abril 25, 2014

Resenha: K Project


Ohayou, sapinhos :)

Lembro-me que ainda não acabei a sequência de videos criativos e que tinha prometido resenhar Noragami um dia destes, mas por muito que tenha amado, após ter visto montes de resenhas desse anime e assistido 2 animes que me emocionaram de longe muito mais, já não me parece assim tão urgente. Um deles, resenhado aqui (www), é No.6, que se tornou o meu anime favorito. O outro, como devem ter entendido, é K project, que eu apenas comecei a ver devido a uns gifs no tumblr. Acho que, da única vez que ouvira falar dele, julguei que era um anime de gangues vulgar e descartei-o. Onegai, não sejam bakas como eu! Deixem-me mostrar o que é perfeito no anime através de gifs:



Ângulos de visão
Efeitos especiais
Personagens com estilo
Batalhas
 
Trilha sonora                                                                Aliados estranhos mas uteis

Comecemos por falar da história e depois vamos aos pormenores técnicos, sim?

K é um anime que nos apresenta, no Japão, uma realidade um pouco diferente: tecnologia mais avançada, uma escola numa ilha, e ainda pessoas com poderes psíquicos, que fazem parte de gangues (como a Homra, os vermelhos) ou grupos um pouco mais civilizados (como os Azuis/ Scepter 4, uma espécie de policiais). Esses grupos são sempre governados por Reis. Há 7, ao todo, mas na história só aparecem 5:
  • Rei Prata - o rei mais misterioso, conhecido como rei imortal, que aparentemente é Adolf K.Weismann. É o Primeiro Rei.
  • Rei de Ouro - quase tão poderoso como o prata, mas conhecido por Segundo Rei.
  • Rei Vermelho - Mikoto, um rei violento, impulsivo mas bondoso, é o líder da gangue HOMRA, e muito respeitado pelos seus membros.
  • Rei Azul - Munakata, líder dos azuis, é calmo, frio, racional, justo, mas faz os possíveis para ajudar o rei Vermelho.
  • Rei Incolor - em todas as gerações tem um poder diferente, e destina-se a causar conflitos entre os outros reis. Aparentemente, é o Shiro.
Não imaginam as coisas que eu já queria revelar!!!


Isana Yashiro, ou simplesmente Shiro, era um estudante normal da ilha, excepto pelo facto de estar sempre a esquecer o seu PDA, um telemóvel avançado que contém a identificação das pessoas. Aliás, ele é bastante conhecido por ser um tanto palhaço, como fica óbvio desde o primeiro episódio. Mas, devido a um video que se espalha em que alguém verdadeiramente parecido com Shiro mata um dos membros da Homra, ele começa a ser perseguido pelos Vermelhos, pelos Azuis, e ainda pelo Cão Negro, vassalo do antigo Rei Incolor que, por respeito ao seu mestre, tinha prometido matar o próximo Rei Incolor se este se revelasse maligno. 


E agora o que eu queria dizer para ser malvada: se querem mesmo saber se Shiro é o assassino ou não, terão de ver o anime, embora a verdade só seja revelada por volta do episódio 12, o penúltimo. K - a palavra project só foi acrescentada para facilitar as buscas no google - significa chave, e a única coisa que consigo associar ao título é a forma como o mistério principal cada vez origina mais perguntas e arruina as nossas teorias, para praticamente tudo encaixar no fim. É daqueles animes para pessoas que sabem aproveitar bons gráficos e trilha sonora, juntamente com algum drama e questões que nos dão nós no cérebro, mas que não agrada a quem prefere lutas estilo Dragon Ball ou Naruto, pois apesar dos poderes das personagens, não há esses super poderes abismais (e sem sentido, na minha opinião). Mas eu achei igualmente épico. E a maneiro como o estúdio GoHands conduz os nossos julgamentos na direção errada é brilhante, principalmente porque, pelos vistos, o anime não usou nenhum mangá como base.

