dezembro 31, 2014

{2015!} E se não houvesse consequências?


Feliz ano novo, minna-san!

Eu decidi que, tal como nos anos anteriores, hoje faria um post especial precisamente por estarmos a entrar em 2015. Pensei em montes de postagens que outros blogs costumam fazer, eu adoro ler e sobre as quais tenho imenso para dizer, e... acabei por descartar todas as ideias. Um post sobre as lições que aprendi ao longo deste ano? Foram bastantes, e se já não falei de todas elas, podem ter a certeza que ainda darão grandes posts, daqueles bastante reflexivos como já não faço há algum tempo. A minha wishlist para este ano? De quê, livros, animes para ver, coisas para fazer, desejos, coisas que quero comprar? Os elementos dessas listas darão posts mais elaborados mais tarde, e seria difícil decidir qual das listas fazer hoje. Na verdade, enquanto pensava e descartava cuidadosamente cada uma dessas ideias, fiquei com uma inspiração tremenda e já anotei imensas postagens nos rascunhos. E conforme ia pensando em cada pequeno assunto, acabei por ser alvejada com um tipo de post que nunca vi, e de certa forma pode ser encarado como ousadias para 2015...


Este post pode até mesmo funcionar como uma tag, e se quiserem fazer, estejam à vontade, desde que linkem este post creditando-me pela ideia. Eu basicamente irei dizer 7 coisas que faria se não houvesse consequências. ~imaginando uma distopia perfeita para um YA em 3, 2, 1...~ 

Vá, imaginemos que, para quem desejar ser reconhecido por algo ou quer algum tipo de consequência positiva tem a opção de ativá-las sempre que quiser, mas vamos partir do princípio que as más desapareceram da face do planeta. Não há ninguém para nos julgar. Não seremos prejudicados por não cumprir o nosso dever. Dinheiro não é necessário. Não haveriam mais pessoas assassinadas ou violadas por saírem à rua ou simplesmente por existirem. As mulheres que nascem na índia teriam direito a um destino feliz. Um mundo sem más consequências nem um caos poderia ser, pois isso em si é algo mau. Ou seja, a ideia é contraditória em si mesma, mas se não filosofarmos mundo, podemos imaginar isto como uma forma de libertação. Até as fujoshis se poderiam fazer ouvir! ;) 

É algo que me dá imensas voltas à cabeça, mas aqui estou eu para vos revelar as maiores loucuras que faria se nem fosse preciso pensar no assunto. Gostava imenso de saber o que vocês fariam e se compartilham alguma coisa que eu tenha escrito. Podem ser loucuras, coisas que até vos envergonham mas acerca das quais sentem curiosidade... Atenção, isto não são desejos. Se não, eu desejaria tempo infinito e não precisaria de pensar em mais nada. Não há magia aqui, apenas ações nossas que, tendo em conta a realidade, se podem considerar estúpidas. Mas cá vai:



» Não fazer os trabalhos de casa

  • Hoje passei a manhã a fazer fichas de físico química, durante a tarde fui fazer um trabalho de grupo com colegas minhas que os professores marcaram para as férias, mas cheguei a casa, até às 9h30 da noite, continuei a trabalhar nele e a tentar organizar as coisas, ainda não está pronto, e mal vou ao email para mandar como está a ficar às minhas colegas de grupo vejo um email da professora de matemática: FICHA DE TRABALHO. Só de ler o assunto fiquei com vontade de chorar. Abro-o. Uma ficha para fazermos até ao fim das férias de natal, que só durarão mais cerca de 4 dias, porque supostamente todos nós estamos "cheios de nada para fazer". Eu sei que alguns professores acreditam mesmo nisso, mas no meu caso (e de muitas outras pessoas) não se aplica, até porque ainda tenho coisas de outras disciplinas por acabar e não consegui por em dia nada do que queria. Tal como já me aconteceu mais vezes, vou chegar ao último segundo de férias com uma pilha de coisas para fazer. Eu gosto tanto de aprender que, mesmo que não houvessem consequências, avaliações, testes, exames ou o que fosse, estudaria, mas ando tão revoltada com a quantidade de trabalhos que nos mandam (não necessariamente com as coisas da escola, mas com TUDO o que tenho de fazer) que este se tornou o meu ato inconsequente primordial.

