setembro 21, 2014

[Resenha] Tokyo Ghoul


Ohayou :)

Antes que me esqueça, recomendo aqui um post de um blog afiliado, o P de Paranóia, digamos que é "sobre blogs", mas para quem se sentiu interessado - e deviam, pois é mesmo perfeito - vá lá conferir: www É agora que começarei oficialmente a resenhar os animes da temporada :) Como só postarei às quartas e aos fins de semana no blog, é provável que se estendam por várias semanas, mas para a página inicial do blog não ter apenas postagens sobre animes na página inicial (eu estou decidida a manter este blog com conteúdo generalizado), separei algumas ideias para alternar com as resenhas. E fiquei surpreendida com elas, já há muito tempo que me andava a sentir com pouca inspiração! Enfim, começarei com Tokyo Ghoul, no fim de semana postarei sobre Free, depois irei incluir um post diferente, uma resenha de Zankyou no terror, Kuroshitsuji (todas as temporadas até agora), outra coisa qualquer.., bem, vocês entenderam. Alguns animes não resenharei ainda, porque pretendo aguardar pela segunda temporada (como em Psycho Pass) ou não acho que valham a pena o trabalho, não tão cedo.


Sinopse:
Nesta história de suspense/terror, a cidade de Tóquio esta assombrada por misteriosos “ghouls” que estão devorando os seres humanos. As pessoas passam a ficar tomadas pelo terror desses seres misteriosos. Um estudante universitário comum chamado Kaneki encontra Rize, uma menina que é uma ávida leitora como ele, na cafeteria que frequentam. Mal sabe ele que seu destino irá mudar durante a noite.

E como a maior parte das pessoas prefere comentar o primeiro episódio: Era muita areia para o seu camião, Kaneki ;)


Minha opinião:
Tentarei não dizer muitas coisas além das que estão na sinopse, para não dar spoilers, mas não garanto que não deixarei pistas subentendidas, ok? 

Tokyo Ghoul foi um anime muito criticado mesmo antes de sair. Em primeiro lugar, porque a sinopse e a história prometiam ser boas, mas 12 episódios não resultariam em nada, a não ser talvez num final filler. Depois, porque seria feito pelo estúdio Pierrot, o mesmo de Naruto ou Bleach, que embora por vezes se dedique e faça uma animação decente, é conhecido por uns certos descuidos e caretas constantes da parte das personagens. Sinceramente? Não ouve problemas quanto ao último ponto. O estúdio já sabe que não está nos melhores lençóis, e usou este anime para provar como consegue ser talentoso na animação - os traços são bem melhores que os do mangá, e os contornos, cores ou brilho são perfeitos. A opening é excelente - sempre gostei da maioria das openings e endings que o estúdio faz, e esta ainda conta com a voz "peculiar" da mesma pessoa que canta a opening de Psycho Pass. Combinou perfeitamente, e até agora, toda a gente concorda que é das melhores aberturas da temporada. Aliás, foi graças a ela que comecei a ver o anime.


Quanto à trama, não nego que sofreu um bocado com a adaptação curta, mas mesmo assim valeu a pena. Foi necessário cortar imensas partes e explicações se a ideia era mostrar a versão mais forte do Kaneki, quando ele aceita verdadeiramente o seu lado ghoul, até ao fim do anime, e com o final claramente em aberto - parando precisamente na parte em que a situação começa a mudar - deixa bastante claro que haverá uma segunda temporada. Algumas pessoas dizem que sairá em Janeiro, mas isso já não sei. Enfim, quem não quiser esperar pode ler o mangá mais ou menos a partir do capítulo 66, ou desde o inicio, se quiser garantir que não se perde. Acho que foi concluído precisamente esta semana, tal como o anime. E o final tem o seu toque triste. Só boatos, está bem? Ainda não li.