Deixem-me dizer que o final é incrivilmente trágico e nostálgico - embora não se possa dizer que seja um mau final. Apenas dá pena dos que ficam. Há duas mortes, que não posso revelar quais são, mas os laços que se perdem, a força de vontade das personagens e o companheirismo entre eles deixou a cena realmente tocante. Adorava ter tempo e espaço para falar das personagens aqui no post, mas citando algumas que não são reis e se diferenciaram...: temos o fofo e impulsivo do Yata, um skater; vemos as relações de amor e ódio entre os clãs vermelho e azul, que têm ideais e maneiras de agir completamente diferentes; há o Fushimi, um traidor da Homra, mas que sente mais carinho por esta do que aparenta; a Anna, que parece ter saído de Rozen Maiden e tem umas habilidades bem estranhas; e ainda a Neko, muito mais do que uma simples personagem erótica, pois ajuda o Shrio por várias vezes.


Mas o que mais quero salientar é como a direção foi perfeita. Os traços são elaborados mas perceptíveis, a paleta de cores era sempre harmoniosa e nunca deixou uma cena confusa, pelo contrário, servia para realçar detalhes de que nunca me aperceberia sem ela, a maneira como aplicavam os contornos, o brilho e as sombras era suave mas firme, os jogos que faziam com a posição da câmara ajudavam a aumentar a emoção e, embora chegassem ao ponto de virar tudo ao contrário, essa ousadia nunca se mostrou inadequada. Quanto à opening e à trilha sonora, eu amei, pois não eram violentas como seriam de esperar, chegavam até a ter algumas notas e sons mais clássicos, mas com um ritmo marcado e muito estilo. Embora as músicas não estivessem muito bem aplicadas em algumas cenas, mas foram poucas. Tudo ajudou a transmitir aquele misto de força, poder, rebeldia, melancolia e beleza que dominou todo o anime.


Então, para não dizerem que eu vos ando a enganar (já que dedico sempre mais espaço a falar dos pontos fortes do anime), vamos citar alguns pequenos defeitos: as lutas, que não foram ao estilo de Dragon Ball, podem ser consideradas um defeito para os fãs, embora não para mim; Algumas críticas na internet dizem ter encontrado pequenas falhas no mistério, embora sejam mesmo pequenas, e eu não me apercebi de nenhuma; protagonistas menos interessante que as personagens secundárias - considerando que o Shiro, o Kuro e a Neko são protagonistas, e a Homra é secundária, toda a gente é capaz de afirmar que faltou qualquer coisa para nos afeiçoarmos ao trio principal; E ser demasiado curto. Curto ao ponto de não terem explorado por completo a história de personagens potenciais da Homra, que mesmo assim, foram os personagens com o passado mais revelado, mas não o suficiente para saciar a sede dos fãs, e curto demais para revelarem mais elementos sobre o trio principal, que tinha potencial mas, como já citei, ficou um pouco escondido. Se tivessem mostrado um pouco mais sobre eles, todos teriam sentido mais emoção enquanto eles tentavam provar a verdade.


Tenho a certeza de que poderão gostar, mais ou menos que eu, mas gostarão. Desde o momento em que um fumador de cabelo vermelho, um skater no telhado, uma lolita e outros tipos loucos invadem um apartamento de luxo, até à frase "Não podíamos ter tido um Rei melhor", todos os episódios conseguirão agradar aos olhos e surpreender numa medida aceitável.

Dia 16 deste mês, descobri que vai haver um filme, Missing Kings, passado após a série, feito para os fãs esclarecerem as perguntas que ficaram. OMG, o visual é tão lindo :3  

Se ainda não vos convenci a ver, procurem gifs. #é sério



8 comentários:

  1. Hello *OOOO*
    Eu iria ver esse anime , já vi uns episódio mas parei , pois na época eu queria assistir um anime de romance U3U USHSUHSUHS tenho que voltar a vê-lo !

    Amei os traços desse anime *----* , ainda mais que os personagens são todos lindos . E as lutas devem ser ótimas ! <3 já vi tantos gifs que fiquei encantada , nem sei porque não assisti ainda kkkkkkkk

    Beijooos u3u

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acredite, tem MESMO de voltar a vê-lo. Às vezes uma pessoa esquece de fazer certas coisas, mas pelo menos em traços tenho a certeza de que K encanta ;)

      Eliminar
  2. Pra ser sincera não sou fã de animes, até queria voltar a assistir Naruto que eu parei a algum, na verdade muito, tempo, mas ando viciada em assistir séries online e cada dia aparece uma mais maravilhosa, mas quando tiver tempo quero voltar a assistir anime.

