outubro 12, 2014

Barakamon


Ohayou, minnas ^^

Esta é a antepenúltima resenha que farei. Depois será a vez de kuroshitsuji (todas as temporadas), haikyuu, e acabou. E começarei com as postagens variadas, aliás, vou adiantando que estou cheia de inspiração. Sobre Barakamon - o anime que resenharei hoje - eu considero que foi um dos melhores da temporada, pois embora seja apenas um slice of life, daqueles animes que compartilham o dia a dia das personagens e em geral não nos enchem de feelings ou grandes expectativas, é de uma beleza indescritível, tanto pelas mensagens que passa como por ser um bishounen ;)



História:
Handa Seishuu, um jovem de 23 anos, é um dos melhores caligrafistas de Tokyo, mas sempre se prendeu demasiado ao rigor da sua arte. Quando, durante uma exposição competitiva de trabalhos, um idoso critica a falta de vida da sua arte, Handa sente-se insultado e bate no velhinho. Como castigo, o seu pai envia-o para refletir e desenvolver a sua própria caligrafia na ilha de Goto, onde se vê cercado pela falta de tecnologias, campos, pessoas excêntricas e ainda uma criança, Naru, que irá mudar a sua maneira de ver o mundo.


Minha opinião:
Antes de tudo, talvez seja melhor falar um bocado do que a caligrafia representa no japão. Lá, não se trata apenas de "escrever" com uma letra mais bonita ou mais feia. A caligrafia, shodo, é uma arte, onde o que se escreve, os traços, os espaços em branco, tudo deve ter um significado. Foi isso que o velhinho tentou criticar no trabalho do Handa, a falta de vida, de significado, a mediocridade. Então, mesmo que na altura tenha sido um bocado rude e eu tenha entendido a reação impulsiva do Handa - quem nunca teve de se vingar de quem insulta os nossos esforços? - foi uma crítica importante. Provavelmente, a primeira vez em que o nosso protagonista ouviu dizer mal da sua rigorosa e excessivamente perfeita letra de caderno. O estilo de arte dele, algo que ele tentará descobrir enquanto está na ilha, é a primeira coisa que terá de evoluir, e fê-lo. Embora eu ache que nos episódios intermédios ele fez trabalhos mais bonitos que o último - sim, foi muito sentimental, mas o meu favorito foi o da estrela, então nesse quesito acabei um bocado desiludida. Entendedores entenderão ;)


Bah, outros tópicos: O próprio Handa. Ele começou como um personagem bonito que até tinha um lado bad boy, vocês sabem, um pouco frio, arrogante e entediado, que não faz nada para dar cor à própria vida e fica furioso quando é superado. Isso até resultaria para atrair garotas a ver o anime - confesso que, a par de ser um slice of life, a aparência de Handa me motivou bastante a ver o anime - mas, obviamente, ele evolui. Suponho que a antiga personalidade dele fosse justificada: ele nunca foi a festivais nem se divertiu, nunca teve uma namorada e esteve sempre a lidar com a pressão de fazer trabalhos cada vez melhores, desde pequeno. Na ilha, o ambiente é totalmente diferente, e isso irá influenciá-lo. A história está repleta de lições, seja através de momentos mais sensíveis, ternos, iluminados, enfim, repletos de moralidade, ou passadas com situações totalmente hilárias que vão desde o dialecto dos aldeões às brincadeiras dos mais jovens, tudo acontecimentos do dia a dia. A verdade é que o sensei (que é como passa a ser chamado, precisamente devido à sua inicial caligrafia certinha) irá aprender a perdoar e pedir por perdão, a lidar com a pressão dos prazos das exposições ou com a sensação de não ficar em primeiro lugar, e descobrir qual o seu lugar no mundo ou o quê que é mais importante na vida.


Lições belíssimas, mas que não chegam a ser lamechas. Como poderiam, se a maior parte à alcançada graças à Naru? O papel da Naru na história é importantíssimo, e essa relação entre uma criança e um adulto foi construída com tanta naturalidade e é tão vantajosa para ambos que, sem ela, a história perderia quase todo o encanto. A Naru foi extremamente bem retratada. É a neta de um idoso da aldeia, que se desenrasca sozinha e passa o dia a brincar e a aventurar-se tanto quanto uma criança da aldeia o poderia fazer, ri muito, mas se arrepende com igual facilidade, usa a casa do sensei como base secreta, diz verdades da forma desbochada que só uma criança sabe dizer e é a encarnação da espontaneidade. Por ser tão nova e pela forma como fala e anda, seria até difícil deduzir qual o género dela, se já não fosse uma informação oficial, e a sua idade descarta a possibilidade de um relacionamento amoroso com o Handa, o que seria bastante incómodo. Méritos para a dubladora - eu não sei o nome, só sei que é mesmo uma criança que acabou de estrear, e contribui imenso para fazer da Naru uma personagem tão palpável.


