julho 18, 2014

Carciphona

Okaeri ^^

Sei que estou a ser bastante negligente a comentar nos vossos blogs, gómen, pretendo corrigir isso em breve. Lembram-se quando eu disse que este layout tinha como tema Carciphona? Finalmente pretendo explicar o que é isso, mesmo que talvez alguns de vocês possam já ter pesquisado ou não. Enfim, eu já conhecia algumas imagens faz bastante tempo, mas só há pouco tempo é que comecei a ler a comic - ou deveria chamar mangá? Embora seja feita no ocidente, o tipo de traços e pintura é o mesmo, e também se lê da direita para a esquerda. Aqui está o site oficial» www. Sem mais enrolação, vamos ao post...

A artista
A artista dá pelo nome de Shillin Huang, e eu acho-a admirável. Não apenas pelos trabalhos arrasadores que tem no deviantart, como pela sua notória evolução. No deviantart, ela tem uma imagem que mostra os trabalhos de vários anos, alinhados por ordem cronológica, onde ela vai comentando como deixou o traço chibi, aprendeu novas técnicas de pintura... até chegar a onde está hoje. Não apenas por aí, ela também tem no site de carciphona o primeiro mangá que fez, quando o traço dela ainda não estava tão amadurecido. Ela mostrou que teve coragem para recomeçar tudo, desta vez com qualidade, e deixou ficar a primeira versão disponível para leitura de modo a provar a aspirantes de mangaka que nunca é tarde de mais para nos enxergarmos a nós mesmos, e que se tivermos uma boa razão, não há problema em deitar o que está mal abaixo para começar de novo. Cliquem no nome dela para acessar ao deviantart.

A história
A história fala de um mundo fictício (não sei o nome dele), onde antigamente tudo era pacífico e a magia era usada para o bem. No entando, descobriu-se que os feiticeiros começaram e enlouquecer - mas não todos. Os detentores de magia elemental, raças que normalmente têm orelhas de animal e um chifre, continuaram a poder utilizar os seus feitiços normalmente. Mas os humanos, que tinham acesso à magia demoníaca, foram submetidos à proibição, um acordo que os impedia de a usar. Não fez grande diferença - até mesmo os que se opuseram ao acordo foram exterminados por Blackbird, uma figura misteriosa mais forte que todos eles e aparentemente mata feiticeiros sem motivo. No entanto, na cidade de Kronzel, Veloce tinha a permissão do rei para viver escondida, desde que nunca utilizasse a feitiçaria. Quando ela sai ferida - porém, estranhamente, viva - de uma batalha contra Blackbird, um rapaz curioso chamado Keritzel e a sua amiga Weirin estão determinados a impedi-la novamente de ser isolada e manipulada pelo rei, e os três empreendem numa jornada repleta de situações inesperadas.

Os protagonistas são (passem o mouse na imagem para ler):

**Veloce**
Uma adolescente de 17 anos que escapou à proibição (é uma feiticeira). Gosta de livros, álcool e lugares sossegados, detestando multidões e dormir. É um pouco dura na escolha das palavras, e diz sempre que vai ficar bem, mas tenho a certeza de que é mais gentil do que parece e essa indelicadeza torna-a bastante estilosa ;)
**Keritzel**
Com 15 anos, o aristocrata pretende ajudar Veloce a todo o custo. Adora música, trabalhos manuais e história, e não gosta do tempo frio. Bondoso, um pouco idiota (eu acho), mas acredito que tenha até mesmo habilidades escondidas e o seu potencial. A sua melhor amiga é Weirin.
**Weirin**
A amiga de infância de Keritzel tem 16 anos, adora socializar, parece dominar medicina e é muito educada. Porém, apesar do seu ar fofo, a ideia que me transmitiu é que não está ali para ter piedade de ninguém e sabe como atirar a verdade à cara das pessoas. Teme a feitiçaria.

Há ainda Blackbird. Não a coloquei acima porque ela, mais do que protagonista, é a antagonista. A única coisa que se sabe sobre ela é que é mulher, e utiliza a sua força para matar os portadores de magia demoníaca. No entanto, já se encontrou com Veloce várias vezes, e até agora, tem-na deixado sempre escapar. Porquê? Eu tenho várias teorias, mas terão de ler para saber :) Ela é uma personagem totalmente sarcástica, engraçada, um pouco cruel mas não exatamente sem sentimentos, e sem ela não haveria história, então achei necessário dedicar-lhe este espaço todo.

Há ainda bastantes personagens bem desenvolvidas que não se encontram propriamente entre os protagonistas, mas podem saber mais sobre elas aqui» www.

O que estou a achar:
A primeira palavra que me vem à cabeça é: Apaixonante. Parece idiota, eu sei, mas só as ilustrações já me prenderam por completo. Quando eu soube que as imagens que já conhecia realmente tinham uma história por trás delas, corri a ver, e não estou nem um pouco desiludida.

