setembro 08, 2014

Livros que li: parte 2


Yoo, sapinhos do meu kokoro *.* 

Tal como prometi, cá estou eu a dar continuidade ao post dos livros que li. Enquanto que na publicação anterior falei apenas da literatura infantil/juvenil, agora irei falar dos Young Adult. Eu tenho uma relação de amor e ódio com os YAs. São todos admiráveis, bem escritos, emocionantes e tal, mas embora hajam algumas excepções, tendem a ter 3 elementos que, após ler vários livros do género, me começam a enjoar: distopias, triângulos amorosos e lutas sensacionalistas. Oh, isso é incrível, mas tudo o que é demais enjoa. É por isso que coloquei aqui outras leituras que fogem a isso, mas não estão nem na categoria infantil, nem são tão profundos como os livros da literatura adulta.

Livros lidos: todos
O ciclo da Herança foi uma coleção que me marcou bastante, por eu ter precisado de esperar dois anos pelo último volume (foi a primeira vez que isso me aconteceu), e o autor ainda disse que irá escrever mais uma coleção sobre o ciclo, no futuro. Então, eu dei em doida enquanto esperava. É um livro de fantasia que foge dos clichés dos YA, mas tem clichés da fantasia (jornadas, vinganças, elementos sobrenaturais como magia, elfos ou dragões), mas como esses elementos andam a esgotar-se na fantasia atual e a escrita foi amadurecendo, acabei por me apegar imenso às personagens e reconheço que o final foi muito bom. 


Livros lidos: todos
Foi a única coleção com vampiros que li, não pretendo ler mais, e nunca vi os filmes, mas até foi engraçada. Principalmente nos primeiros dois volumes, havia um grande sentido de humor, no primeiro entre a Bela e o Edward, e no segundo entre a Bela e o Jacob. Mas com o avançar dos volumes, acho que o drama se foi fazendo notar e até se tornou um bocado maçador. No último volume, então, embora eu ache que algumas partes estavam boas e que foi conclusivo o suficiente, aquela coisa da guerra que não acontece, meter muitos elementos desnecessários ao barulho e dar um fim bem meloso à história aborreceu-me um bocado, daí o meu favorito ser mesmo o primeiro.

Livros lidos: até ao 5
Consideremos isto como um seinen, sim? Ação, alguns elementos sobrenaturais, sangue, e certas questões mais maduras que não aparecem em coleções mais juvenis. Demorei para ler os livros de Drizzt porque nunca fui muito com a cara de criaturas do submundo - como é o caso do protagonista, o elfo negro - e receava que o sucesso do livro se devesse a um número elevado de carnificina que teria atraído adolescentes sanguinários. Mas não, felizmente. As personagens são profundas sem serem chatas, bem em tons de cinza, e a busca de Drizzt por uma terra em que seja aceite apesar da sua raça, se livre do seu passado e ainda possa suportar o sol tem um lado fofo, bem escrito e que me conquistou.

Livros lidos: 3 de 6. Se considerarmos 3 o total, então li 1,5
As capas são totalmente toscas e antiquadas, mas há até várias comics bem fiéis aos livros e cuja arte é admirável. E o conteúdo é excelente. Quer dizer, eu nem consigo explicar bem o quê que tem de tão especial, afinal triângulos amorosos, vários mundos, personagens que mudam de lado e fantasia são algo bem vulgar nos meus livros, mas gosto de como estão escritos e de como as peças se vão encaixando. Aqui em Portugal já não há esses livros, e a pessoa que me estava a emprestar provavelmente não o fará mais, mas eu ainda hei de conseguir terminar a coleção!

Livros lidos: todos
Quem não conhece os jogos da fome? Principalmente devido ao sucesso dos filmes, que não estão maus, embora ainda não estejam perfeitos. Eu gostei muito das críticas que os livros faziam, das ideias da autora e de como alguns acontecimentos me surpreendiam. Porém, ao mesmo tempo, acho que a Katniss tem algumas fases sem graça (claro, também tem algumas em que demonstra a sua personalidade forte), e é pena focarem tanto no triângulo amoroso quando podiam explorar melhor o relacionamento entre a protagonista e a irmã, que foi o que originou a história. Ou seja, eu gostei BASTANTE, mas há qualquer coisa que não consigo identificar e que me faz torcer o nariz à trilogia.