Outro ponto que foi criticado, desta vez após o começo do anime, foi a censura nas cenas mais violentas. Bem, é verdade que apresentar um anime que corta as coisas que nos prometia, como sangue, vísceras e a cena da tortura do Kaneki - talvez isto seja um spoiler, mas creio que já toda a gente ouviu falar dessa parte, eu tinha ouvido falar muito antes de ver - não é muito inteligente. Mas a exibição era de dia, e não podiam mostrar essas coisas com as crianças a ver, e tal. Mesmo assim, deram bem a entender o que acontecia, seja por focarem no chão ensanguentado, nas expressões faciais ou escurecerem o ecrã. Também não vale a pena reclamar tanto assim, certo? 


Pronto, pronto, agora vamos desenvolver: Eu gostei, e bastante, apesar dos apesares. As personagens - que apresentei abaixo da sinopse - são muito boas, e conseguem ganhar o nosso carinho mesmo em tão poucos episódios, seja pelo seu género forte, por nos apresentar as próprias dificuldades de ser ghoul, pelo esforço de alguns deles em se integrarem na sociedade, pelas estranhas relações com seres humanos, pelo desenvolvimento que têm com o avançar da história... Esse é um dos pontos fortes de Tokyo Ghoul, saber apresentar bem os dois lados da moeda, em tudo. 

Não há um inimigo ou um objetivo muito claro. Dá para ver inimigos em todo o lado, mesmo quanto sabemos que podem revelar-se grandes aliados, para melhor ou para pior. A Rize, a ghoul que arruinou a vida de Kaneki, continua bem presente, e mesmo que não saibamos se ela é real ou apenas imaginação, é a sua "crueldade" - ou antes, o seu talento para dizer verdades duras - que tornam o protagonista forte, e lhe ensinam alguma coisa de jeito. O irmão da Rize, que agora me esqueci o nome, é um belo necrófago e dá os sues problemas ao Kaneki, mas isso não o impede de lugar por ele quando é necessário. O Nishiki era apenas um revoltado que não queria demonstrar fraqueza, não um tirano tão mau quanto parecia. A Touka-chan, apesar de rude, é claramente bondosa. Os "pombos" não passam de humanos a tentar livrar a população do perigo. E do novo grupo de oponentes eu não sei nada, mas sei que são os mais fortes até agora. O melhor é que o Kaneki não se tornou demasiado duro nem maldoso devido a tudo o que passou - pelo contrário, continua à procura de motivos para perdoar as pessoas. E isso não faz dele assim tãaao fraco, embora demore um bocado até aceitar completamente a sua força. Vá, 11 episódios >.<


Alguns dos elementos mais característicos são o drama e a ação. Bem usados, na verdade. A história do Kaneki tem realmente um toque de tragédia, e ver a angústia dele nos primeiros episódios é tocante. Não poder comer o mesmo que humanos normais, ter medo que o seu melhor amigo descubra e o chame de monstro... Para ele é bem mais difícil do que para os outros ghouls. O dia a dia talvez seja o mesmo, mas embora os outros ghouls possam sentir alguma curiosidade quanto ao que, por exemplo, saberia a comida humana, não sentem falta, porque nunca experimentaram o sabor real. As lutas, embora não sejam lá muitas, não são paradas e ouvi dizer que se mantém fiéis às sequências do mangá. Ainda sobre o protagonista, ele consegue ser bastante bonitinho, não é? Imagino que os rapazes não tenham considerado esse aspeto, mas as garotas sim, provavelmente. O a versão tapa-olho + cabelo preto é mais fofa, a de cabelo branco é épica e passa um enorme ar de poder. O que se adequa bem com as duas fases do anime, a propósito.


Também gostei da ambientação: a cidade com cada um dos seus cenários, as tonalidades do céu, se chove ou faz sol, o uso da multidão para controlar o foco dos espectadores... claro, isso não é exclusivo de Tokyo Ghoul, mas pelo menos não falhou. Até mesmo as flores que aparecem no último ep, que não fazem parte do mangá, acrescentaram um efeito incrível. E sim, elas existem, aliás, agradeçam ao tio tumblr por eu ter descoberto isso. Mais informações aqui» www E, para quem pode ter pulado o começo da resenha, a animação mostrou-se à altura, pela escolha das cores, uso dos contornos, ângulos da câmara, etc... Entretive-me a guardar imensos gifs, é um hábito meu, e garanto que me estou a esforçar por não mostrá-los. Pois, porque se eu usasse um gif, teria de substituir todas as imagens por gifs, porque eu gosto dos meus posts uniformes. A idiotice nem sempre tem limites.