Em primeiro lugar, porque as personagens são envolventes, e a protagonista, Veloce, tem mais um ar de anti-herói do que de heroína propriamente dita. A própria Blackbird é extremamente interessante, e uma das melhores antagonistas que já vi. O melhor de tudo é que as personagens não são a "preto e branco", nem totalmente boas, nem totalmente más, fico feliz por esse já ser um conceito antiquado na maior parte dos livros de fantasia atuais, mas fico ainda mais contente por as escalas de cinza terem sido tão bem utilizadas em Carciphona :) Também adoro a relação entre as personagens: o apoio que Keritzel dá a Veloce, como Weirin ralha com Veloce como se fosse a mãe dela, a amizade de longa data entre Keritzel e Weirin, como Veloce tenta ser dura e não se afeiçoar a ninguém, mas claramente aprecia a ajuda daqueles dois, o facto de Blackbird ter deixado Veloce viva e ainda a ter incitado a a não se submeter a mais ninguém, e até mesmo as chances de o mangá se tornar um Yuri, o que seria estranho, mas é o que algumas ilustrações dão a entender e eu acho que a Veloce e a Blackbird até têm a sua química (ufa!).

Depois, há o próprio enredo. Apesar do cliché da "jornada do herói", eu acho que aqui nem isso pode ser encarado como um cliché, pois não há nenhum tipo de objectivo final em viajar. O rumo dos acontecimentos centra-se no passado das personagens, em descobrir o que motiva Blackbird e resolver os problemas conforme vão surgindo. Não há nenhum daqueles idiotas inimigos finais ou assim. As cenas de ação estão perfeitas, há comédia, e a apresentação ao mundo também me deixou bastante confortável, pois o funcionamento dele não vou revelado de uma única vez - um erro em que muitos autores caem - mas é mostrado aos poucos. Daí aquela sensação de encantamento se estender ao longo das páginas. A criação das raças e das leis parece assentar perfeitamente no enredo base, e é sempre uma mais valia, além de que eu não conseguiria imaginar uma ambientação diferente da que já foi mostrada - um toque medieval, castelos, portos, aldeias, florestas mágicas... Adoraria contar mais coisas, mas não quero dar spoilers.

Imagino que o único impedimento que alguém poderia encontrar para ler Carciphona é que está em inglês. Eu não sou grande coisa a falar inglês, mesmo assim acho que estou a perceber tudo, e não há nada que a internet não resolva, mas sei que nem toda a gente se sente à vontade para ler assim. Além disso, os volumes são grandes, acho que cada um tem cerca de 150 páginas. A autora vai lançando páginas semanalmente, mas o avanço é um pouco lento, então acredito que terei de acompanhar o mangá por vários anos >.< Ainda assim, não me importo. Atualmente, ainda só foi lançado o começo do volume 5.

Ja nee ^^


10 comentários:

  1. Eu já tinha procurado saber sobre essa comic, quando você mudou o layout! Tinha me interessado muito e pelo que li ela realmente é ótima. Parecer ser o tipo de manga que eu leria! ^-^
    Essas imagens são lindas me apaixonei, me deixaram com ainda mais vontade de ler, mas só não o faço porque é em inglês e eu sou péssima ¬¬ se eu fosse ler ficaria mais tempo procurando a tradução das palavras do que lendo mesmo.
    Adorei ouvir mais sobre Carciphona!
    Bye, Bye! ^-^

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Era o que eu imaginava, que muita gente já teria procurado. Mesmo assim, esforcei-me por trazer uma resenha completa ;) É, eu achava que era péssima a inglês e realmente não sou muito boa, mas a verdade é que, quando li o meu primeiro mangá em inglês no ano passado - e sim, quase gastei mais tempo procurando o significado das palavras do que lendo - acabei por ver que as imagens ajudavam bastante, e não era impossível terminar. Daí agora a língua já não ser um impedimento para mim ^^ Tente, talvez consiga, além de que pelos vistos você iria gostar da história. Se não der certo... bem, deixe acumular mais volumes, e tente noutro ano qualquer. Ja nee :)

      Eliminar
  2. Yooo tudo bom!?
    É a primeira vez que ouço sobre isso.Mas adorei os traços e pela sua resenha deu para perceber que a pessoa por de trás da história tem muita criatividade e potencial.
    Bom eu não sou totalmente leiga em inglês,no entanto,meu nível não é tão avançado para ler um mangá (eu sei que um google tradutor resolve tudo,mas ainda sim,gostaria de eu mesma ler sem intermédios de ferramentas).Enfim,também não gosto de coisas em lançamento,então por hora vou aprofundar o meu inglês e depois leio o mangá (que provavelmente já estará mais adiantado >////< ).
    Kisss

