dezembro 26, 2014

Motivos para ver (e gostar de) animes


Ohayou, minna-san ^^

Hoje pretendia postar uma resenha, mas fiquei com preguiça de fazer, então deixarei para outro dia. Retornando a postagens sobre animes, estive a pensar em como muitas pessoas só viram um ou dois animes na vida delas, e até gostaram, mas poderiam ver e gostar de muitos mais. E pensei também naquelas pessoas ligeiramente preconceituosas que têm uma opinião obstinada e um nadinha rude quanto aos animes - que até se justifica, pois se calhar os animes que viram eram realmente detestáveis ou não faziam o seu género. Enfim, este é um post destinada a otakus potenciais, que neste momento estejam num nível mais "iniciante", digamos assim, e a pessoas que estão dispostas a dar uma outra oportunidade aos animes se lhes derem bons motivos para assistir. É o que pretendo fazer ;)

OBS1: Lá porque estou a dizer animes, não estou a tentar excluir os mangás, isto é válido para ambos.
OBS2: Embora este post se destine a dois tipos de pessoas específicos, não significa que os leitores normais do blog (sim, vocês ^^) não possam ler também, até porque provavelmente vão concordar.


Motivos para assistir e gostar de animes
» Não são coisa de criança:
É verdade que muitos animes são destinados a um público alvo mais jovem e até a crianças - a esse género chama-se Kodomo - mesmo conquistando por vezes pessoas mais velhas. Também é verdade que esses e alguns outros géneros têm enredos repetitivos e tudo é tratado de forma superficial, e até mesmo os traços e vozes podem ser mais infantis. Mas a maioria dos animes destina-se a um público mais velho, por vários motivos, desde violência a questões que nos levam a questionar a sociedade e nós mesmos, geralmente acompanhados de temas mais aprofundados e tramas mais complexas. Animes são como filmes ou livros, há para todas as idades e sobre todos os assuntos.


» Não têm apenas mulheres peitudas nem personagens de cabelo espetado:
Essa é uma opinião que muitas pessoas - principalmente adultos e pessoas idosas - têm aqui em Portugal, isto porque calhou de verem de relance uma imagem com mulheres quase nuas ou numa posição provocadora, ou aqueles protagonistas de shonen que são sempre iguais de cabelo espetado e, das duas uma, ou a comerem muito, ou com algum tipo de super poder. Isso realmente são características de certos géneros, respetivamente, ecchi (ou até hentai, que é mais pesado) e shonen, mas essas características são usadas apenas para atrair rapazes novos. Há muita gente (incluindo eu) que detesta isso, e garanto que animes sem essas marcas irritantes. O que nos leva ao próximo motivo...


» Há para todos os gostos:
Para rapazes que gostam de aventura, ação, rivais, amigos, poderes, e até algumas mortes e laços impactantes, há um monte de shonen que podem ver. Para as garotas, que adoram um romance leve, seja colegial ou de aventura, há o shoujo. Um público mais velho que queira ver a aventura ou o romance trabalhados de forma mais profunda pode ver, por ordem, seinen ou josei. Para as garotas mais novas que estão naquela fase que adora o cliché grupo-de-amigas-ganha-poderes-mágicos-para-combater-o-mal, há o estilo mahou shoujo. Há yaois e yuris, romance entre personagens homossexuais. Slice of life, um género centrado no quotidiano das personagens e que, embora muita gente desmereça, passa lições incríveis e tocantes. Há géneros mais comuns, como comédia, desporto ou ficção... E há ainda os animes moe, que dificilmente têm grande história, mas são muito consumidos por pessoas que não querem ter trabalho a pensar e gostam de personagens fofinhas. Enfim, há animes de todos os géneros, todos eles com as suas características e destinados a um certo público, e podem ver dicas de cada género e mais sobre os mesmos neste post: www


» São melhores que a maioria dos desenhos animados.
Fiz um post sobre a diferença entre animes e cartoons há algum tempo (www), e ainda que, tanto nele como agora, generalize bastante, há duas coisas que prezo imenso nos animes: a história, que tende a ter uma sequência, é tão desenvolvida quanto possível e tem um começo, meio e fim; e a animação, pelo menos superior há animação ocidental, normalmente acompanhado de traços bonitinhos e proporcionais e uma trilha sonora agradável. No ocidente, tendem a tratar as pessoas como retardados, e fazer disso simples entretenimento (ainda que algumas pessoas gostem deles por isso). No Japão, tratam-nas como seres capazes de pensar. Sei que há excepções, aliás, Avatar Aang e Korra (na minha opinião) supera muitos animes que conheço, e haverão sempre animes que são um treta em todos os sentidos.


