novembro 08, 2014

Resenha: Haikyuu


Feliz halloweeen muito atrasado!

Eu já devia ter mudado o lay, mas ainda nem consegui terminar o novo - e só faltam os gadgets. Como prometi, após estas duas semanas irei finalmente voltar às duas resenhas que me faltam, sendo uma de haikyuu, um anime em que acabei viciada. Para quem não sabe do que se trata, já verá. Ah, na conclusão do post irei falar da festa de pijama a que fui há cerca de 4 semanas, quem estiver curioso pode avançar já até essa parte ;) Para que conste, ainda ando um nadinha ocupada, então não prometo postar na quarta, mas pelo menos devo conseguir fazer um post por semana. O próximo post ainda não será a resenha de kuroshitsuji, será um sobre arte, mas prometo que irão gostar. E caso queiram saber, ausentar-me para estudar tem dado os seus frutos: um 18,6 a matemática e 19 numa ficha de biologia, num total de 20. Já não é nada mau. Embora também tenha tido, numa outra ficha de biologia, uma nota desastrosa, mas isso foi porque entendi errado o que era para estudar. Estava a deprimir ainda no outro dia, precisamente por causa dessa ficha, mas agora já me sinto mais animada. Bem, vamos ao post:


Detalhes técnicos:
  • Mangaka (escritor e ilustrador): Haruichi Furudate
  • Género: shonen, desporto (volley)
  • Revista em que o mangá é publicado: Shonen Jump
  • Volumes (até agora): 12
  • Estúdio que produziu o anime: Production I.G.
  • Episódios: 25, numa só temporada

Sinopse:
Haiyuu conta a história de Hinata Shoyou, um rapaz baixinho que, ao ver uma partida de voleibol na televisão, começa a admirar o reconhecimento dado a um atacante igualmente baixo, chamado de O pequeno gigante. A partir daí, começa a treinar para se tornar tão bom quanto esse jogador. Algum tempo depois, ele reúne um grupo de amigos (que nunca jogaram voleibol) para competir num torneio do ensino fundamental. E, embora tenha dado mostras de grandes habilidades, é completamente derrotado pela equipa onde participava Kageyama Tobio, o rei da quadra, que se torna seu rival. Eles separam-se, mas Hinata promete que o derrotaria um dia, sujeitando-se a todos os tipos de treino desde então.

No entanto, anos mais tarde, eles descobrem que são do mesmo time, na escola de Karasuno. Agora que estão do mesmo lado da rede, vêm-se forçados a cooperar, mas rapidamente toda a equipa descobre que eles fazem uma dupla tão incrível que a escola tem chances de voltar ao topo.


Minha opinião:
Antes de tudo, vou já avisando que não leio o mangá, não porque não queira, mas porque ainda não consegui tempo. Então, mesmo que eu saiba de alguns acontecimentos que se sucederão no mangá e de que personagens irão surgindo, a resenha irá focar-se mais na adaptação para anime. Que ainda bem que foi feito, principalmente pela melhoria em termos de arte.

Então, comecemos por falar um bocado das personagens. Eu não posso estar a listar características de todas elas, e para mim todas são igualmente importantes, então cá vai uma pequena solução: Eu fiz um post no meu blog fujoshi sobre elas e como se relacionam, só me esqueci do Oikawa e do Iwa-chan» www. Para quem não shipa yaoi, lamento se sair daí demasiado perturbado, mas eu tentei não escrever de forma demasiado exaltada, então devem aguentar ler. Afinal, também fala da história das personagens, e eu diria que as caracterizei bastante bem.