Sei que me tenho focado bastante na direção do anime até agora, e falei pouco das mensagens que passa. Não que sejam profundamente originais, mas eu gostei delas. Por exemplo, neste último episódio, estava bem claro que ajudar todas as pessoas que nos aparecem pela frente, mesmo aquelas que não merecem e se estão a aproveitar dos nossos esforços, não é bondade, é fraqueza - principalmente se isso nos deixar demasiado exaustos ou impossibilitados de ajudar quem merece. Ou então, lições que demonstram que a nossa natureza não é desculpa para cometer ações erradas, e que é possível lutar contra ela. Poderia até mesmo encontrar algures filosofia, mais especificamente, uma referência ao grande ponto fraco da ética kantiana que tem em grande conta o dever e chega a ser admirável, mas impraticável, ou até mesmo injusta, em certas situações, como se pudermos escolher salvar a vida de alguém, em troca da morte de outra pessoa. Kant não seria capaz de escolher - um pouco como o nosso querido Kaneki - mas os resultados disso são ainda piores, pois assim não se salva ninguém. Que raio de decisão é essa? 


E voilá, foi disto que me lembrei sobre Tokyo Ghoul, Tokyo Kushu, chamem como quiserem. Resenharei a segunda temporada quando sair, agora vou ver se acompanho o novo anime do estúdio pierrot, que me pareceu até bastante promissor. Para quem não sabe qual é (e eu não sei o nome), vá ao blog Espaço Otaku - que já voltou, apenas teve uns problemas quanto a vírus, mas que agora estão resolvidos, se bem percebi - aceda à lista dos animes que vão estrear em Setembro/Outubro e usem Ctrl + F para procurar pelo nome do estúdio. Só há um anime deles nesta temporada.

Até quarta!



6 comentários:

  1. Confesso nunca ter ouvido falar do anime, mas me parece bem interessante, não estou com tanto tempo para assistir animes, mas assim que eu conseguir irei dar uma olhadinha! Pelo o que descreveu, o estúdio Pierrot, se superou, lembro-me de ter lido diversas críticas, tanto ao estúdio, tanto ao anime, mas pelo o que parece não ficou tão ruim quanto esperávamos. Estou ansiosa para começar a assistir, você soube muito bem me deixar cheia de vontade para assistir pelo menos o primeiro episodio de Tokyo Ghoul!

    Beijos :*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Veja assim que puder, mas se o tempo estiver muito apertado, talvez seja melhor esperar por outras resenhas minhas para decidir quais animes pretende ver primeiro :) Eu acho que o estúdio fez um trabalho bastante bom - não perfeito, mas melhor do que se esperaria dele. Ainda bem que gostou do que eu escrevi, eu adoro quando consigo contagiar as pessoas >.<

      Eliminar
  2. Yooo beleza!?
    Terminei agorinha de ver esse anime *u*
    Nem sei por onde começar..............ah sim! Cara chorei MUITO quando o pai e posteriormente a mãe da Hinami morreram, gente eu senti uma tremenda pena dela Ç.Ç. Também quase chorei vendo a situação do protagonista, se contendo para não comer humanos, principalmente seu melhor amigo.
    Antes de ver o anime, achei que os humanos seriam os vilões da história, porém depois que comecei assistir vi que não tinha um vilão, era apenas cada lado tentando defender suas convicções, e isso foi um dos pontos que mais me agradou, pois adoro animes que mostram os dois lado da moeda, sem ficar culpando uma única pessoa. Até porque, geralmente quando colocam alguém como vilão, tudo acaba sendo dramatizado, e o inimigo acaba sendo um paranoico sem o menor sentindo. '-'
    Outra coisa que amei foi a OP, gente muito perfeita >//////<, me lembrou muito da abertura de No.6, até mesmo o Kaneki de cabelo brando, que aliás ficou MUITO GATO *Q*, adorei o novo ''eu'' dele de cabelo branquinho todo poderoso *-*. Mas o pai da Touka também é muito lindo >///////< (kyahh só gente linda nos animes dessa temporada).
    Enfim, fiquei surpresa ao saber que a Pirreot estava produzindo o anime, porém dessa vez ela merece os devidos elogios, tudo ficou muito bacana.
    Espero que venha uma segunda temporada, fiquei curiosa para descobrir como toda aquela guerra e invasão terminam.
    Adorei o post >////<
    Kiss

