígena perigoso, mas com o passar de tempo, as suas missões de reconhecimento tornaram-se mais do que um simples trabalho. Ele passou a gostar sinceramente de pescar, da cidade, dos amigos que conheceu, e... bah, não posso contar mais nada, seria um grande spoiler. 

Opinião:
Um anime que começa sem noção e é extremamente divertido pelo sua simplicidade, mas que, conforme vai avançando, ameaça sufocar-nos de choro. Felizmente, após uma crescente dramática - mas não um drama desadequado - o epílogo retoma o ar engraçado e fofo dos primeiros episódios, algo nostálgico, e embora comentar o ritmo do anime não seja a melhor forma de começar uma resenha, os diferentes momentos ainda estão presentes na minha cabeça, e tive de os comentar. Os traços são algo simplificados, parecendo recortes, e a pintura também, mas não por desleixe - é intencional, e o resultado foi perfeito, pois além das cores intensas se adequarem ao enredo, tudo é bonitinho, atrativo. E os traços são muito bonitos, apesar de tudo, sem terem de ser associados a um único género de anime. Sei que não me estou a explicar bem, mas o que eu quero dizer é que se adequam a todas as cenas possíveis, tanto as mais divertidas, como os momentos slice-of-life, ou o drama. O mesmo para as músicas, e já agora, morri de rir com a opening >.< Mas a dança - a dança de Enoshima - tem um papel mais importante do que parece.

É engraçado como nos introduziram a história e as personagens: Primeiro, Yuki, um estudante tímido e tudo isso que eu já disse, muda de cidade com a avó decido a certos problemas (que, se foram ditos, eu já nem sei quais foram). Logo depois, a sua vida vira de cabeça para baixo quando conhece Haru, o tal extra-terrestre bem disposto que é convidado pela avó do Yuki a ir viver com eles, e que o convence a aprender a pescar. Como nenhum deles tem experiência na pesca, entra Natsuki, como professor. E depois há o Akira Yamada, um espião, que se vai aproximando, aproximando, aproximando... E não é a só a sua aproximação que é gradual. A chegada do drama e do clímax também, e apanha-nos completamente desprevenidos. Como é que um anime que perdeu tantos episódios com pesca, conversas e apresentando os novos amigos do Haru (e, convenhamos, ele tornou-se amigo da cidade toda) convergiu em algo tão sério?


É algo que muitas pessoas não entendem, mas aqui está o que eu acho: Toda aquela leveza do começo do anime não serviu apenas para empatar, gastar tempo ou apresentar probleminhas clichés de adolescentes. Foi algo extremamente necessário para fazer os protagonistas confiarem uns nos outros, se descobrirem a si mesmos e ficarem prontos para a provação final. Todas as questões levantadas nesse momento inicial, apesar de parecerem ser tratadas com superficialidade e serem resolvidos rapidamente, com frases misteriosas da avó do Yuki, ou esforço, na verdade significam muito. Toda a conversa sobre o Haru não dever controlar as outras pessoas com água pode ser associada à alienação da sociedade, a lavagem cerebral, chamem como quiserem. As flores e os peixes são muitas vezes usados como metáforas para pessoas, e as mensagens passadas são lindas. Todos os humanos têm os seus próprios problemas que tentam evitar, mas acabam por ultrapassar - como o nervosismo do Yuki, ou a aceitação pela família do Natsuki. E é até mesmo abordado como qualquer pessoa, mesmo uma criança, pode resistir a ser controlado, ao governo, e tudo isso. Poderia até levar isto aos campos da filosofia, embora realmente os assuntos não sejam explorados a fundo, mas estão lá. E a verdade é que as personagens principais enfrentam tudo isso, com muita amizade à mistura, e graças a ela tudo se torna ainda mais tocante. 

Então, reforçando: o desenvolvimento é o elemento mais notório do anime. Em termos de trama, de personagens principais E de personagens secundários. Quem é que não acabou por se afeiçoar à irmã da Natsuki e ao resto da sua família? Ou ao pescador que anda sempre com uma T-shirt cor de rosa (esqueci-me do nome dele) e faz de tudo para inspirar os mais jovens, ou conquistar uma certa mulher? Ou à avó do Yuki, uma fonte de compreensão e sabedoria? Tudo nesse anime é fora do comum - pelo menos, eu nunca vi colegiais tão interessados por pescar, nem nunca imaginaria que se o mundo fosse controlado as pessoas começariam a dançar até cair. Mas foram esses dois aspetos que mais me cativaram.