Claro, há outras personagens: As duas melhores amigas, Miwa e Tamaki, sendo a primeira uma adolescente alegre, enérgica e um bocado pervertida, e a segunda uma otaku que está a descobrir o seu lado fujoshi; Hiro, um adolescente que no começo antipatiza com a falta de independência do sensei, mas depois se torna um bom amigo dele, em alguns episódios mostrando ter uma personalidade parecida, mas com reações e um nível de sorte mais normais; A melhor amiga da Naru, Hina, da idade dela, que é chorona e muito fofa; os amigos que o Handa trás de Tokyo, o ganancioso e conformado melhor amigo, Kawafuji, e o Kousuke, que tenta fazer-se de rival mas admira imenso o sensei; E muitas outras. Bastantes, mesmo, até os pais do sensei aparecem. Então, ainda que 12 episódios possam parecer insuficientes para nos habituarmos a eles, na realidade essas cenas breves são mais que suficientes para os conseguirmos caracterizar na perfeição e nos habituarmos a todas as manias que têm. De certa forma, a idade das personagens é diretamente proporcional ao tipo de lições que passam ao protagonista: se as criancinhas lhe trazem as brincadeiras e interrompem o trabalho do caligrafista, os adolescentes provocam-no com comentários mauzinhos mas bastante acertados e os adultos - vulgo, velhos - apresentam-no às diversas tarefas e festividades do campo. O que mais gostei foi que, apesar de serem as personagens que nos proporcionam as situações mais cómicas, são também quem toma as atitudes mais dignas e inspiradoras. 


O ritmo dos episódios é, como habitual nos slice of life, fragmentado. Cada episódio, com excepção do primeiro e dos últimos - onde somos, respetivamente, introduzidos à história e as questões se resolvem - se foca num acontecimento diferente, sejam festivais japoneses, aniversários, falta de tecnologias, brincadeiras de crianças ou outro tipo de cenas quotidianas. A parte cómica é reforçada pelo sensei vir da cidade. Aposto que conseguem imaginar o choque com a nova realidade dele, principalmente se eu vos disser que ele é alérgico a gatos e não sabe usar banheiras ou telefones antigos. Mas não se iludam, não é como se fossem fillers! O que acontece nos episódios anteriores continua a ser lembrado, continua presente, é por isso que há um desenvolvimento. Não que o Handa se torne uma pessoa completamente diferente, continua com as suas reações impulsivas, as suas perdas cómicas e as suas manias - o que é bom, pois evoluir não significa necessariamente apagar a essência, não é? - mas torna-se mais profundo. E embora eu sinta que faltou qualquer coisa no final, algo como uma última frase impactante ou um segundo de realização mais profunda, o anime manteve-se fiel à sua proposta do início ao fim. 


Quanto à parte técnica, embora nada seja excepcional, tudo está acima da média: as vozes interpretadas na perfeição por alguns dubladores já conhecidos e admiráveis, a opening e ending que combinam perfeitamente com o enredo e a ambientação encantadora e se tornaram as favoritas de muita gente (pessoalmente, não são as minhas favoritas numa lista curta, mas se fosse um top 15 ou assim, talvez entrassem), os cenários e a direção competente. Não ao nível de um estúdio como o KyoAni, cujos animes muita gente só assiste por causa da reputação que tem, mas mesmo assim tudo foi muito bem feito. Para quem gosta de referências mais específicas, o mangá que serviu de suporte foi escrito e ilustrado por Satsuki Yoshino, e o anime foi licenciado pela Funanimation. Foi finalizado com 12 episódios, portanto ninguém pode usar a desculpa de ser grande para não ver.