» Passam mensagens, e tudo é minimamente bem pensado:
Digo minimamente porque reconheço que alguns animes também não são lá aquela genialidade toda, mas grande parte das vezes a produção faz coisas com sentido, personagens coerentes e com relações entre si, um enredo plausível e, acima de tudo, tudo tem um significado. Uma mensagem. Se o anime não tiver uma mensagem final única, então é permeado por mensagens pequenas e mais discretas, mas estão lá. Muitas delas estão relacionadas com a filosofia e a psicologia, a nível particular ou geral, e outra coisa que gosto na diversidade de animes é que cada um tem a sua própria mensagem, ou mesmo que estas sejam semelhantes, são transmitidas de formas diferentes.


» Não rouba assim tanto tempo:
Talvez não seja muito significativo para certas pessoas, mas para quem é atarefado, como eu, é algo relevante: Um episódio de uma série que tenha cerca de uma hora equivale a 3 episódios de animes, que só têm 20 minutos, e pelo menos dois são ocupados com música de abertura e encerramento. Além disso, muitos animes concluídos só têm 12 episódios, que dão para ver rapidamente. Também há animes enormes... Naruto já deve ter mais de 700 episódios, e One Piece por este andar não vai ter fim, mas seja como for, se quiserem conhecerem shonens ou qualquer outro género de anime, comecem pelos curtinhos, que é mais produtivo.


Acho que por enquanto é só isto, e recomendo que, caso você desse lado do ecrã seja mesmo uma das pessoas a quem eu destinei este post, vá ver os dois links que eu coloquei, porque são importantes, principalmente o primeiro. E ignorem se algo estiver mal escrito, são postagens antigas >.<

Há cerca de 2 anos, eu NÃO gostava nada de animes. Porque não os conhecia em condições. Via alguns em criança, quando nem sabia o que eram. Como é que me tornei fã? Comecei a ver avatar com a minha irmã mais nova - sim, porque eu precisava de uma desculpa para saciar a minha curiosidade por esses "bonecos", como eu pensava neles na altura - e depois comecei a ver Naruto, que tem a sua dose de idiotices e coisas desnecessárias, mas ainda lhe agradeço porque foi esse o anime que me impulsionou a ver mais. Ainda há imensos animes que quero ver, e tenho cada vez menos tempo para isso, mas sei mesmo assim bastantes informações sobre os que eu não vi pois eu quero conseguir ter uma conversa decente com qualquer otaku. Estive a contar no outro dia, e até agora só vi 70 animes/mangás! Talvez pareça muito para algumas pessoas, mas é tão pouco!... :/

Espero que tenham tido um bom natal e tudo o mais, agora vamos esperar pelo ano novo :)

Ah, e deixem-me exibir o presentinho lindo que ganhei da Shana-san: sintam inveja! ;)

8 comentários:

  1. Yooo belezura!?
    ANA ME SALVANDO COMO SEMPRE \O/. Meu irmão tem que ler esse post! Já consegui através de Naruto transformar minha irmã em Otaku e curtidora do Japão, agora só falta meu irmão mais novo! Ele já viu Shingeki No Kyojin e adorou, porém ele ainda não vingou nesse mundo dos animes, ele até me pede algumas recomendações mas nunca assiste nada, acho que ele está em cima do muro. Enfim, além dele o meu PAI precisa ler esse post, pois a minha meta para 2015 é fazer o meu pai assistir pelo menos o primeiro episódio de Shingeki no Kyojin, pois a história é bem ao estilo que ele curte, com guerras, sobrevivência, morte, sangue, mistério, enfim tretas no geral.
    Eu também comecei a curtir animes verdadeiramente depois de Naruto, no começo eu achava que só tinham animes nesse estilo, porém quando fui aprendendo mais sobre isso percebi que a gama de gêneros e públicos é enorme e que por incrível que pareça a maioria dos animes está muito longe de ser algo voltado para as crianças.
    Enfim, nem que eu arraste o meu pai e o meu irmão aqui, mas eu farei ambos lerem esses post!
    Kiss

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muahaha, diga se conseguir convencê-los, pois eu também tentarei usar isto para convencer certas pessoas a ver. Até do meu grupo de amigas >.< Bem, se o seu irmão já assistiu shingeki no kyojin e até já lhe pediu algumas recomendações, e encontrou um anime que faz o estilo do seu pai, até têm grandes chances de vir a gostar. Uma família otaku, coisa perfeita :3 Quem sabe não converto até a minha mãe. Se você vai tentar, eu também. Ainda bem que este post foi útil. E desculpe o comentário curto, foi o que consegui, estou com alguma pressa. Mas depois compenso no seu blog ;)