Livros lidos: todos
Foi uma das primeiras coleções que li no computador, e embora isso me deixe um bocado cansada, acabei bastante depressa. Porquê? Os livros prenderam-me completamente. Essas capas são bem feiosas, mesmo assim são a melhor edição, e a ideia original talvez tenha um toque mais infantil, mas o desenvolvimento foi de mestre. As personagens incríveis, como as peças encaixam, os sentimentos bem equilibrados a par com momentos épicos, o funcionamento original do mundo, com as pedras do sol, as torres e as sombras... Só sei que me emocionou e que estava muito bem escrito, desde o momento em que um dos protagonistas cai de uma torre até à última frase.

Livros lidos: 5
Mais uma coleção que não cheguei a acabar, embora queira. Primeiro, devo elogiar as capas fantásticas, que além de serem verdadeiras obras de arte, captam bem a ambientação da história, principalmente as da segunda trilogia. Depois, elogio como as coleções se complementam. E por fim, as protagonistas fortes. Tanto a Nihal como a Dubhe, que são de gerações diferentes, têm uma versão mais guerreira e pouco sentimental, daquelas que seguem em frente sem fazerem dramas cansativos, mas por vezes demonstram um lado mais apaixonado, gentil e preocupado. Pessoalmente, gostei mais da primeira trilogia, já que o melhor amigo da Nihal acrescentou imenso à história - principalmente no lado sentimental - e isso não está tão presente na segunda série, mas é ótimo acompanhar a evolução do enredo, do mundo e das personagens, e ser totalmente surpreendido pelo final.

Livros lidos: 2
O filme, apesar de ser muito bom em efeitos especiais, a captar o lado encantado da história e fiel nas personagens, tentou juntar os 3 livros numa história só, resultando claramente diferente. O ponto principal da história são alguns humanos que têm a habilidade de, ao ler em voz alta, transportar coisas de dentro do livro para o mundo real. Mas isso é perigoso, pois se algo sai do livro, algo tambén entra, que foi o que aconteceu com a mulher do Mo. É quando Meggie, a filha deles, já está crescidinha, que o passado surge para mover a história, são introduzidas elementos fantásticos e personagens maravilhosas, citações incríveis, ideias melhores ainda, e só eu sei como estou ansiosa para terminar a coleção.

Já li
Primeiro, deixem-me dizer que o título traduzido é péssimo: primeiro, porque embora nenhuma personagem descubra, a protagonista, Florence, sabe ler. Depois, porque a trama não se foca nas leituras - embora estas tenham colaborado a deixar a jovem um pouco "louca", ou pelo menos os acontecimento podem ser encarados assim - e sim no que ela é capaz de fazer para proteger o irmão. Aliás, o livro tem um ar sobrenatural e de mistério que lhe ficou muito bem, e mesmo no final, persiste a dúvida: "Aquilo aconteceu mesmo ou foi tudo na cabeça dela?". É PERFEITO! Dá que pensar, faz referência a clássicos, aborda temas como a alfabetização da mulher, a descrença dos adultos, o perigo de imaginação a mais e até mortes, tudo num único volume.

Livros lidos: 1
"Uma escolha pode transformar-te, uma escola pode destruir-te, uma escolha pode definir-te". Da primeira vez que li isso, pensei: "Bah, que treta, escolhas difíceis são sempre algo tocante, mas quando tentam dar um ar cool a isso estragam completamente o efeito". Mas a ideia das fações, importância da família (que é deixada de lado em muitas histórias), e a própria protagonista Tris estão a convencer-me de que este YA merece a popularidade que tem, embora ainda nem tenha acabado o primeiro livro e não possa dizer muito. Já agora, um ponto a mais para as capas, de uma estética, coloração e traços impressionantes. Que pena que a capa do filme tenha arruinado tudo -.-  

Livros lidos: todos
Provavelmente estes livros só existem em Portugal, e embora tenham algumas coisas a mais e outras que podiam ter sido melhores aproveitadas, em gostei. A criação do mundo, as persomagens de raças diferentes, as suas personalidades e relacionamentos, alguns acontecimentos mais adultos e a abordagem... estão bons. É uma pena os livros serem pouco reconhecidos, aliás. Criar uma trilogia foi melhor que os dois livros que a autora planeava, deu para encerrar várias pontas soltas e ver os resultados dos esforços da primeira geração, e os elementos sobrenaturais, a par com alguma crueldade bem pontuada, acabaram por deixar a leitura agradável e nada maçadora.