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Beleza ^^ Oh god, a maior parte das coisas que eu disse no post e queria usar para responder ao seu comentário, você mesmo disse. É sempre bom saber que concordamos, mas ainda estou a tentar pensar em qualquer coisa para encher a resposta. Haha, eu morro de amor por personagens de cabelo branco, o Kaneki era um fofo, agora continua a ter um lado fofo mas com muito mais charme. De certeza que terá segunda temporada, e estou mesmo ansiosa. Detesto vilões dramatizados, são tão irritantes. Ah, você não sabia que estava a ase rproduzido pelo Pierrot? E nesta nova temporada, parece que vão produzir um shoujo medieval muito bom, eu adorei a prévia e quero mesmo ver o anime, não sei como se chama, mas tem no blog do Diego-kun :)

      Eliminar
  3. Quando anunciaram o anime de Tokyo Ghoul eu fiquei realmente animada, minha expectativa estava a 1000. Quando finalmente saiu o primeiro episodio me decepcionei. Nao com o enredo ou a animação, mas sim com a censura. Nossa é cada censura sem noção que eu desisti na metade do segundo episodio. Eu vou começar a ler o mangá e esperar sair o blu-ray para assistir.

    P de Paranoia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. De algum modo, eu simpatizei com o anime, e a censura não me incomodou muito. Mas se você não gostou, acho que o mangá será uma opção bastante melhor. Claro que, como eu disse no post, censura num anime destes foi ridícula, mas mesmo assim foi-me mais útil assistir do que ler o mangá, sempre dá para poupar tempo.

      Eliminar

♡ Saiba mais sobre o mim ou sobre o blog através do menu

♡ Quanto a comentários:
» Os pedidos são aceites nos comentários ou na ask (vejam o menu)
» Críticas construtivas são bem vindas. Barracos, não.
» “Seguindo, segue de volta?”, só serão aceites em blogs principiantes – e eu irei confirmar ao blog. Caso contrário será ignorado.
» Deixe o link do seu blog no fim do comentário e eu faço questão de pelo menos visitar e comentar.
» Pode usar estas carinhas:
=((•̪●))= ๑(•ิ.•ั)๑ ٩(●̮̮̃•̃)۶ ε(●̮̮̃•̃)з ٩(×̯×)۶̿ ┌∩┐(◣_◢)┌∩┐ ⊙▂⊙ ⊙0⊙ ⊙︿⊙ ⊙ω⊙ ⊙▽⊙ ⊙﹏⊙ ⊙△⊙ ◑▽◐ ◑ω◐ ◑﹏◐ ●︿● ●ω● ●﹏● ≧▂≦ ≧︿≦ ≧ω≦ ≧﹏≦ ≧▽≦ >︿< >ω< >﹏< >▽< ≡(▔﹏▔)≡ (¯▽¯;) <(“”"O”"”)> (-__-)b (;°○° ) \( ̄︶ ̄)> <( ̄︶ ̄)/ (/≧▽≦/) \(≧3≦)/ \(≧ω≦)/ o(≧ω≦)o o(≧o≦)o ㄟ(≧◇≦)ㄏ ╮(╯▽╰)╭ ╮( ̄▽ ̄)╭ (~o ̄▽ ̄)~o ~ 。。。(~ ̄▽ ̄)~[] (╯-╰)/ (*^3^) 'U_U ♪ ♥ ஐ ▲☼゚ ♣ (๏̯͡๏) †