      Eliminar
  2. Bom, o que você disse é realmente verdade, animes são realmente bem variados, eu particularmente achei bem melhor do que cartoon, se não fosse por isso eu também gostava de cartoons, eu gosto de alguns sim tá ù.ú

    É verdade que para quem é bem atarefado animes são as melhores opções, porque realmente dá pra ver bem mais que séries ou doramas .q Realmente não tem mulheres peitudas só não, KKK' tem mulheres com poucos peitos também -q Mas enfim, o post ficou bem legal o_o E espero que resolva e seja de salvação para o mundo #brinks!

    http://madnesshoujo.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu gosto das histórias de muitos cartoons, mas em termos de animação, o único que escapa é Avatar aang e korra. Eu gostava de ver alguns doramas, mas quando arranjo tempo, opto sempre por ir antes ver animes, dá-me mais gosto. Haha, essas mulheres com poucos peitos acho que se chamam petankos, ou coisa assim. E eu também espero que este post também mude a mentalidade de muitas pessoas >.<

      Eliminar
  3. Olá~
    Bem útil seu post para quem acha que animes são baboseiras ou coisas de criança (aliás, por que as pessoas desprezam tanto coisas de criança? wth). Eu nunca passei por essa fase de não gostar de animes... Assisto desde beeem criança, mas conheço muita gente que acha uma idiotice, principalmente na faculdade.
    A comparação com livros e filmes é bem pertinente: tem pra todos os gostos, bons e ruins, novos e velhos, de todos os tamanhos.
    Quem te conheceu agora, como eu, nunca imaginaria que um dia você não gostou de animes, haha. PASSADO NEGRO.
    Ainda tenho que assistir direito Avatar... Só assistia um episódio aqui outro acolá na Nick, mas minha mãe assistia quase tudo e gostava bastante. :D
    Enfim, amei o post e é bom pra aqueles que conhecem alguém que tenha a mente fechada pra esse mundo u_u
    Abraços~

    ~ Nankin Dust (⌒▽⌒)☆

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A minha intenção era essa, convencer toda a gente a ver animes. Eu até gostava de alguns animes em criança, daqueles bem kodomo, como dorémi, sailor moon, pokémon e afins, mas para mim eram apenas "desenhos animados bem desenhados", e nunca consegui seguir as histórias fielmente, embora tentasse. Só mais tarde é que me tornei realmente otaku, e sinceramente, nem eu me consigo imaginar não gostando de animes >.< Essa é uma comparação que uso muito, entre animes e livros ou filmes, pois para mim é uma forma rápida de demonstrar que anime não é um género só. Se quiser assistir AVATAR, e a série de aang não tenha tanto interesse para você (pois é um pouco mais infantil), veja apenas a série de Korra. Acabou recentemente e farei uma resenha muito em breve.

      Eliminar
  4. Oi, Anilyan! *w*

    Acho esse post muito digno. Acho que o maior problema dos animes, ao menos aqui no Brasil, é como eles chegam: censurados, os títulos mais bobos e infantis, com dublagem estranha, com pouco entendimento da cultura oriental...
    Já convenci muitas pessoas a assistir animes e poucas saíram arrependidas. Apenas uma ou outra tem aquele preconceito já incrustrado, e fica citando os mesmos motivos que você colocou aí. Uma pena que poucas pessoas entendem que "anime" é simplesmente "animação" lá no japão, e não um gênero especifico de alguma coisa :( e ficam batendo sempre na mesma tecla, como se todo anime fosse a mesmíssima coisa! Uma pena, pois quem perdem são eles, não? u.u
    Também deteeeesto fanservice! Já descartei muito anime nessa vida porque tinha ecchi, harem, fanservice desnecessário, enredo fraco, mesmices de gênero, etc. Uma pena que muita gente se prende nisso! ç-ç Glória a Odin, o poderoso, que meus pai gosta de animes e sempre incentivou muito o meu gosto pela coisa. XD Mas tenho sim, muitos familiares que já chegaram a criticar e mesmo amigos, que não entendem... bem, o que estamos falando desde o início, pra resumir! XD
    Sobre as animações ocidentais, eu não as acho assim inferiores, não. isso porque a gente precisa saber umas coisas: Bob Esponja, por exemplo, leva a uma crítica sobre o despejo de materiais químicos no mar (a "Fenda o Biquini", onde esses seres fantásticos vivem, é um local de despejo dessas materiais lá nos EUA). Se não me engano, os criadores de South Park estiveram presentes no massacre em Columbine, mas como vi o documentário há muito tempo, me falha a memória na relação entre o massacre e a criação do desenho. XD Acho que são estilos diferentes - se os cartoons tivessem o investimento e o incentivo que os filmes de animação têm, teríamos cartoons à altura de animes por aí. Aqui no Brasil mesmo, temos muita gente trabalhando na área da animação, mas é melhor importar anime barato, dublar mal e passar na tv pra criançada. Por outro lado, eu acho que a graça dos cartoons é justamente essa coisa non-sense que eles têm. 8D Acho que talvez sejam apenas características diferentes, e eu não saberia dizer qual é o melhor - embora não tenha certeza se esse foi seu objetivo com a comparação, mas enfim.
    Eu acho que você viu bastante animes XD eu vi alguns também, mas não consigo me lembar deles.... Acho que está na hora de fazer um "my anime list", ao menos pra me organizar, ui! x-x
    Ótimo post ♥ não vi nenhum errinho nem nada, mesmo ele sendo antigo, hahaha! XD Só as comuns diferenças entre PT/PT e PT/BR, mas isso eu já estou acostumando.