Já li
Humm... lamento, mas não sou viciada em John Green. Oh, eu gostei do livro, das personagens, o final foi bonito e conseguiu ser tocante mas mesmo assim amarrar pontas soltas - aliás, admito que não esperava aquela morte. Não no começo do livro. Gosto das lições do livro e de como teve um lado mais humorístico. Mas, sei lá, também não é nada assim tão excepcional. Não que tenha muitos pontos fracos, pois a única coisa que não gostei foi terem desenvolvido de forma tediosa aquela coisa do "livro dentro de um livro". Simplesmente acho que há mais do mesmo por aí, de forma ainda mais comovente, com mais história, com menos adolescentes-apaixonados-que-tentam-não-deixar-isso-na-cara-no-começo-mas-não-conseguem. Certo, este livro abordava o cancro e não um universo de fantasia, mas provavelmente é por isso que eu sinto que falta qualquer coisa.

Já li
Este é mais clássico, mas fico mesmo contente por ter lido. Saber que o diário foi real e que a Anna Frank morreu simplesmente por a sua família ser judeu é horrível, guerras só se fazem por motivos estúpidos. Adorei acompanhar o amadurecimento dela, ver como, mesmo enclausurada e naquelas circunstâncias, elas conseguia ver o lado bom da vida e planeava um futuro... O mais frustrante foi ler a última página do diário, que terminava de uma forma que dava a ideia de que seria continuado. Morrer quando a guerra estava quase a acabar - isso é que é ser azarado, não?

Já li
O livro é lindíssimo, e descobri recentemente que teve direito a uma série animada - cujas personagens me pareceram bem fiéis, embora eu só tenha visto algumas imagens no google. Certo, a ideia base pode ser algo infantil, mas toda a narrativa tem um toque triste, encantador e nostálgico, que provavelmente só em ajudou a ficar mais apegada ao livro. Era curtinho, bonito, e portanto emprestei-o a uma amiga... ela mudou de escola, e nunca mais o tive de volta. É, esse final acaba por ser ainda mais triste que o do livro.

Já li
Bem, acaba por não passar muito daqueles livros que alertam para o perigo das drogas e os buracos que isso deixa nas pessoas à volta dos idiotas que se envolvem por esses caminhos. Mas até foi bonito, apesar de eu só o ter lido há alguns anos porque muita gente andava a falar dele (em Portugal, pelo menos). A Joana pareceu-me um bocado burra - estava frustrada por a amiga ter morrido ao se envolver com as drogas, e cede tão facilmente indo pelo mesmo caminho? Essa fraqueza até é digna de dó. Mas gostei imenso de como as cartas à amiga morta estavam escritas e tal, ver o dia a dia ser relatado daquela maneira, os acontecimentos contados de forma tão pessoal, os julgamentos, o que se foi perdendo... tem um certo fascínio mórbido.

Já li
Uma história verídica, em que a autora faz da própria personagem, que acabou com metade do corpo queimado, assumiu o nome do irmão e a identidade de rapaz para poder ajudar a família. Pode parecer apenas daquelas histórias que visam tocar os leitores e mostrar os horrores do mundo - e é - mas estava tão bem escrita... Ver a determinação da personagem, que não chega a ser enfadonha nem nada, a trabalhar, ajudar, fazer amigos, até a apaixonar-se, a receber pequenas recompensas e depois a ter de largar tudo (mas não contarei em que sentido), o que tanto teve coisas boas como outras mais tristes, foi uma ótima trama para acompanhar.

Livros lidos: 3
O próprio título da coleção parece infantil, e a ideia de serem cinco escolhidos que já salvaram o mundo numa espécie de "vidas passadas" e agora o têm de fazer outra vez é uma premissa bastante batida, mas a abordagem não. Em cada volume é introduzido um novo protagonista - vá, no terceiro são gémeos, então no 4º já estão todos juntos - e todos eles têm as suas próprias características e passado. O que mais me prendeu à história foi a ambientação sobrenatural, mistério e até algum terror, que realmente conseguiu ser envolvente e fez as personagens passarem por maus bocados. Aliás, elas demoram um bom tempo a saber do seu destino, e só o sabem após alguns momentos realmente difíceis. Sei lá, tocou-me. O ritmo da história é instigante, então garanto que, se começarem a ler, dificilmente irão parar.