Barakamon - 01.mkv_snapshot_00.12_[2014.07.06_23.21.40]Barakamon - 01.mkv_snapshot_00.32_[2014.07.06_23.22.06]Barakamon - 01.mkv_snapshot_01.11_[2014.07.06_23.23.26]Barakamon - 01.mkv_snapshot_01.14_[2014.07.06_23.23.34]Barakamon - 01.mkv_snapshot_04.22_[2014.07.06_23.34.20]Barakamon - 01.mkv_snapshot_07.46_[2014.07.06_23.38.46]Barakamon - 01.mkv_snapshot_09.16_[2014.07.06_23.40.53]Barakamon - 01.mkv_snapshot_09.58_[2014.07.06_23.41.47]Barakamon - 01.mkv_snapshot_10.26_[2014.07.06_23.42.29]Barakamon - 01.mkv_snapshot_11.02_[2014.07.06_23.43.13]Barakamon - 01.mkv_snapshot_12.05_[2014.07.06_23.44.50]Barakamon - 01.mkv_snapshot_13.09_[2014.07.06_23.46.12]Barakamon - 01.mkv_snapshot_18.30_[2014.07.07_00.00.19]Barakamon - 01.mkv_snapshot_18.47_[2014.07.07_00.00.54]Barakamon - 01.mkv_snapshot_19.08_[2014.07.07_00.01.33]Barakamon - 02.mkv_snapshot_01.08_[2014.07.14_05.40.12]Barakamon - 02.mkv_snapshot_01.22_[2014.07.14_05.40.37]Barakamon - 02.mkv_snapshot_03.53_[2014.07.14_05.43.26]Barakamon - 02.mkv_snapshot_07.45_[2014.07.14_05.47.59]Barakamon - 02.mkv_snapshot_13.52_[2014.07.14_05.54.51]Barakamon - 03.mkv_snapshot_00.03_[2014.07.20_21.19.26]Barakamon - 03.mkv_snapshot_00.38_[2014.07.20_21.20.26]Barakamon - 03.mkv_snapshot_03.21_[2014.07.20_21.25.06]Barakamon - 03.mkv_snapshot_05.32_[2014.07.20_21.27.46]Barakamon - 03.mkv_snapshot_07.18_[2014.07.20_21.33.22]Barakamon - 03.mkv_snapshot_07.29_[2014.07.20_21.33.37]Barakamon - 03.mkv_snapshot_07.36_[2014.07.20_21.34.17]Barakamon - 03.mkv_snapshot_07.51_[2014.07.20_21.35.05]Barakamon - 08.mkv_snapshot_14.06_[2014.08.25_03.33.36]Barakamon - 08.mkv_snapshot_18.02_[2014.08.25_03.38.26]Barakamon - 08.mkv_snapshot_18.57_[2014.08.25_03.39.27]Barakamon - 08.mkv_snapshot_19.14_[2014.08.25_03.39.53]Barakamon - 08.mkv_snapshot_19.47_[2014.08.25_03.40.35]Barakamon - 09.mkv_snapshot_05.14_[2014.09.08_00.56.13]Barakamon - 09.mkv_snapshot_05.32_[2014.09.08_00.56.38]Barakamon - 09.mkv_snapshot_05.39_[2014.09.08_00.57.50]Barakamon - 09.mkv_snapshot_06.38_[2014.09.08_01.00.23]Barakamon - 09.mkv_snapshot_08.45_[2014.09.08_01.04.18]Barakamon - 09.mkv_snapshot_08.57_[2014.09.08_01.04.36]Barakamon - 10.mkv_snapshot_00.15_[2014.09.20_08.25.58]Barakamon - 10.mkv_snapshot_05.41_[2014.09.20_08.32.32]Barakamon - 10.mkv_snapshot_09.27_[2014.09.20_08.36.27]Barakamon - 10.mkv_snapshot_21.01_[2014.09.20_08.50.12]Barakamon - 11.mkv_snapshot_12.43_[2014.09.22_04.36.44]Barakamon - 12.mkv_snapshot_06.25_[2014.09.30_01.15.06]Barakamon - 12.mkv_snapshot_07.30_[2014.09.30_01.16.28]Barakamon - 12.mkv_snapshot_13.32_[2014.09.30_01.22.59]Barakamon - 12.mkv_snapshot_13.45_[2014.09.30_01.23.18]
A sequência de imagens em cima são um conjunto de screenshots que tirei do blog Elfen Lied Brasil, acabei de descobrir que, além de ótimos posts, esse blog tem uma enorme coleção de imagens. Ah, mas para quem não entendeu, o resto das ilustrações foi editado por mim, ok?