Caso alguém não queira mesmo ler, mas ainda não sabe nada sobre o anime, digamos que, no começo, o Hinata era talentoso mas tinha uma enorme falta de técnica. Já o Kageyama era muito calculista e arrogante - foi por isso que o expulsaram da antiga equipa e acabou em Karasuno - mas o Hinata e todos os restantes jogadores são tão determinados, gentis e engraçados que o lado rabugento dele acaba por se tornar em algo muito mais adorável >.< Agora seriamente, o desenvolvimento da personagem é assustador. Mas não apenas dele, todas as personagens evoluem bastante, e é isso que eu mais considero incrível em Haikyuu: a forma como conseguiram dar a atenção certa a todas elas, sem fugirem dos estereótipos do shonen, mas sem os exageraram. Sim, o Hinata é realmente determinado e valoriza imenso a equipa e os seus sonhos, mas as equipas adversárias - cito Nekoma e Aoba Josai como as mais importantes - apesar de rivais, têm ligações muito fortes com a escola de Karasuno, são bastante humanizados e não é difícil os espectadores torcerem por eles. Como disse a Hannah-chan, do blog Meu mundo: "Os personagens bem construídos e super shippáveis nos cativam, nos fazem refletir, nos fazem sentir na pele e no coração a emoção deles. Acho que esse é o maior ponto alto de Haikyuu: a capacidade dele de nos fazer envolver completamente na história."



As personagens, os acontecimentos... tudo no anime é envolvente, a começar já no primeiro episódio, e em parte isso deve-se à qualidade da animação. A forma como retratam o fascínio que o Hinata nutria pelo volley, os traços elegantes (mais bonitos que os do mangá, pelo menos) que prevalecem no anime por vezes davam lugar a contornos mais espessos que aumentavam a intensidade das cenas, a maneira como jogavam com os ângulos, os diálogos bem pontuados, foco nas expressões faciais, o porte autoritário do Kageyama que desafia e derrota Hinata, a sensação arrasadora que o protagonista sente e flui tão bem até aos telespectadores... Alguns episódios são mais explicativos - nomeadamente, eu fiquei a saber mais sobre voleibol graças a Haikyuu - mas mesmo assim, o ritmo é bom, e os episódios compensam-se uns aos outros. É tudo muito... equilibrado. As frases impactantes e as encantadoras manias e personalidades das personagens, a forma como vão revelando o passado, o drama e a comédia, os jogos e treinos a par com os momentos mais slice-of-life, coloração, o roteiro em si, a trilha sonora que se destaca tendo em conta que isto é um anime de desporto. Tudo. Acho que uma das coisas que mais gosto são as metáforas visuais, e não sou a única pessoas a gostar. Para quem não sabe, Karasu, de Karasuno, significa corvo. Então, em diversas cenas, vemos personagens da equipa com asas, que obviamente não estão lá, mas mostram o quanto os nossos adorados protagonistas podem voar alto. Outras metáforas comuns são fendas no chão, separando, err, o que quer que tiver de ser separado no contexto, ou o Kageyama com uma capa e coroa de rei. Não vou nem falar de como foi emocionante quando ele, numa das fases finais da adaptação, abdica de tudo isso, e como e cena me conseguiu atingir.


Agora que têm uma ideia do quanto a animação é boa, falemos de outra coisa admirável: o sucesso da equipa nunca está garantido. O passe que a dupla KageHina faz, por poderoso que seja, resulta na perfeição durante uns tempos, mas repetem-no tanto que os adversários começam a detetar falhas e a contra-atacar. Isso obriga-os a tentar ataques-novos, que exigem treino, fazendo-os evoluir como jogadores. Na maior parte dos animes seria de esperar que, após tanto treino, esforço e amizades feitas, como recompensa, todas as partidas seriam vencidas por Karasuno, mas não é bem assim que funciona. E isso é tão realista :3 Poucos autores se atrevem a fazer algo assim, mas parece-me uma decisão muito madura, que realmente deixa as pessoas em dúvida e com vontade de assistir os episódios seguintes, para além de ser surpreendente. Os adversários também treinaram, não? Porquê que não têm o direito de vencer? É claro que as chances deles são igualmente grandes. E para todas as equipas que perdem, o sofrimento e a frustração pela perda é mostrado na dose certa, o que se torna bastante comovente. Mas não se preocupem, não chega a ser desencorajador. Por vezes o esforço não é recompensado, mas outras vezes sim. Todas as personagens sabem disso, e é precisamente o que as faz continuar a tentar, tornando-as tão queridas. Simplesmente é reforçada a ideia de que é possível continuar a evoluir - no caso, de que Karasuno deve aprender a trabalhar mais como uma equipa. Ah, e fica a promessa de que pelo menos o mangá continuará por bastante tempo ^^ QUE VENHAM MAIS PLOT TWISTS!