    Um Beijo, Anilyan! :*

    shana { hishoku-sora.blogspot.com }

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vou ser sincera, não gostaria nada de assistir animes na televisão, pois só a dublagem, a censura (como é que podem alterar tanto certas imagens?!), a própria escolha dos animes que vão passar e tal é deplorável. E portanto, agradeço imenso à internet.

      E é precisamente por anime não ser um género que eu os comparo com com livros e filmes. Como disse a Saddy: "tem pra todos os gostos, bons e ruins, novos e velhos, de todos os tamanhos." Acho que o único tipo de fanservice que gosto e que me diverte é o de Free, é muito engraçado e tem uma justificação, por exemplo, eles não nadariam completamente vestidos, certo? E ecchi e harém daqueles irritante realmente são fatores que me pesam bastante para eu decidir se verei um anime ou não, mas mais uma vez, há um anime com ecchi de que gostei - no game no life - e dois haréms que até agora gostei, o primeiro arco de SAO e Ouran High school host club. Mas claro, isso são excepções. Pelo menos o seu pai entende o nosso gosto ^^

      Ah, o que eu queria dizer sobre as animações ocidentais é que me dá pena o facto de, mesmo com histórias boas e coisas engraçadas, os traços não são bonitos (eu acho) e por isso eu não consigo ver. Já sabia de algumas dessas curiosidades, e por isso disse que o que era mau era a animação, não necessariamente o enredo (afinal, enredo fraco pode ter tudo, cartoon ou anime, e o mesmo é válido para enredo incríveis). Esse non-sense todo até é bem giro. Mas era mesmo necessário ter um traço tão estranho? Por exemplo, os desenhos de South Park têm um traço que eu não suporto de maneira nenhuma, claro que isso pode ser só uma implicância minha, mas é algo que eu tenho desde pequena e não consigo superar.

      Eu não uso o My anime list, mas tenho um blog para fazer listas de tudo ;) Jaa!

      Eliminar

♡ Saiba mais sobre o mim ou sobre o blog através do menu

♡ Quanto a comentários:
» Os pedidos são aceites nos comentários ou na ask (vejam o menu)
» Críticas construtivas são bem vindas. Barracos, não.
» “Seguindo, segue de volta?”, só serão aceites em blogs principiantes – e eu irei confirmar ao blog. Caso contrário será ignorado.
» Deixe o link do seu blog no fim do comentário e eu faço questão de pelo menos visitar e comentar.
» Pode usar estas carinhas:
=((•̪●))= ๑(•ิ.•ั)๑ ٩(●̮̮̃•̃)۶ ε(●̮̮̃•̃)з ٩(×̯×)۶̿ ┌∩┐(◣_◢)┌∩┐ ⊙▂⊙ ⊙0⊙ ⊙︿⊙ ⊙ω⊙ ⊙▽⊙ ⊙﹏⊙ ⊙△⊙ ◑▽◐ ◑ω◐ ◑﹏◐ ●︿● ●ω● ●﹏● ≧▂≦ ≧︿≦ ≧ω≦ ≧﹏≦ ≧▽≦ >︿< >ω< >﹏< >▽< ≡(▔﹏▔)≡ (¯▽¯;) <(“”"O”"”)> (-__-)b (;°○° ) \( ̄︶ ̄)> <( ̄︶ ̄)/ (/≧▽≦/) \(≧3≦)/ \(≧ω≦)/ o(≧ω≦)o o(≧o≦)o ㄟ(≧◇≦)ㄏ ╮(╯▽╰)╭ ╮( ̄▽ ̄)╭ (~o ̄▽ ̄)~o ~ 。。。(~ ̄▽ ̄)~[] (╯-╰)/ (*^3^) 'U_U ♪ ♥ ஐ ▲☼゚ ♣ (๏̯͡๏) †