Barakamon é daqueles animes que eu recomendaria a toda a gente, principalmente a quem está farto de shonens com lutas, cabelos em pé e personagens peitudas. E se estão a ficar fartos, diria que isso é um ótimo sinal - é sinal de que estão a crescer. Na verdade, eu até vou gostando de shonens, mas esses elementos que citei são precisamente o que eu não gosto neles. Porquê ver barakamon? Porque é maduro de forma cómica, não sendo terrivelmente superficial nem terrivelmente profundo, as coisas simples são as mais importantes e tem algum fanservice discreto. Outra coisa que só quem viu irá entender >.<

Até ao próximo post :)

18 comentários:

  1. Yooo >//<
    Ahh esse anime, bom eu não posso dizer muito dele porque ele está na minha lista a tipo muito tempo, serio mesmo. Mas ontem mesmo comecei a vê-lo e não me arrependi. Adorei sua resenha sobre ele e estou louca pra terminar >///<
    Ansiosa pelo próximo post
    ~Sayo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Primeira, deixe-me elogiar o seu avatar de Carciphona. A Black bird é épica >.<

      Fico contente por ter gostado da resenha, de certeza que não se vai arrepender nada por assistir. Eu também faço isso de adicionar animes na minha lista e demorar uma eternidade até assistir. Vou postar já amanhã ;)

      Eliminar
  2. Eu comecei a assistir Barakamon pra dar uma chance aos slice of life e me supreendi. Foi o meu favorito da temporada.
    Barakamon me pegou logo no primeiro episóido. Eu assisti o 3 e o 4º com a minha amiga e ela adorou, assisti o 8º com o meu namorado e ele quase chorou kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Tipo o anime conquista todo mundo. A cada episódio eu fui reparando nas coisas simples a minha volta, fui admirando a inocencia e o valor da amizade. Fui evoluindo com o Handa. Sem falar que o anime é pra lá de engraçado, neh?
    Eu adorei a dubladora da Naru, ficou perfeita a voz nela.
    Eu também me amarro no Elfen Lied Brasil, é um otimo blog pra quem é otaku, eles tem resenhas incriveis. Só acho que podiam mudar o nome pra algo mais generico que ia atrair mais gente.
    Eu estava lendo a conclusão da sua resenha e finalmente alguem me entende. Bem, eu gosto de luta e de cabelos em pé, mas tem de ter historia, tem de ter um contexto. E o pior de tudo são as mulheres que parecem vacas de tanto peito. Meu Deus, as mulheres não são assim. Eu já desisti de anime por eles insistirem em colocar seios enormes em todas as garotas de tipo 13 anos e qndo um nao tinha era vitima de chacota. Oh negocio infantil. Espero que eles percebam que garotas também veem animes e nao precisam só colocar peitos pra vender, tem de ter historia caramba.

    P de Paranoia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Haha, essa reação de encanto que você, a sua amiga e o seu namorado tiveram faz-me lembrar muito como foi quando eu assisti o meu primeiro slice of life. Eu basicamente não considerava nada o género, e agora é um dos que eu mais gosto, além de seinen, josei, yaoi, e alguns animes mais de suspense. E sim, como se não bastasse barakamon ser LINDO e ter imensas mensagens para passar, em alguns episódios estive quase a morrer de rir. É, precisamente por isso é que eu estou quase a desistir dos shonen. Bem, eu também gosto de lutas, mas só se elas não forem demasiado paradas - por exemplo, considero as lutas de Avatar, a lenda de korra, que é um pseudo-anime, muito melhores que as lutas de muitos animes shonen por aí. Mas o pior são mesmo as... mulheres-vaca, acho que vou adotar esse apelido >.<

      Ah, sobre o elfen lied br, fico feliz por você conhecer e concordar comigo. Sabe, eu tinha-me lembrado que eles poderiam mudar o nome ainda há alguns dias, você tem muita pontaria para falar disso logo agora ;)

      Enfim, se depois quiser recomendações de mais slice of life, é só pedir ^^

      Eliminar
  3. Eu comecei a ver esse anime, parei por preguiça -q
    Não sei realmente porque parei, porque o anime é ótimo e super engraçado, e eu amo slice of life - é meu gênero de anime preferido. Juro que vou voltar a vê-lo em breve, sei que vale a pena. É só eu animar um pouquinho, ok?
    O review ficou ótimo, como sempre ♥ Eu também me irrito muito com essas coisas que você citou em shounens. As moças peitudas e cabelos em pé até vai, mas fico muito entediada quando fico metade do episódio assistindo uma lutinha que não vai a lugar nenhum, que termina com a ajuda do velho protagonismo. Pode até ter uma história brilhante, mas esse tipo de coisa me deixa bem irritada >.<