» Sair de casa de bicicleta e começar a viajar, assim, do nada

  • Sempre que eu vejo imagens de caminhos, eu fico a pensar no assunto: Seria tão bom poder sair de casa sem ter nenhum objetivo em mente, nenhum lugar, nada para fazer, apenas ir e não pensar em mais nada. Aproveitaria para, quem sabe, conhecer o mundo, realizar alguns desejos pelo caminho, deparar-me com novas pessoas... essas são as tais consequências boas. Voltaria apenas quando quisesse, e quem me recebesse de volta não teria nenhum tipo de comportamento estranho. Eu nem sequer sei andar de bicicleta em condições, pelo menos não tenho nenhum talento nem grande força física, mas essa é a vantagem de não haverem consequências, perigos, nem sequer seria assaltada ou raptada ou o que fosse simplesmente por me aventurar. Essa ideia de me perder para me encontrar sempre me fascinou e eu não me atrevo a falar disso a quase ninguém. Muito menos à minha mãe, ou ela ainda acharia que eu estava com vontade de fugir de casa! >.< Não tem nada a ver com isso, é apenas algo que me deixa curiosa. Algo em que penso desde pequena e cada vez essa vontade se torna mais forte.

» Amar todo o tipo de pessoas

  • Mais bonitos que eu, mais feios, mais gordos, mais magros, mais altos, mais baixos, com uma personalidade oposta ou alma gémea, importando-se com sentimentos ou apenas com sexo, culto ou ignorante, homem ou mulher... se não fosse a maneira como eu me imagino com certos tipos de pessoas, e como imagino o que iríamos parecer aos olhos do público, se calhar permitir-me-ia aproximar de alguém mais facilmente, e apaixonar-me-ia. Acredito que toda a gente tenha qualidades, bem notórias ou escondidas, e eu apaixono-me com facilidade por coisas muito pequenas, às vezes por uma única frase que oiço alguém dizer, e se eu desse alguma atenção a isso, quem sabe se não começaria a namorar e não daria certo? E se não desse, bastava acabar o namoro. Uau, não haver consequências afeta mesmo tudo!

» Dormir só se não tivesse nada para fazer

  • Dormir é algo que me deixa bastante confortável, mas se não houvesse o risco de ficar cansada, raramente o faria. Preciso tanto de aproveitar o meu tempo que passar horas sem fazer nada, só para descansar e talvez sonhar, me passa uma sensação (bastante persistente, diga-se de passagem) enorme de desperdício. O que resultaria daí? "Ativando" as consequências boas, poderia usar o tempo ganho para aprender mais coisas, experimentar mais coisas, escrever, ler, desenhar e ver animes tanto quanto me apetecesse, participar em concursos e tudo o mais - isto porque provavelmente eu só dormiria uma ou duas vezes por ano. Até arranjaria algum tempo para implorar aos meus artistas favoritos para me ensinarem as suas técnicas! E para escrever livros, ou pelo menos acabar as minhas fanfics!

» Construir a minha eco-aldeia

  • Por um lado, o encanto da eco-aldeia que quero criar está no facto de eu querer fazer dela um lar para mulheres e crianças (não para homens, por motivos que demoraria imenso explicar) que necessitam, e se não houvessem consequências, elas não necessitariam. Mas se é assim, seria apenas a minha casa mais uma zona dedicada a turistas ^^ Quem é que constrói uma eco aldeia com casas de Hobbit e tanto material sustentável, ainda dá lá aulas (tipo workshops, cursos e assim) e arranja um espaço só para as crianças brincarem? Na verdade, a ideia quer tenho para isso tem tanta coisa para descrever que fico cansada só de começar, e não explicarei mais nada, mas é uma loucura pensar em fazer isso sem dinheiro. Contudo, nas circunstâncias que já referi, esse não seria um obstáculo.


Pensei em colocar "realizar os meus sonhos de consumo" na lista, mas acho que é algo que toda a gente faria, portanto não me pareceu relevante o suficiente. 


Colocar todas estas ideias mirabolantes em palavras dá uma ideia ridícula sobre mim mesma, mas sinto-me muito mais leve agora, e acho que era mesmo isto que precisava de fazer para começar bem o ano :)

FELIZ ANO NOVO! Que todos os vossos desejos para 2015 se realizem, que aprendam imenso com o ano que está por vir e que não escrevam 2014 na data por muito tempo! ;)



10 comentários:

  1. Olá tudo bem?

    Nossa, estou visitando muitos blogs, mas sem dúvida sua postagem foi a mais inusitada em questão a final de ano e tal, meu deus, adorei >3<
    Enfim, espero que tenhas um ótimo ano novo, boas festas, querida. >3<

    Um grande abraço, tava com saudades da que :c Nem sei se lembras do meu blog :c

    ~Kiss Mon Ange || http://garotasqcurtemanime.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda bem que desisti de todas as ideias anteriores, então, porque eu gosto de surpreender >.< E claro que lembro, até julgava que tinha sido você a esquecer-se do meu :)