    Bjos

    http://emmeumundodiferente.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Naruto foi o primeiro anime que eu vi, mas é tão grande, que se você quiser recomeçar a ver animes, eu indicaria algum mais pequeno :) Eu, em contrapartida, não costumo ver muitas séries, apenas vejo Game of Thrones >.< Ja nee ^^

      Eliminar
  3. Anilyan, não tem como resistir quando você descreve um anime desse jeito! Eu ainda tenho Toradora pra ver, Guilty Crown (não sei se escrevi certo) pra terminar e você adiciona mais esse na lista?! Você é muito boa em persuasão, creio que preciso começar a ver esse anime!
    Acho que por eu estar ainda no início desse meu lado Otaku, prefiro animes curtos, assim como os últimos que você resenhou, acho que me deixam mais empolgada para vê-los (diferente de Naruto que só de olhar o número de episódios, já desisto!)
    Resenha ótima, realmente =3

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda não vi Guilty Crown, e se quer saber, mesmo já tendo visto um número razoável de animes, continuo a achar que ainda sou principiante. E eu tenho usado a mesma estratégia ultimamente. Já agora, se quer uma dica para não acumular muitos animes, comece a ficar atenta às temporadas, em breve vai sair a temporada de Verão 2014. Basta encontrar um site que fale um pouco de cada um dos animes que está por vir e simplesmente começar a assistir os seus favoritos, só sai um ep por semana, e geralmente as temporadas não passam dos doze episódios. Foi assim que eu vi Noragami. E da temporada atual, indico Mahouka koukou no rettosei (não se deixe desencorajar pelo começo) e Mekaku city actors. E sim, tem mesmo de ver esse ;)

      Eliminar
  4. Yo, Anilyan-Chan! Adorei sua resenha e a seleção de imagens e gifs ficou mais rica a postagem o que deu todo um colorido especial e me deu mais vontade de assistir esse anime. Além do seu texto com informações preciosas do anime e seus destaques.
    Amei!
    Kissus da ~IsabellaTwifan do || recantodafadaalice.blogspot

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda bem que gostou, ao que parece eu convenço as pessoas a verem animes muito mais facilmente do que tencionava, mas aposto que vai gostar :) Eu sou viciada em imagens e gifs, daí eu colocar sempre imensos. Vou visitar o seu blog e comentar em breve ;)

      Eliminar

♡ Saiba mais sobre o mim ou sobre o blog através do menu

♡ Quanto a comentários:
» Os pedidos são aceites nos comentários ou na ask (vejam o menu)
» Críticas construtivas são bem vindas. Barracos, não.
» “Seguindo, segue de volta?”, só serão aceites em blogs principiantes – e eu irei confirmar ao blog. Caso contrário será ignorado.
» Deixe o link do seu blog no fim do comentário e eu faço questão de pelo menos visitar e comentar.
» Pode usar estas carinhas:
=((•̪●))= ๑(•ิ.•ั)๑ ٩(●̮̮̃•̃)۶ ε(●̮̮̃•̃)з ٩(×̯×)۶̿ ┌∩┐(◣_◢)┌∩┐ ⊙▂⊙ ⊙0⊙ ⊙︿⊙ ⊙ω⊙ ⊙▽⊙ ⊙﹏⊙ ⊙△⊙ ◑▽◐ ◑ω◐ ◑﹏◐ ●︿● ●ω● ●﹏● ≧▂≦ ≧︿≦ ≧ω≦ ≧﹏≦ ≧▽≦ >︿< >ω< >﹏< >▽< ≡(▔﹏▔)≡ (¯▽¯;) <(“”"O”"”)> (-__-)b (;°○° ) \( ̄︶ ̄)> <( ̄︶ ̄)/ (/≧▽≦/) \(≧3≦)/ \(≧ω≦)/ o(≧ω≦)o o(≧o≦)o ㄟ(≧◇≦)ㄏ ╮(╯▽╰)╭ ╮( ̄▽ ̄)╭ (~o ̄▽ ̄)~o ~ 。。。(~ ̄▽ ̄)~[] (╯-╰)/ (*^3^) 'U_U ♪ ♥ ஐ ▲☼゚ ♣ (๏̯͡๏) †