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Slice of life também é dos meus géneros preferidos :) às vezes eu paro animes simplesmente porque começo a ver outros, e depois caem um bocado no esquecimento. Mesmo que eu goste deles e por vezes me lembre de os ver, acabo por adiar e só volto a ver o anime meses mais tarde. Bem, não importa :) Ainda bem que gostou da review. Metade do episódio assistindo uma lutinha? Em grande parte dos shonens famosos, as lutas duram mais de 5 episódios, e o pior é que são mais passados a falar do que a lutar. Aquelas frases sobre a preciosidade dos amigos, sabe? Conversas de shounen. Mas o pior mesmo são as mulheres peitudas. Jaa!

      Eliminar
  4. Parece ser legal. Porém não sou muito de ver animes, prefiro séries e filmes, sabe? Mas tenho amigas que são completamente viciadas neste tipo de "desenho", só assisti um em toda minha vida, haha. Mas adorei sua postagem, é bom para que pessoas que não assistem (como eu), se interessem pelo anime, e quem sabe um dia, assista.

    Já te coloquei na elite, viu flor? E fico feliz em você também já ter me colocado.

    Kissus || http://oh-edition.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Desculpe ter demorado tanto a responder, que bom que já me adicionou ^^ É normal, eu não assistia dantes, e até acreditava que não gostaria, mas depois dei-lhes uma chance, e descobri que alguns animes são realmente bastante bons - embora, claro, também hajam animes que são uma treta. Animes são como séries: há de tudo, mas são desenhados. Qual foi o único que você assistiu? Bem, aceito recomendações de séries, já agora :)

      Eliminar
  5. barakamon foi um dos meus preferidos da temporada passada *-*. um dos que eu esperava ansiosa pra assistir. e os episódios são tão agradáveis. sim, a naru é dublada por um criança de verdade [achei isso tão legal! *-*]. e o handa vai evoluindo a cada episódio. dá gosto de ver. também acho que essa caligrafia da estrela deveria ter ido pra competição. não que a que foi não tenha sido significativa, mas a da estrela estava mais bonita.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Exatamente, agradável é a palavra certa para descrever a sensação que todos os episódios me passaram. A Naru e o Handa são uma dupla adorável, e muito engraçada >.< E foi isso que eu achei, talvez o significado não fosse tanto, mas visualmente, estava espantosa. A que o Handa enviou para a competição era demasiado simples.

      Eliminar
  6. Yooooo beleza!?
    Ah que maravilha eu não perdi o post do Kuroshitsuji *U* (estou esperando SUPER ansiosa por ele! Undertaker, pai do Ciel, Sebastian....#ApenasDelícias *Q*) ~indo parar a matação entre meus irmãos~ (fui lá e mostrei para eles quem é que manda por aqui U.U.......errr okss eu não fiz absolutamente nada, até porque eu é quem apanharia Ç.Ç). Certo! Voltando ao comentário! Esse anime acabou de entrar para a minha listinha *u*. Mesmo eu não sendo uma grande fã desse gênero, ultimamente tenho me simpatizado com ele, aliás Hyouka, Free, bokura wa minna kawaisou foram animes que realmente me agradam! Sem mencionar que ultimamente tenho procurado por histórias mais elaboradas desde enredos um pouco mais profundos e sentimentais até os mais sanguinários e mortíferos.
    E como sou uma grande amante de shoujos e romances eu já estava visualizando um romance shoujo entre o protagonista e a Naru e.e''' hehe (vai meio que no automático).
    Só não assisto esse anime de imediato porque ainda não consegui ver Elfen Lied (que já estou a uns 2 meses para assistir e nada), e como esse fim de semana meus pais vão viajar vou aproveitar para ler em paz uns yaois *U* (eu até estava querendo colecionar o mangá de Loveless que começou a ser vendido recentemente por aqui, porém onde diabos eu esconderia 10 volumes de um romance gay entre um cara de seus 20 anos e um garotinho de 12 anos!?).
    Enfim, adorei o post, como sempre ótimas resenhas e imagens maravilhosas (eu preciso aprender a fazer essas edições!).
    Kiss

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ops, você já deve ter notado que ando um bocado ausente e que o post de kuro irá demorar um bocado a sair do forno. Bem, não importa. Haha, desculpe, mas imaginar você numa cena assim é hilária >.< *voltando a comentário também* Eu já me tornei fã de slice of life há algum tempo, as histórias tendem a passar lições subtis através do quotidiano e isso encanta-me bastante - embora free encante por outro motivo ;) Nunca tinha ouvido falar de bokura wa minna kawaisou, aliás. Oh god, a Naruto é uma catraia, não imagine coisas assim!!! Mas está desculpada. Ah, já li o seu post a falar de que não viu nada de especial em elfen lied, aliás, agradeço a dica, é da forma que o descarto da lista para ver mesmo. Se quiser, eu até edito imagens para você, mas de qualquer forma, acho que as que você usa nos seus posts já estão bem ^^ Jaa!