      Eliminar
  2. OIOIII, As vezes eu também acho assim, SUAHUSHUHUAHUS' A gente poderia dormir só quando não ter nada a fazer, tipo o tédio~ HSUHAUSH'
    Sobre amar todos os tipos de pessoa, você citou raças e tals, mas eu não concordei muito, tudo bem, a raça eu não me importo, nem religião nem orientação sexual, mas pessoas que já estão podres mesmo (tipo a nossa presidenTE -Dilma, sabe? Presidente do brasil Ç-Ç Eu jamais amava ela. Talvez ela no passado, quando ela era um bebe lindo, mas agora não mais!) Realmente, amar alguém com facilidade.... mesmo pessoas que amam alguém com facilidades, irá ter pessoas que realmente passaram dos limites nesse mundo, onde eu acho que nem mais o inferno daria conta -q mas enfim, o post ficou bem legal e eu gostei de sua proposta =] Ficou realmente legal c:

    MadnesShoujo | [visite]

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Exatamente, assim daria para aproveitar melhor o tempo :) Ah, e com o que você disse, eu disse que namoraria todo o tipo de pessoas independentemente de como fossem, mas isso caso eu as amasse - não namoraria com alguém que não amasse, e eu nunca amaria pessoas "podres", obviamente. Portanto, acaba por ser o que você acha.

      Eliminar
  3. Quantos planos! Espero que consiga realizar todos com sucesso! Seu blog é lindo, acho que já visitei ele antigamente, pois o nome me é familiar, haha. Adorei esse post, feliz 2015 para todos nós o/

    Beijos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fico contente por saber que gostou, eu não me lembro de a ter visto por aqui, então bem-vinda :)

      Eliminar
  4. Olá, Ani!
    De vez em quando, fico a pensar como seria um mundo estilo A Hospedeira, onde não existe mais dinheiro e basta ir ao mercado, pegar algo, passar no caixa e sair. Seria bem interessante poder se dirigir ao aeroporto, pedir uma passagem e ir pra qualquer lugar que quisesse.
    Não precisar fazer os deveres seria ótimo... Principalmente porque alguns professores insistem em pensar que a única matéria que temos é a deles, haha.
    Anyway, gostei muito de ler suas ideias loucas, apesar de nem serem tão loucas assim. :D Espero que consiga construir sua eco-aldeia algum dia. *-*
    Feliz ano novoooo. Tudo de bom pra você porque você é linda e mereceee <3
    Abraços~

    ~ Nankin Dust (⌒▽⌒)☆

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu não sabia que nesse livro (ou filme, já foi adaptado, certo?) era assim! Agora você motivou-me um pouco mais a ver, pareceu um mundo intrigante. Agradeço imenso pelo seu incentivo, e fico contente por não achar essas ideias lá tão mirabolantes. Jaa! ^^

      Eliminar
  5. *pulando* ANY-CHAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAN~ *pula e abraça*
    FELIZ ANO NOOOOVO, MOOÇA~!
    Me desculpe por sumir! Poxa, gostava tanto daqui, ainda gosto, muito mesmo! Seus layouts são sempre cativantes assim como sua escrita. Alguma vez já disse que amo o português de Portugal e que você escreve muito bem mesmo? *U*)

    Gostei da ideia dessa postagem~
    Quem sabe eu faça ela como uma tag?

    Tem razão, as consequências fazem o bem e o mal também. Um mundo sem más consequências poderia ser bom mas seria uma verdadeira bagunça.
    Gosto do seu jeito de pensar, realmente seria um bom e um mal junto. Poderíamos não ter muitas coisas sem as más consequência mas por outros lado poderiam ter mais coisas, é realmente uma coisa que se parar pra pensar vai acabar ficando com dor de cabeça KKKKKKKKKK

    Não fazer os trabalhos de casa, eu acho que TODOS também não querem, haha. Eu também gosto de estudar, quer dizer, nem sempre, tem os dias certos. Mas realmente. Tem hora que cansa e você quer jogar tudo pelos ares, haha.

    Cara! Andar de bicicleta por ai sem rumo também é uma das minhas maiores vontades! Faria isso com toda certeza... isso é... se não houvessem tantas consequências. Mas quem sabe, um dia. Quando tudo estiver por um triz e eu não tiver mais nada a perder, haha.

    Amar todo tipo de pessoa... é.. bem difícil essa parte. Mas somos nós mesmos que complicamos quanto a isso, não é?