Há, a propósito, um número enorme de coisas contraditórias mas que nesse anime parecem fazer sentido: são as crianças que lidam com o assunto mais importante; Deixar um estranho viver na própria casa porque se adora flores (tentem desvendar >.<); Pescar é a forma certa de salvar o mundo; O mundo é ameaçado com dança; O grande vilão... bem, não é assim tão grande; Os fatos da agência Duck parecem mais cómicos do que ameaçadores; O Natsuki tem umas táticas bem hilárias para distrair pessoas; Gatos e patos podem aprender a dar-se bem; Peixes gostam de vermelho; Um dos momentos mais bonitos, para não dizer épicos, foi uma frase que parece até mesmo ser inconsciente e seria absurda em qualquer shounen, mas que tem um significado profundo para quem acompanha o dia a dia dos 4 amigos. Não me lembro muito bem do quê que dizia, mas era algo como: "Se o mundo acabasse amanhã, não teria problema, se eu pudesse continuar a pescar até esse momento."

E Tsuritama é magnífico a demonstrar que todas as alegrias e desavenças do dia a dia constituem apenas episódios de uma história maior, que nos envolve a todos. 


Então, 3 formas de definir o anime: bem desenvolvido, inusitado e contagiante. Não, não há lutas épicas nem vilões dignos de shounen, nem personagens excessivamente moe, nem é um slice of life típico, nem é um shoujo... é por isso que eu não me atrevo a atribuir-lhe uma categoria só. E não sei a que tipo de pessoa indicaria, mas quem não se quer prender a um género só, está preparado para um tipo de non-sense fofinho e quer dar chances a animes marcantes, essa é a recomendação perfeita. Ah, e para quem é fujoshi, também dá para shipar ;) E até agora nunca vi nenhuma crítica inteiramente negativa, então caso alguém duvide do meu gosto, podem confiar na maioria das pessoas. 

E uma garantia final: o anime mantém-se fiel à sua essência é do início ao fim. Não é daquelas séries que frustram ou decepcionam os espectadores por serem tão pretensiosas que acabam por não ser nada, ou por ter um final ridículo e que vai contra tudo o que alguém queria ver. 

E é tudo por hoje :)


16 comentários:

  1. Olá!
    Eu nunca assisti esse anime, então não sei se posso fazer um comentário gigante. ç~ç Estou decepcionada comigo!!!
    Enfim, estava meio interessada em Tsuritama porque tem o mesmo character designer de Digimon tri e agora que vi que você gostou, com certeza vou assistir e depois digo o que achei kdsjfskjdk (~o ̄▽ ̄)~o
    Abraços~

    ~ Nankin Dust

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não se preocupe, também não dá para fazer sempre comentarios grandes >.< É mesmo, foi dí que reconheci o caráter design de tsuritama, dos novos cartazes de dgimon tri que você tem colocado no seu blog! Uma vez atéachei um piada relacionada com sso, porque duas das garotas têm a cara idêntica, mas apesar das reclamações... isso já tinha acontecido noutras temporadas. Seja como for, espero que assista, vale a pena e é muito agradável :)

      Eliminar
  2. Olá ~ sz
    Olá Ani, tudo bem contigo? Comigo está sim, se é que quer saber sjaksjak.
    Eu nunca assisti esse anime e nem tinha ouvido falar, mas por essa resenha até despertou meu interesse, haha. Estou ansiosa para terminar Chobits - nem um pouco atrasada, claro - para ver. É que senão eu esqueço o número de episódios e fico confundindo, entende?

    Beijinhos com açúcar; Any sz
    { t o r m e n t a }

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda bem que sim >.< Vale a pena assistr o anime, mas acabe chobits primeiro - aliás, aí está um anime que ainda não vi, embora já tenha ouvido falar. Eu também não gosto de ver vários animes ao mesmo tempo, confundo-me completamente mas ultimamente tenho-o feito. Jaa :)

      Eliminar
  3. Hello, tudo bom >.< ?
    Nossa, esse anime parece ser uma graça ! E eu curti o gráfico, pois dão intensidade á cores, e uma das coisas que mais gosto em animações, é isso, já que dão " vida " á ao cenário e aos personagens.