      Eliminar
  7. Na minha opinião, o melhor da temporada.
    Um anime leve e muito gostoso de acompanhar, eu gosto muito da Naru, uma menina tão pura e que realmente mexeu com o Handa kkkkk, achei legal também o sotaque dos personagens. Foi tão bom ver o anime, deu ate vontade passar um tempo em uma ilha parecida kkkkkk.
    Ótimo post, como sempre você escreve muito bem mesmo.
    Abraço :-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para mim foi o segundo melhor da temporada, só foi vencido por zankyou no terror, e psycho pass, se considerarmos a re-edição. A dupla desses dois é incrível, como é que conseguem ser ambos tão diferentes mas idênticos, tão fofos mas cómicos ao mesmo tempo? Arigatou, eu esforço-me ^^

      Eliminar
  8. Yooo beleza!?
    Agora vim deixar uma tag ^^
    http://ddoce-anime.blogspot.com.br/2014/10/tag-leiam-true-love-e-dengeki-daisy.html

    ResponderEliminar
  9. Wow, esse anime realmente prendeu a minha atenção o.o
    Este vai para a lista ;)
    E claro que um bad boy ajuda sempre a motivar *cof cof* u-u'
    E criancinhas, criancinhas sao fofas.. pena nao ser dele~ *^* (sou a favor de que em todo o anime devia havr uma segunda geração....... TODOS A FAZER FILHOS /0/ -q-')

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Haha, o Handa tenta parecer um bad boy, mas cedo mostra que é uma personagem tremendamente fofa e sensível >.< Oks, esse comentário soou um bocado pervertido, mas sim, seria bom ver uma segunda geração em diversos animes. Mas não em todos. Alguns animes, principalmente os mais tristes, só conseguem terminar de forma mais épica se depois deixarem questões em aberto, nomeadamente, "O QUÊ QUE VAI ACONTECER COM OS NOSSOS BEBÉS?!?!"

      Eliminar

♡ Saiba mais sobre o mim ou sobre o blog através do menu

♡ Quanto a comentários:
» Os pedidos são aceites nos comentários ou na ask (vejam o menu)
» Críticas construtivas são bem vindas. Barracos, não.
» “Seguindo, segue de volta?”, só serão aceites em blogs principiantes – e eu irei confirmar ao blog. Caso contrário será ignorado.
» Deixe o link do seu blog no fim do comentário e eu faço questão de pelo menos visitar e comentar.
» Pode usar estas carinhas:
=((•̪●))= ๑(•ิ.•ั)๑ ٩(●̮̮̃•̃)۶ ε(●̮̮̃•̃)з ٩(×̯×)۶̿ ┌∩┐(◣_◢)┌∩┐ ⊙▂⊙ ⊙0⊙ ⊙︿⊙ ⊙ω⊙ ⊙▽⊙ ⊙﹏⊙ ⊙△⊙ ◑▽◐ ◑ω◐ ◑﹏◐ ●︿● ●ω● ●﹏● ≧▂≦ ≧︿≦ ≧ω≦ ≧﹏≦ ≧▽≦ >︿< >ω< >﹏< >▽< ≡(▔﹏▔)≡ (¯▽¯;) <(“”"O”"”)> (-__-)b (;°○° ) \( ̄︶ ̄)> <( ̄︶ ̄)/ (/≧▽≦/) \(≧3≦)/ \(≧ω≦)/ o(≧ω≦)o o(≧o≦)o ㄟ(≧◇≦)ㄏ ╮(╯▽╰)╭ ╮( ̄▽ ̄)╭ (~o ̄▽ ̄)~o ~ 。。。(~ ̄▽ ̄)~[] (╯-╰)/ (*^3^) 'U_U ♪ ♥ ஐ ▲☼゚ ♣ (๏̯͡๏) †