Deixem-me salientar uma coisa: Sim, este é o tipo de anime que conquista facilmente diversos públicos, tanto dá para garotas como para rapazes, e para várias idades, pela sua temática (voleibol), por ser tão bem concebido, mas também por ter os ingredientes para atrair fangirls e tal - bem, não que seja necessário muito. Se as personagens se odeiam, são amigas, ou simplesmente trocaram um olhar mais demorado, já são shipadas. Mas eu acho que o mais incrível é como faz as garotas gostarem não apenas de shipar, mas também de assistir às partidas. Quem diria que eu alguma vez assistiria animes de desporto? Ou como faz os rapazes, que tendem a preferir cenas de ação, reconhecer o significado de todas as duplas e rivalidades formadas, embora, naturalmente, não comecem a imaginar uma fic yaoi a partir daí. O mesmo vale para Kuroko no basket e alguns outros, mas agora que penso em Kuroko, ele erra numa coisa que para mim Haikyuu fez muito bem - em KNB, os protagonistas são demasiado poderosos, sei que daí é que vem o reconhecimento, mas às vezes o talento deles parece quase magia. Já tudo o que se vê em Haikyuu poderia acontecer, todos os passes existem e são bem captados, e talvez nem todas as personagens transmitam um ar mais épico, mas são notoriamente humanas.

Eu achava que tinha muito de que falar, mas agora que referi isto tudo não sei que mais posso dizer sem soltar spoilers. Não que a resenha esteja propriamente pequena, eu é que sinto que falta algo. Bah, assistam. Já agora, aproveitem para ver estes gifs de meio de episódio de haikyuu, são fofíssimos e bem engraçados >.< WWW


Ok, e agora vou falar da festa do pijama. Foi para festejar o aniversário de uma amiga minha, nunca imaginei que a minha mãe me deixaria ir tão facilmente, mas deixou, e superou as minhas expectativas. Sabem aquele receio de ter amigas que só gostam de fofocar, não fazem nada e depois a festa acabaria por ser uma seca? Não foi nada disso. Aliás, o meu grupo de amigas tem umas características que até se poderiam considerar infantis, mas que eu prezo imenso, elas são muito queridas e idiotas. O lado divertido é esse. Então, na festa contamos com guerra de almofadas e matrecos, não sei se se chama assim no brasil, é esta coisa» www « e como nós mal sabemos jogar, até marcávamos na própria baliza, e só guinchávamos com aquele entusiasmo todo... bem, foi graças a essas reações que eu descobri que até tinha piada jogar aquilo >.< Empaturramo-nos com comida, e que surpresas estavam reservadas para quem não conseguiu ficar acordado a noite toda (que foi o caso da maioria)? Acordar com a cara toda pintada e com chantilly. Yup, as Rutes trataram de nos fazer acordar com um beleza tremendamente exótica. A sério, foi muito giro, superou as minhas expectativas :3


Quase me esquecia de falar da prenda que dei! Foi um retrato, para quem não sabe, eu não desenho apenas animes, faço desenhos mais realistas também. Desenhei a aniversariante, em pequena, e à mãe. Vou deixar o link, é o primeiro dos 3, os outros são, respectivamente, um retrato de madre Teresa de Calcutá, que fiz para filosofia, e um retrato do meu avô, que já faleceu, e foi o primeiro retrato que fiz, daí estar ligeiramente pior que os outros: w1w, w2w, w3w

Acho que era tudo. Jaa!