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu acredito que iria gostar bastante, embora eu saiba que você também tem muitos outros mangás para ler, animes para ver, e é por eu perder tempo com comics dessas que não conheço nem metade das obras sobre as quais você fala no seu blog >.< Mesmo assim, eu daria uma chance, em inglês. Eu li o primeiro mangá em inglês no ano passado, quase passei mais tempo procurando o significado das palavras do que a ler, mas a verdade é que as imagens ajudaram bastante a agora leio quase sempre mangás em inglês, sem grandes problemas. Mas a sua decisão realmente é boa, tentar aprender enquanto os volumes se acumulam, assim depois poder+a ler tudo de uma vez >.< Ja nee ^^

      Eliminar
  3. Huuu adorei *-*
    Mas eu agora ando numa de ler os mangas que fui colocando na lista para quando tivesse ferias... ^^'
    Blackbird é o nume de um deles *O*

    Sobre a afiliação... bom eu nao uso "afiliados", uso "parceria"... mas faz o seguinte:
    me coloca nos afiliados e eu te coloco nos parceiros, bem simples neh? :3
    Eu vou ate criar um button para ti, e se vc quiser eu ate te passo o codigo para vc ficar com ele aqui kkk
    Pode ser entao? :3

    Muito obrigada por ler meu blog há tanto tempo isso me deixa realmente feliz! *-*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agora que fala nisso, ia jurar que já tinha ouvido falar desse mangá, Blackbird :) Por mim pode ser, aceito na mesma, aliás em mal sei a diferença >.< Eu vou te colocar nos afiliados então, não tenha demasiado trabalho comigo, um button qualquer já serve :3 Arigatou gozaimasu, e desculpe não ter dado sinais de vida no seu blog por tanto tempo ;)

      Eliminar
  4. Karak................................. Garota eu fiquei de boca aberta com o que eu achei na net quando eu coloquei "Carciphona" na barra de pesquisa, adorei o traço da artista... Ei eu queria começar a ler ele, mas eu só to encontrando inglês ele não foi traduzido ainda não né?!
    Eu vou ver se uma amiga minha que é dona de uma scan traduz pra gente (Tenho que ver se ela tem tempo ainda porque são muitos projetos.)
    Gostei muito do post, um abraço...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh, se a sua amiga traduzisse seria P E R F E I T O ! *.* Pois, porque realmente não foi traduzido, eu estou a safar-me bastante bem (modéstia à parte), afinal com um traço desses não dava para evitar. Ainda bem que gostou. Ja nee ^^

      Eliminar
  5. Nossa, as ilustrações são incríveis já peguei algumas do seu post shauhsa' -q
    Eu não a conhecia, mas só as imagens já me chamaram a atenção para o seu trabalho. Se eu encontrar a história em português irei começar a ler. Fiquei curiosa sobre a história *-*
    Enquanto isso ficarei admirando as imagens <3 Ótimo post. Até mais!
    Zona Neutra

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Haha, pegue à vontade, faça bom uso delas ;) Foi pelas imagens que eu comecei a conhecer, porque são de tirar o fôlego de tão perfeitas. Duvido que encontre a história em português, eu sou meia idiota a procurar, mas só comecei a ler em inglês porque não achei de outra maneira. Tente em inglês, com imagens e o google tradutor não é assim tão complicado :) Ja nee ^^

      Eliminar

♡ Saiba mais sobre o mim ou sobre o blog através do menu

♡ Quanto a comentários:
» Os pedidos são aceites nos comentários ou na ask (vejam o menu)
» Críticas construtivas são bem vindas. Barracos, não.
» “Seguindo, segue de volta?”, só serão aceites em blogs principiantes – e eu irei confirmar ao blog. Caso contrário será ignorado.
» Deixe o link do seu blog no fim do comentário e eu faço questão de pelo menos visitar e comentar.
» Pode usar estas carinhas:
=((•̪●))= ๑(•ิ.•ั)๑ ٩(●̮̮̃•̃)۶ ε(●̮̮̃•̃)з ٩(×̯×)۶̿ ┌∩┐(◣_◢)┌∩┐ ⊙▂⊙ ⊙0⊙ ⊙︿⊙ ⊙ω⊙ ⊙▽⊙ ⊙﹏⊙ ⊙△⊙ ◑▽◐ ◑ω◐ ◑﹏◐ ●︿● ●ω● ●﹏● ≧▂≦ ≧︿≦ ≧ω≦ ≧﹏≦ ≧▽≦ >︿< >ω< >﹏< >▽< ≡(▔﹏▔)≡ (¯▽¯;) <(“”"O”"”)> (-__-)b (;°○° ) \( ̄︶ ̄)> <( ̄︶ ̄)/ (/≧▽≦/) \(≧3≦)/ \(≧ω≦)/ o(≧ω≦)o o(≧o≦)o ㄟ(≧◇≦)ㄏ ╮(╯▽╰)╭ ╮( ̄▽ ̄)╭ (~o ̄▽ ̄)~o ~ 。。。(~ ̄▽ ̄)~[] (╯-╰)/ (*^3^) 'U_U ♪ ♥ ஐ ▲☼゚ ♣ (๏̯͡๏) †