Já li
E já resenhei aqui no blog, então vou ser preguiçosa e simplesmente deixar o link» www ;)

Muitas pessoas adultas desmerecem a literatura jovem-adulta (e a juvenil mais ainda), mas a verdade é que eles tratam questões tão adultas como a literatura adulta - a diferença é que as reflexões são intercaladas com cenas de romance, dramas de adolescente e algo assim. Não sempre. Há protagonistas muito corajosos e tal, mas é aí que reside a grande diferença para mim. Protagonistas fortes e adolescentes preocupam-se com as coisas importantes, e as séries tendem a ter um objetivo. Nas coleções mais adultas, as personagens podem ocupar páginas só a ponderar sobre um objeto - num livro que listarei no próximo post, de Haruki Murakami, o protagonista sem nome (yup, ele não tem nome sequer) gasta as 6 primeiras páginas a falar de um elevador e comentar sobre tudo o que lhe vem à cabeça.

Mas deixarei isso para outra altura. Só estava a tentar explicar a minha relação de amor e ódio pelos Ya, da qual falei no começo do post.

Ja nee!

9 comentários:

  1. O.O Isso é que é gostar de ler viu kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk...
    Eu leio muito pouco, mas por falta de tempo mesmo, os livros que eu leio são só os da faculdade kkkkkkk, mas quando eu estava no colégio eu costumava a ler de vez em quando.
    Drizzt parece interessante, gosto de livros assim... Vou dar uma conferida depois.
    Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E ainda falta um terceiro post, com a literatura adulta, em que por acaso os livros são enormes >.< É, eu gosto mesmo de ler, ainda nem li metade do que eu queria. Sei bem como é estar ocupada, eu acordo hora e meio mais cedo do que precisava apenas para me sobrar algum tempinho para ler, desenhar, escrever ou organizar papelada. E muitos destes livros eu li há alguns anos, agora já não leio com a mesma rapidez. Se conseguir, experimente, vale a pena :)

      Eliminar
  2. Frase perfeita do Dumbledore. J.K.Roling sabe como criar personagem lendários.
    Eu também ando achando a literatura atual bastante clichê. Os livros são bons, mas dificilmente algo me pega realmente de surpressa.
    Eu sou louca pra ler Ciclo da Herança.
    Crepusculo começou bem. Pra mim poderia ter sido um unico livro e estava ótimo. A Bella morria no fim ou se tornava vampira e pronto. Acho o primeiro livro o melhor e teria sido ótimo se tivesse parado ai. Bem, então vaio o segundo e para complementar tinha que ter o terceiro neh? Então acho que se ela tivesse terminado
    no terceiro tava ótimo. Uma triologia, perfeito. Mas não, ela tinha que escrever um quarto e desnecessário livro. Sério, pra mim foi ficando maçante. Apesar de gostar muito da saga não é tão boa assim. Ah e quanto aos filmes, se for assistir assista só o primeiro e talvez o segundo, os outros apenas estragaram. Na verdade estragaram os filmes. Principalmente os Cullens.
    Jogos Vorazes é uma das minhas sagas favoritas, senão a favorita. Gosto bastante da Katniss porque ela não é como essas protagonistas que só pensam em garotos. Acho que não focou tanto assim no romance uma vez que ela estava preocupada em sobreviver acima de tudo. Achei apenas o triangulo amoroso desnecessario. Essa é uma saga que deveria ter mais um livro. Acho que o fim foi muito corrido.
    Eu passei a gostar mais de distopias depois de ler Jogos Vorazes. As adaptações estão ótimas
    pra mim. Não se perde muita coisa e esta bem mais fiel do que as que tem aparecido por ai.
    Eu li apenas Coração de Tinta, mas estou louca pra ler os outros. Eu não curti o filmenão. Ficou muito confuso e mudaram muitas coisas.
    Eu vi A menina que não sabia ler na Avon e fiquei querendo ele. Vejo resenhas por ai, gente elogiando e eu aqui chupando dedo. Eu quero esse livro.
    Eu estou louca pra ler Divergente (estou louca pra ler tudo neh?). Principalmente pelo alarde que ele tem causado entre os leitores. Estou com o filme aqui no notebook, mas não estou querendo assistir antes de ler. E eu desanimei um pouco de ler porque li um baita spoiler no facebook, mas não é baita spoiler tipo o cara la morrer. Eu li o que acontece com ela no fim da saga, é muito spoiler vey. Mesmo assim ainda quero ler.
    A Culpa é das Estrelas é lindo. Eu li outro livro do John Green e não gostei tanto quanto este. O filme também foi muito bem feito. Gosto do humor negro e de falar de gente que tem cancer, mas nao de um jeito que a gente fique com pena. Ele fala de pessoas e nao do cancer.
    O Diario de Anne Frank eu comecei a ler, mas nao consegui terminar. Uma dia eu vou terminar.
    Me interessei por Drizzt Saga, Mundo Emerso (que capas lindas), O Ultimo Unicornio, Em Carne Viva
    (com essa capa e essa sinopse), O Poder dos Cinco.
    Nossa agora que fui perceber que você é de Portugal o.o. Morria e não sabia.
    Adorei a postagem e desculpe pelo texto gigante. É que eu gosto de livros. Juro que tentei resumir.