10 comentários:

  1. Olá, nhaw faz tempo que não leio resenhas e nem nada, gostei bastante, e bem, já assisti Haikyuu e ele me impressionou e prendeu por ser bem humanizado, comovente... Eu torcia e chorava como se tudo aquilo fosse real, como se as partidas estivessem sendo disputadas realmente em algum lugar do mundo. E era tão impossível torcer só pela Karasuno, algumas vezes eu me pegava repetindo o grito de guerra de outras equipes e coisas do gênero, de longe é um anime cativante, com personagens cativantes! Ah amo Haikyuu!
    E bem, eu tentei assistir Kuroko e não consegui continuar, os personagens serem tão poderosos me causava um desconforto que não sei explicar, não me agradou por algum motivo que também não sei explicar.
    E sobre a festa, *O* que legal, eu raramente faço coisas com amigos, que dirá festa do pijama.
    Bem, vou indo, sinto que esqueci de algo, mas enfim... Bye bye

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É realmente tocante ver as personagens e a atitude delas, não é? Haha, o grito de guerra, neste momento só me lembro do grito da Dateko e da parede de ferro, mas eu adorei a equipa de Aoba Josai e da Nekoma, quem me dera ter tempo para ler o mangá. O problema de Kuroko é esse mesmo, esse exagero e irrealismo, não só na geração dos milagres mas tb nos adversários. E as personagens também são um bocado exageradas, embora acredite que acabaria por gostar delas se visse o resto do anime (o que ainda pretendo fazer, um dia, mas não espero que se torne dos meus animes mais queridinhos). Eu nunca costumava fazer nada com outras pessoas, mas com este meu grupo de amigas, acho que me ando a divertir muito mais :)

      Eliminar
  2. Oi! :3
    Não sei se já comentei aqui, mas já vou dizendo que eu amei esse layout de halloween! Tô frustradíssima que eu acabei de vê-lo e você já vai mudar, que pena. Está incrível em cada detalhe, fiquei deslumbrada com ele! *w*
    Sobre Haikyuu, eu tenho visto gente falando dele, mas não me interesse nadinha por animes com temática esportiva. É pouco provável que eu dê uma chance à ele justamente por causa da temática, o que talvez seja uma pena, hahaha! Mas sua resenha está super completa, as imagens que você selecionou são lindas, então pelo menos nesse aspecto está tudo um ahazo! xD
    Sobre a festa do pijama, participei de algumas quando mais nova. Hoje eu e as amigas da faculdades fazemos "maratona alguma coisa", que consiste em todo mundo rachar a comida, pegar uma série pra ver (a última foi Maratona Star Wars) e virar a noite assistindo. E aí, quando acaba - ou quando mais ninguém aguenta ficar de olhos abertos - a gente dorme todo mundo amontoado, hahaha!
    E o que vocês chamam "matrecos", aqui no Brasil chamamos de Pebolim. Eu achei que era um jogo tipicamente brasileiro, mas tô vendo que não, hahaha! Que sucesso que tem por aí também! *-*
    E menina, você é uma artista incrível! Fiquei deslumbrada mais uma vez com a sua arte, seus retratos são maravilhosos! Você pensa em seguir fazendo arte assim? Ou tem outros planos pra depois da escola? Nossa, tô estupefata, hahaha! Muito talento ♥

    Um beijo :*
    shana { hishoku no sora }

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu mesma não me lembro se você já comentou aqui, mas conheço bem o seu blog, talvez neste tempo todo até já tenha lido o comentário que eu deixei >.< Bem, agora que já mudei de layout, espero que goste igualmente do novo, esforcei-me ;) Eu não me costumava interessar nada por animes de desporto, mas se as personagens forem assim tão adoráveis, não resisto a ver. Aliás, recentemente descobri que os animes de desporto em geral têm personagens incríveis, e acima de tudo, humanas. Obrigada por ter gostado da resenha, eu tento sempre fazer postagens completas.

      Eu acho que nunca saí quando era mais nova, não tinha grandes amigos nem amigas, então nunca era convidada para nada. Mas agora tudo tem sido mais divertido, nas férias estamos a planear fazer outra festa pijama para fazermos uma maratona de Harry Potter ^^ E eu não sabia sequer que os matrecos existiam aí! Pebolim, que nome estranho (mas matrecos não é muito melhor, confesso).