    Minha família as vezes pergunta o que qui anime traz pra minha vida, e sempre digo que são lições de vida, motivação, e muita inspiração. Fico indignada quando me perguntam isso, pois eles adoram ver filmes e novelas, ver anime é a mesma coisa que ver um filme '-', que pode ou não passar algo importante pra tua vida kkkkkkkk

    Mas enfim, que gif fofinho aquele do guri loirinho indo se escorar no de cabelo vermelhinho *^^*, adorei o cenário dessa cena !

    Até a próxima ! :3

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E é mesmo :) Eu também simpatizei imenso com a arte, pois além de dar "vida", como você referiu, ficou muito fofinho. Exatamente, os animes passam imensas lições de vida, não são apenas desenhitos pirosos. Não sei como é que algumas pessoas nao compreendem que é exatamente o mesmo que filmes/livros/séries... Disse isso exatamente numa postagem há pouco tempo atrás. Ah, ainda vou comentar no seu blog, sei que estou bastante atrasada! Esse gif é fofinho,mas que cena é que não é?

      Eliminar
  4. Yoooo belezura!?
    O ANIME JÁ ESTÁ ADICIONADO A MINHA LISTA \O/
    Só não começo ver ele agora porque já resolvi assistir aquele Donten ni Warau, pois estou enrolando a tempos para ver ele, então se não for hoje acredito que vou me esquecer dele, mas caso ele seja chatinho eu desisto e parto para essa maravilha que você recomendou \o/
    Enfim, por alguma razão esse anime me fez lembrar de Natsume, pois o protagonista também não tinha amigos e não conseguia fazer com facilidade, também se mudou para um outro lugar e possuía seus problemas familiares, sem mencionar as maluquices em que se metia por causa dos youkais e é claro as lições de vida que cada episódio passou (e que me fizeram chorar!).
    Mas, acredito que vou acabar rindo muito com todas essas loucuras, com esse pato, com essa agência secreta meio virada nas zueiras, com o tiozinho de rosa, com o alienígena e com o fato do mundo ser ameaçado pela.....DANÇA!? shaushuasu, aiaia já tô vendo que vou me divertir com tudo isso!
    Acredito que vou aprender muito com o Yuki, sou bem tímida então fazer amizades é algo meio complicadinho para mim e.e''''''.
    Enfim, antes que eu me esqueça, eu consegui ler o capítulo 73 de Natsume, acredito que o mais importante eu consegui captar, que seria a cena em que o Natsume conta sobre a sua avó e o livro dos amigos para o Natori e depois disso ele fala que algo perigoso como aquilo seria melhor se fosse queimado, certo!? (porém eu pulei alguns capítulos e.e''''', eu fiquei MUITO curiosa para saber o que acontecia no 73, então meio que fui direto para lá e.e'''').
    Kiss

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda bem, porque vale a pena ^^ Eu acabei por não assistir quase nada de dnw ainda, mas pretendo fazê-lo, mais tarde. E de certa forma, esse anime funciona como natsume, mas principalmente pelo seu encanto, fofura e carga sentimental que é passada, pois a história acaba por divergir bastante. Além de que este anime é mesmo para rir! Mais zoeragem era impossível, e que me espanta é que o resultado foi positivo e cheio de beleza.

      VOCÊ LEU?!?! *.* ERA EXATAMENTE ESSE CAPÍTULO QUE EU QUERIA QUE VOCÊ LESSE!!! ^^ Lindo e assustador, não é? Eu pelo menos fiquei bastante arrepiada, o natori desejou que o livro tivesse ardido, e estou há mais de 2 meses há espera de saber o que vai acontecer a seguir *tortura* Tudoo bem que tenha avançado alguns capítulos, eram bonitos, mas não tao marcantes como esse. Ainda bem que fez isso, estou muito mais animada agora :3

      Eliminar
  5. Poxa, nem vou comentar nada, eu nunca vi o anime :c

    [Naka Pyon!] - Visite!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bah, podia pelo menos ter dito se a resenha lhe tinha despertado interesse -.- Mas tud bem :)

      Eliminar
  6. Eu nunca assisti animes assim, acompanhando, só assisti quando eu era criança mesmo na televisão e adorava ;3 Só que depois de um tempo começou a passar pornografia no desenho e então meus pais não deixaram eu assisti, mas também não falavam o por que.