    PS: Aceito sim sua afiliação. Vai ser uma honra ter você como afiliada.

    P de Paranoia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Grande comentário! Não é uma crítica, eu fico contente quando as pessoas se entusiasmam ao ponto de escrever tanto, deixa-me mesmo feliz :)

      É, concordo com grande parte do que você disse. Principalmente quanto a crepúsculo, não tenho absolutamente NADA a acrescentar. Obrigada pela dica, assistirei apenas ao primeiro então. O Ciclo da Herança é muito bom, nada assim tão épico, mas foi ótimo acompanhar a coleção, as personagens (o Eragon é quase igual ao soluço do Como treinar o seu dragão), o mundo... Vale a pena. Certo, talvez o foco não fosse demasiado no romance, o que eu queria mesmo dizer é que o triângulo amoroso estava a mais, como você notou. Não que seja feio, mas não valia a pena para uma coleção tão incrível. E embora nunca tenha pensado nisso, não teria ficado mal um quarto volume, com tudo melhor explicado. Ah, sim, as adaptações estão perfeitas! E como vão dividir o ultimo vlume em dois filmes, pode ser que não cortem nenhum detalhe. Não estão, diria, perfeitos, mas estão muito bons. Se calhar ter dito no post "não estão maus" deu a ideia errada. Eu vi o filme do coração de tinta antes do livro, então acabei por aceitar como uma versão beeeeeem diferente. Já vi que quer ler muita coisa, bem vinda ao clube ^^ Certo, vou pular o resto, não dá para discordar de nada, então imagine que eu comentei tudo direito e deixei claro que os livros valem a pena ;) Haha, sou de Portugal sim, e repetindo, agradeço o texto grande.

      Já vou adicionar o seu blog. Jaa ne :)

      Eliminar
  3. Yoo tudo bom!?
    O ciclo da esperança não foi aquele livro em que o personagem (acho que era o protagonista ou um dos seus personagens favoritos), ficou em uma situação delicada e só no próximo volume teria o desfecho, porem o volume só saiu depois de dois anos!?
    Enfim, você leu crepúsculo e a culpa das estrelas!? Bem o segundo até tudo okss, mas eu NUNCA imaginei que você tivesse lido crepúsculo, sei lá....... acho que a história é meio ''modinha'', assim como a culpa é das estrelas, porém esse ensina umas lições de vida, mas já crepúsculo, bem eu só vi os filmes, não posso falar muito, mas pelo que eu vi, o começo foi bom, porém no decorrer parece que a história foi se perdendo, ficou uma coisa mais e mais melosa. Ah não sei explicar direito, mas alguma coisa não me agradou!
    Bom e sobre a Culpa é das estrelas, eu não li e nem vi o filme, por algum motivo não curto essas histórias com câncer (sendo que na minha família ninguém teve a doença), mas é que geralmente abordam de uma forma sofrida e eu não gosto disso, saio com o coração pesado Ç.Ç
    Enfim adorei o post >/////<
    Kiss

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É ciclo da "herança", não da "esperança". Morri de rir>.< Sim, é esse caso mesmo, o que está errado é o nome. Tortura, não é? Ah, a culpa é das estrelas eu até agostei, e de crepúsculo tolerei bem os 2 primeiros volumes por terem tantas partes engraçadas. Mas, tal como disse, acho os YA desse tipo muito clichés, ou modinha, como você disse, que é precisamente o que me faz NÃO gostar tanto desses livros. Eu não vi os filmes, acho que ainda estão mais toscos que os livros. E muitos dos livros do post acima são de há alguns anos, a saga de crepúsculo eu só li porque uma amiga minha insistiu, na altura, e embora não tenha considerado intragável, como disse no post, não tenho grande vontade de ler mais nada sobre vampiros. É, meloso é o termo certo. Ah, mas a culpa é das estrelas não sofre desse mal, a protagonista chega a ser bem divertida. E sobre os outros livros, que achou? Sei que você não é muito de ler, provavelmente já se esforçou para comentar no post anterior, obrigada >.<