      Obrigada, deu imenso trabalho fazer esses retratos. Maaaas, eu pretendo ir para medicina :)
      Jaa!

      Eliminar
  3. Bem atrasadinho mesmo XD Mas tudo bem!
    Ultimamente estou viciada em animes com enredo esportivo, acho-os empolgante, esse ainda não assisti, mas já vi o trailer e parece ser legal!
    Kiss♤ (ansiosa por mais um layout divoso)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu sei, desculpe >.< Eu tb viciei recentemente, adoro as personagens e as partidas, mas acho que o meu antigo eu nunca acreditaria que eu acabaria por gostar de animes assim. Eu preferia fantasia e coisas do género, e não gosto de ver jogos de desporto na televisão, mas enfim, se a vida não me surpreendesse, seria muito aborrecida ;) Layout posto!

      Eliminar
  4. Feliz Halloween *OOO* ATRASADO SSUHSUSHS , já estamos em novembro , mas to dando do mesmo jeito u3u

    Olha vou ter que admitir uma coisa : Animes de esportes não me chamam a atenção . Digamos que eu tenho em mente que o anime vai ser repetitivo e enjoativo , mas sua resenha me cativou *o* . Aliás todo mundo andou dizendo que este anime era bom , talvez eu assista futuramente , ainda mais se tiver bastante o humanismo nele e gosto quando fazem com realismo , tipo odeio aqueles personagens que ganham força
    do além ou apenas ganham por pura sorte '0'


    SUHSUHS todo anime esportivo que tem só guri no meio , é alvo para muitas fujioshis kkkkkkk .
    E *COF*COF*COF TU DESENHA MUITO BEM !!! O retrato três está muito bem feito ! Já tentei árias vezes faze algo assim , mas não consigo ç-ç , só levo mais jeito pra fazer estilo mangá .

    SUHSUHSUS E em festas assim , sempre tem que ter alguma pegadinha USHSUHSS , ou em viagens , pelo menos aqui no Brasil , quando vamos fazer alguma viagem com a escola , se alguém dormir no meio tem risco de acordar até com batom na cara UHUSHUSHSUH .

    Enfim , você é uma ótima resenhista e desenhista pelo visto >3< , um dia gostaria de ver os seus estilo anime xD

    Abraços e até mais ! Ah e sobre aquela história de ir pra Portugal e tals , minha irmã me falou u3u e não se preocupe, eu entendo que por falta de espaço ( eu acho que foi isso que me disseram o.O ) talvez não dê pra mim ir junto ( eu te entendo pois minha casa não há muito espaço ) , ainda mais que primeiro a gente tem que dar um jeito de arrumar um meio para ir aí USHUSH . *O* Achei a ideia ótima ! E algo que facilitaria pra nós irmos aí , é que a gente tem descendência portuguesa , então se não me engano não precisamos de visto para entrar em Portugal , acho , não tenho certeza . E espero que a minhã irmã encontre aqui no Brasil o mangá que você está procurando pra poder mandá-lo pra ti >3< .

    Até mais *OOO*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É, eu sei, e responder este comentário tão tarde é ainda pior que desejar feliz halloween em novembro.

      Bem, eu não gostava de animes de desporto dantes, mas agora sou fã, e se você der uma chance a haikyuu, não se vai arrepender. Principalmente se gosta de humanismo, que não falta nas personagens. Eu tb detesto esse ganho de poder típico dos shonens, é irritante e totalmente sem sentido.

      Obrigada, só comecei a fazer retratos no ano passado, mas até que calharam bem >.< Só comecei a sair com amigas no ano passado tb, mas é mt mais divertido assim, aliás, foi precisamente isso que aconteceu na festa de pijama.