    Meu deus, queria muito poder ficar acordada sem sentir um peso imenso nos meus olhos, haha. Apesar de gostar muito de dormir e sonhar, prefiro ficar acordada e ativa a toda hora.
    Uma das frases que eu mais gosto e que me reflete e acho que você também Any, é aquela: "Eu posso dormir quando eu morrer"

    Wow, gostei dessa eco-aldeia. Embora não tenha entendido muito bem o que ela é o3o)
    Mas enfim.
    É sempre bom revelar esses tipos de coisas em blogs. Porque você não sabe quem vai ler e essa pessoa pode muito bem pensar da mesma forma e é difícil para os outros te julgarem na internet, não tanto, mas é meio difícil.
    Eu acho que se o mundo não tivesse consequência seria o melhor para eu poder realizar meus sonhos sem medo de ser julgada e/ou prejudicada.

    Gostei bastante disso, se importa de eu fazer no Wonder como uma tag?
    Isso é, além da outra tag que você e a Snow me passaram, haha. Fiquei muito feliz de terem me passado, vou fazer ela!
    E EU AMEI AQUELE NEGÓCIN DOS PRESENTES, SÉRIO, MUITO FOFO~ <3333
    VOU USAR O AVATAR~ Muito obg, sua lindja, fiquei lisonjeada~ <33
    FELIZ NATAAL~ *atrasadão*

    FELIZ ANO NOVO~ novamente~
    Que tudo seja do bom e melhor para você, Any! Continue seguindo seus sonhos e que todos eles se realizem~!
    Beeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeijos, Neko!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Neko-chan!!!!!!!!!!!!

      Há que tempos que você não vinha cá! Bem, na verdade, também não tem ido muito ao seu próprio blog, certo? E como já comentei por lá, o novo layout é lindo. Eu chego até a adaptar uma ou outra palavrinha para "brasileiro" para não haverem más interpretações porque cheguei a saber que em certas regiões do brasil, palavras como rapariga têm um conotativo mais pejorativo (daí eu dizer sempre garota), e tratar alguém por tu não é bem educado, e portanto eu trato por você. Mas eu realmente gosto muito da minha própria língua e sotaque, a língua não é assim tão diferente da vossa, tem mais diferença na gramática em si, mas o sotaque é totalmente diferente >.<

      Comentando um pouco sobre cada ponto, cá vai: É exatamente isso que eu acho, por muito que até gosto de estudar, há momentos em que me apetece lançar tudo pelos ares, a expressão ainda não me tinha vindo à cabeça, mas acho que assenta perfeitamente ;) Acabei de adicionar essa sua citação às minhas favoritas; O projeto da eco-aldeia tem muitos detalhes difíceis de explicar, talvez faça um post sobre isso um dia; E eu não acho tão difícil assim amar todo o tipo de pessoas, claro que haverão sempre coisas em alguém que não me convencem, mas tudo o que eu listei deixaria de ser um obstáculo.

      Use como tag, por favor, adoraria ver o que você desejaria! *.* E tal como você disse, é bom compartilhar este tipo de pensamentos nos blogs, e se a "tag" espalhar, melhor ainda.

      Ah, e de nada, tanto pelo presente como pela tag. Ainda bem que gostou :3

      Eliminar

♡ Saiba mais sobre o mim ou sobre o blog através do menu

♡ Quanto a comentários:
» Os pedidos são aceites nos comentários ou na ask (vejam o menu)
» Críticas construtivas são bem vindas. Barracos, não.
» “Seguindo, segue de volta?”, só serão aceites em blogs principiantes – e eu irei confirmar ao blog. Caso contrário será ignorado.
» Deixe o link do seu blog no fim do comentário e eu faço questão de pelo menos visitar e comentar.
» Pode usar estas carinhas:
=((•̪●))= ๑(•ิ.•ั)๑ ٩(●̮̮̃•̃)۶ ε(●̮̮̃•̃)з ٩(×̯×)۶̿ ┌∩┐(◣_◢)┌∩┐ ⊙▂⊙ ⊙0⊙ ⊙︿⊙ ⊙ω⊙ ⊙▽⊙ ⊙﹏⊙ ⊙△⊙ ◑▽◐ ◑ω◐ ◑﹏◐ ●︿● ●ω● ●﹏● ≧▂≦ ≧︿≦ ≧ω≦ ≧﹏≦ ≧▽≦ >︿< >ω< >﹏< >▽< ≡(▔﹏▔)≡ (¯▽¯;) <(“”"O”"”)> (-__-)b (;°○° ) \( ̄︶ ̄)> <( ̄︶ ̄)/ (/≧▽≦/) \(≧3≦)/ \(≧ω≦)/ o(≧ω≦)o o(≧o≦)o ㄟ(≧◇≦)ㄏ ╮(╯▽╰)╭ ╮( ̄▽ ̄)╭ (~o ̄▽ ̄)~o ~ 。。。(~ ̄▽ ̄)~[] (╯-╰)/ (*^3^) 'U_U ♪ ♥ ஐ ▲☼゚ ♣ (๏̯͡๏) †