      Eliminar
    2. Gente preciso ir num oculista! Eu jurava que tinha lido ''esperança'' e não ''herança'' Ç.Ç
      Então, talvez eu assista ou até leia o livro (minha prima tem ele, então fica mais fácil), já que a protagonista não é dessas de ficar sofrendo, porque se tem coisa que eu detesto, são esses protagonistas que só ficam chorando, principalmente quando tem doença no meio, nossa só de pensar meu coraçãozinho pesa Ç.Ç
      Enfim, me interessei bastante por jogos vorazes (menos pelo tamanho do livro ç.ç, porém a história parece MUITO boa *-*) e pelo livro Divergente. Bem eu realmente não sou muito chegada a leituras, porém não me esforcei nem um pouquinho no post anterior e nem nesse, aliás adorei ambos >/////<, adoro ler essas coisas de opiniões e resenhas XD
      Kiss

      Eliminar
  4. Antes de mais nada, deixa-me só dizer que este layout está absolutamente fantástico e muito nem trabalhado. Adorei os detalhes e tudo em geral.
    Os únicos livros que eu li foram a trilogia Divergente, que eu recomendo apesar de os livros, na minha opinião, terem diminuído de qualidade, e a Lua de Joana que eu adorei. Estava à espera de um livro que desse uma lição para não consumirmos drogas e tal mas a verdade é que é muito mais do que isso. Lembro-me de ter ficado revoltada com o final porque não queria que acabasse assim.
    Apesar de nunca ter tido interesse em Jogos Vorazes ultimamente ando a pensar que lhe devia dar uma oportunidade.
    Ouve uns livros que me chamaram a atenção como O poder dos 5 e A sétima torre.
    Dos referidos também já li A culpa é das estrelas e estou para ler Cante para eu dormir à 1 ano.
    Deixa-me só perguntar, és portuguesa?
    refugio-acessivel.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada, pelo layout e pelo resto ^^ Eu esforço-me, ainda bem que os meus lays atuais tendem a agradar a bastantes pessoas. Você disse únicos? Já são bastantes! Como ainda só vou no primeiro volume de divergente, ainda não posso dizer se concordo ou não que vão diminuindo de qualidade, mas é bastante possível. A lua de Joana também me agradou mais do que agradaria um livro puramente moralista, mas no meu caso não em revoltei com o final, achei mais maduro e serviu bem o propósito da história. Além disso, já estava à espera >.< Jogos vorazes vale bastante a pena, os filmes também estão bons, entre as melhores adaptações que já vi. Quanto aos outros que referiu, provavelmente vai gostar :) Sim, sou portuguesa de Portugal. Nota-se muito? ;)

      Eliminar

♡ Saiba mais sobre o mim ou sobre o blog através do menu

♡ Quanto a comentários:
» Os pedidos são aceites nos comentários ou na ask (vejam o menu)
» Críticas construtivas são bem vindas. Barracos, não.
» “Seguindo, segue de volta?”, só serão aceites em blogs principiantes – e eu irei confirmar ao blog. Caso contrário será ignorado.
» Deixe o link do seu blog no fim do comentário e eu faço questão de pelo menos visitar e comentar.
» Pode usar estas carinhas:
=((•̪●))= ๑(•ิ.•ั)๑ ٩(●̮̮̃•̃)۶ ε(●̮̮̃•̃)з ٩(×̯×)۶̿ ┌∩┐(◣_◢)┌∩┐ ⊙▂⊙ ⊙0⊙ ⊙︿⊙ ⊙ω⊙ ⊙▽⊙ ⊙﹏⊙ ⊙△⊙ ◑▽◐ ◑ω◐ ◑﹏◐ ●︿● ●ω● ●﹏● ≧▂≦ ≧︿≦ ≧ω≦ ≧﹏≦ ≧▽≦ >︿< >ω< >﹏< >▽< ≡(▔﹏▔)≡ (¯▽¯;) <(“”"O”"”)> (-__-)b (;°○° ) \( ̄︶ ̄)> <( ̄︶ ̄)/ (/≧▽≦/) \(≧3≦)/ \(≧ω≦)/ o(≧ω≦)o o(≧o≦)o ㄟ(≧◇≦)ㄏ ╮(╯▽╰)╭ ╮( ̄▽ ̄)╭ (~o ̄▽ ̄)~o ~ 。。。(~ ̄▽ ̄)~[] (╯-╰)/ (*^3^) 'U_U ♪ ♥ ஐ ▲☼゚ ♣ (๏̯͡๏) †