    Mudando de assunto, que layout divoso é esse menina :D amei muito continue assim *-*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade que há muitos animes (ecchis, e assim) que passam cenas de nudez e coisas do género - não gosto nada desses. Mas há animes bastante bons. Sei que só veio aqui por causa do layout, MUITO OBRIGADA, esforcei-me ^^ Mas pode aproveitar para ler algumas resenhas e ver se não há algum anime que lhe agrade. Além disso, como o blog é de conteúdo variado, tenho a certeza de que algumas posagens lhe agradarão.

      Eliminar
  7. kkkkkkkk, temos um gosto muito bom para animes em Ani-chan kkkk.
    Eu já assisti ele, e olha que já faz um bom tempo, mas tempo mesmo... Eu acho que esse anime foi lançado na temporada de inverno ou primavera de 2013. Lembro que quando ele estreou, por volta do 2º ou 3º episódio o povo começou a comentar sobre ele nos fóruns em que eu participo, eu mesmo fiquei surpreso, porque eu não esperava muita coisa dele sabe, achei que era só mais um Sci-Fi. Mas acabei gostando bastante, até pelo design meio que diferente dos personagens e a animação que deu um contraste até que exagerado nas cores kkkkk, mas até que combinou.
    Ele é muito bom para passar o tempo, recomendo.
    Abraço ;D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também acho, até agora temos concordado sobre quais animes sao bons ou não ^^ Mas você vê a maioria antes de mim, e desta vez nao foi exceção. Há uma monanha de animes de 2013 que eu queria ver, não me admira nada se este for dessa altura. Eu não sabia o que esperar no começo, mas acabei por ADORAR, e já pressenta isso por volta do 3º ep. Não é um anime que me vá macar para sempre, mas foi extremamente agradáve. Jaa :)

      Eliminar
  8. Okay, fiquei extremamente com vontade de assistir esse anime! *---* Tanto que sai procurando varias imagens no google!
    Adoro essas historias que mistura um pouquinho de tudo. Principalmente comedia! Porque essa de um "alienigena" ter a missão de pescar foi otima! XD *--* Preciso urgente de tempo para assisti-lo! <3

    Bejus~♥
    irisjovem.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É sempre isso que eu faço antes de ver um anime, procurar imagens, para fcar viciada pelas ersonagens :3 Se gosta de animes assim, então este é mesmo o anime certo. Ah, aceito afiliação com o seu blog, mas seria mais divertido se você postasse mais :)

      Eliminar

♡ Saiba mais sobre o mim ou sobre o blog através do menu

♡ Quanto a comentários:
» Os pedidos são aceites nos comentários ou na ask (vejam o menu)
» Críticas construtivas são bem vindas. Barracos, não.
» “Seguindo, segue de volta?”, só serão aceites em blogs principiantes – e eu irei confirmar ao blog. Caso contrário será ignorado.
» Deixe o link do seu blog no fim do comentário e eu faço questão de pelo menos visitar e comentar.
» Pode usar estas carinhas:
=((•̪●))= ๑(•ิ.•ั)๑ ٩(●̮̮̃•̃)۶ ε(●̮̮̃•̃)з ٩(×̯×)۶̿ ┌∩┐(◣_◢)┌∩┐ ⊙▂⊙ ⊙0⊙ ⊙︿⊙ ⊙ω⊙ ⊙▽⊙ ⊙﹏⊙ ⊙△⊙ ◑▽◐ ◑ω◐ ◑﹏◐ ●︿● ●ω● ●﹏● ≧▂≦ ≧︿≦ ≧ω≦ ≧﹏≦ ≧▽≦ >︿< >ω< >﹏< >▽< ≡(▔﹏▔)≡ (¯▽¯;) <(“”"O”"”)> (-__-)b (;°○° ) \( ̄︶ ̄)> <( ̄︶ ̄)/ (/≧▽≦/) \(≧3≦)/ \(≧ω≦)/ o(≧ω≦)o o(≧o≦)o ㄟ(≧◇≦)ㄏ ╮(╯▽╰)╭ ╮( ̄▽ ̄)╭ (~o ̄▽ ̄)~o ~ 。。。(~ ̄▽ ̄)~[] (╯-╰)/ (*^3^) 'U_U ♪ ♥ ஐ ▲☼゚ ♣ (๏̯͡๏) †