      Sim, a questão é essa, falta de espaço. Espero mesmo que possam vir, estou muito ansiosa :)

      Eliminar
  5. Any-chwan, eu sumi :( Gomennasai~
    Assim como você fez lá no meu blog, eu também me atirei na resenha de Haikyuu assim que eu entrei >.< O que eu acho mais legal em Haikyuu é justamente essa atenção para com as personagens - elas são super realistas, erram, perdem, são arrogantes/irritantes/desajeitados e aos pouquinhos eles vão evoluindo. Em alguns animes quando o protagonista está perdendo do nada ele vem com uma onda de adrenalina e derrota todo mundo e eu sempre achei isso meio chato D: Em HQ por outro lado, o Karasuno pode estar perdendo muito feio, mas eles sabem que eles precisam se esforçar muito para vencer da próxima vez.
    O traço do anime é mesmo mais bonito que o do mangá :'D A animação é ótima, mesmo tendo sido uma produção com orçamento baixo~ Ah, as metáforas visuais são muito legais ♥
    Basicamente, eu gosto de tudo em Haikyuu ♥ Já falei isso na minha resenha, mas vou repetir: Haikyuu não é só um anime sobre vôlei, ele trata de muitas outras coisas como persistência, determinação, confiança e seguir seus sonhos...
    Olha, queria ter feito um comentário melhor, mas estou com sono e acho que já comentei bastante sobre HQ lá no meu blog -q A resenha ficou ótima, espero que as pessoas leiam e fiquem com vontade de assistir/ler Haikyuu ♥ Aliás, acho que a segunda temporada, se houver uma, vai demorar pra sair, então sugiro mesmo que você leia o mangá também quando puder ^-^ Ah, não posso esquecer: seus desenhos são lindos ♥ Eu ainda estou começando em desenho realista e não consigo fazer os detalhes muito bem D:
    Bye bye~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sem problemas, eu também ando desaparecido, portanto entendo. Sinto-me um pouco mal por fazer a resenha depois de você, deve dar a impressão de que roubei a ideia, gómen, espero que não se importe, é que eu queria mesmo resenhar. E já que tenho pouco tempo e tal, posso resumir dizendo que concordo com TUDO o que você disse?

      Obrigada por elogiar os meus desenhos, tenho a certeza de que os seus tb estão ótimos, aliás, pelo que você posta no blog, os fanarts são muito bons.

      Eliminar

♡ Saiba mais sobre o mim ou sobre o blog através do menu

♡ Quanto a comentários:
» Os pedidos são aceites nos comentários ou na ask (vejam o menu)
» Críticas construtivas são bem vindas. Barracos, não.
» “Seguindo, segue de volta?”, só serão aceites em blogs principiantes – e eu irei confirmar ao blog. Caso contrário será ignorado.
» Deixe o link do seu blog no fim do comentário e eu faço questão de pelo menos visitar e comentar.
» Pode usar estas carinhas:
=((•̪●))= ๑(•ิ.•ั)๑ ٩(●̮̮̃•̃)۶ ε(●̮̮̃•̃)з ٩(×̯×)۶̿ ┌∩┐(◣_◢)┌∩┐ ⊙▂⊙ ⊙0⊙ ⊙︿⊙ ⊙ω⊙ ⊙▽⊙ ⊙﹏⊙ ⊙△⊙ ◑▽◐ ◑ω◐ ◑﹏◐ ●︿● ●ω● ●﹏● ≧▂≦ ≧︿≦ ≧ω≦ ≧﹏≦ ≧▽≦ >︿< >ω< >﹏< >▽< ≡(▔﹏▔)≡ (¯▽¯;) <(“”"O”"”)> (-__-)b (;°○° ) \( ̄︶ ̄)> <( ̄︶ ̄)/ (/≧▽≦/) \(≧3≦)/ \(≧ω≦)/ o(≧ω≦)o o(≧o≦)o ㄟ(≧◇≦)ㄏ ╮(╯▽╰)╭ ╮( ̄▽ ̄)╭ (~o ̄▽ ̄)~o ~ 。。。(~ ̄▽ ̄)~[] (╯-╰)/ (*^3^) 'U_U ♪ ♥ ஐ ▲☼゚ ♣ (๏̯͡๏) †