setembro 20, 2013

Portugal está ridículo


Sem muita enrolação: a minha mãe está desempregada, tal como muitas pessoas do país, e eu hoje vou falar de uma situação cruel e ridícula que a câmara fez a toda a gente. Já sabem onde clicar caso estejam interessados.



Nessa situação, a minha mãe era para conseguir os manuais escolares da minha irmã de graça num banco de livros. Os meus também seriam, mas não haviam, portanto tiveram de ser encomendados. Mas haviam todos os da minha irmã! Só que o senhor da loja disse que, este ano, a câmara iria dar todos os manuais aos alunos do sexto ano que tivessem escalão - escalão é um tipo de ajuda financeira, sendo que:

  • O escalão A recebe mais ajuda
  • O B (da minha irmã) recebe relativamente menos
  • E o escalão C não recebe nada, ou seja, é sinónimo de não ter escalão
Ou seja, a minha mãe não trouxe os livros.

Acreditamos no senhor porque isso fora  divulgado na internet e até no site da escola, onde diziam os documentos necessários para comprovar que tínhamos direito aos livros e blá blá blá. Só algum tempo depois, quando a minha mãe os foi (supostamente) buscar à escola, decidiram corrigir a afirmação: Não iriam dar os livros, e sim um cheque para ajudar na compra deles. O escalão A devia ter um valor mais alto que o nosso, não sei, mas o escalão B só recebeu 57€. E isso só dá para dois livros, menos de um quinto da totalidade.

A minha mãe e  meu pai ainda foram ao banco dos livros novamente para tentar trazer os livros dela, mas no espaço de tempo em que aguardamos pelo estúpido cheque, os livros que realmente seriam de graça foram levados. Portanto, tivémos de encomendar. No Él Corte Inglês, um dos  poucos lugares em que o cheque era válido


Era de esperar que num lugar fino daqueles os funcionários tivessem alguma sensibilidade, mas passava-se o contrário.A parte onde se encomendava os livros estava dividida em duas: a dos RICOS (sem credenciais) e a dos POBRES (com credenciais). E o lado dos  pobres era anunciado com um cartaz gigantesco, para atrair os olhares de toda a gente. Quanta descriminação! Eu sei que não tem mal ser pobre  que quase toda a gente acabará na mesma situação, mas se é assim porquê que dividem? Se é para facilitar o trabalho a quem estava a atender, tenho outra solução:  Podiam ter usado filas normais, e a cada pessoa perguntavam, discretamente, se tinha ou não credenciais, conduzindo-a para a área respectiva. Os "ricos" olhavam tanto para a fila dos  "pobres"!... Uns por troça, outros com pena, mas todos olhavam. Uma mulher loira e muito arranjada até fiou indecisa, coitada, deve ter ficado desempregada de repente e até sente vergonha de ser tratada daquela maneira. Pior foi quando pediram um "calção" - ou seja, a pessoa tem de desembolsar dinheiro que se calhar nem tem como prova de que irá buscar os livros quando chegarem, e o cheque não conta.


Não duvido de que no Brasil também hajam coisas estúpidas, mas apeteceu-me apontar esta situação. Há outras, claro: obrigar os desempregados a fazer cursos-inúteis-com-nomes-complicados para enganar as estatísticas e poder mostrar que o desemprego diminuiu; mandar os desempregados pedir carimbos como prova de que estão a procurar emprego (tipo vacas a pedir para serem marcadas com ferro quente), ou ficam sem subsídio...

Outra situação estúpida é relativa às pessoas normais. Têm um grande escalão, dizem que não têm dinheiro nem para  comer em condições, mas porquê? Porque vivem à Rico. Roupas constantemente novas e de marca, jogos e consolas novas, sair com os amigos, jantar fora, viajar nas férias, cinema, canais na TV além dos primeiros (pagando Zon ou TVCabo)... o desprezível é quando jogam à bola com Iphones caríssimos, que eu nem me atrevo a sonhar em ter, para os paizinhos ficarem com peninha e darem um telemóvel ainda melhor. E os filhos nem são bons alunos! Depois ainda recebem montes de ajudas financeiras... Precisam? Claro que não. Não mais que eu, que acredito que até vivo bem, mas sou pobre em comparação com todos aqueles mimados. Bem, pelo menos sou  rica de espírito...

Tome um minuto para realmente me sentir

Totalmente absurdo.

19 comentários:

  1. Yoo ~
    Isso agora meio que me cortou o coração, não sabia que aí funcionava assim. E olha que eu estou mega apaixonado por Portugal. Aqui no Brasil (pelo menos em São Paulo e em Minas Gerais, que foi onde já estudei), os livros são todos gratuitos e ficam na biblioteca da escola, todo ano o estado os mandava. Realmente ser pobre não é motivo para se envergonhar, também sou, e como você acredito que minha vida é boa. Espero que as coisas melhore para você. Chu ~♥

    Thought Otaku

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso é muita sorte! :o Mas Portugal continua a ser um ótimo país :) Arigatou.

      Eliminar
  2. Aqui no brasil, ou pelo menos em Curitiba, não é diferente, os livros nenhum é gratuito, meu pai também está desempregado, não diferente de muitos outros da nação...Depois de todos aqueles protestos, o país continua igual, porque o governo não faz nada, em minha opinião, osprotestos tinham que continuar porque, né? Há mais pessoas pobres do que pessoas ricas, como foi feita outra pesquisa que afirma que tem mais casas vazias do que pessoas morando, realmente, aqui esta triste...

    Em minha opinião, ser pobre não é motivo para se envergonhar, ser rico é que é! Eu pelo menos, me sentiria envergonhada de ser rica e ver todas aquelas pessoas morrendo de fome ou de hipotermia e eu lá com um banquete e coleção de casacos de pele...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pelo que li no comentário anterior, em alguns lugares é gratuito, mas lá está, é a desigualdade. Mas realmente, o governo devia ficar envergonhado perante essas situações. E as pessoas ricas, não poderiam ajudar as outras?! Bem, enfim, arigatou por comentar e ainda bem que compreende :)

      Eliminar
  3. Nossa, Any, que situação desagradável... Puxa eu não sabia que em Portugal funcionava assim...
    Aqui no Brasil, as meninas ali em cima já citaram como funciona, mais ou menos. Mas eu fiquei surpresa em saber que em Curitiba (a capital do meu estado, Paraná. Moro no interior) os alunos tem que comprar os livros... Onde eu moro e região, os livros são fornecidos pelo Estado e renovados a cada 4 anos.
    Mas realmente, achei absurdo a distinção rico/pobre que você descreveu! Um verdadeiro insulto aquelas filas... E concordo com a Juh-chan: eu me sentiria envergonhada se fosse rica e visse todas aquelas pessoas morrendo de fome e hipotermia, pois também sou pobre, mas acredito que tenho uma ótima vida e sou feliz assim ;)
    Mas aqui no Brasil não é diferente: mais ou menos como em Portugal existem credenciais e cheques, aqui existem bolsas. As pessoas necessitadas que recebem bolsas, muitas vezes, ao invés de comprar comida ou procurar um lugar melhor pra morar, usam o dinheiro em roupas de marca e IPhone. Isso realmente me causa indignação! Sem contar que há pessoas que mentem ao fazer o cadastro das bolsas, só para receberem o dinheiro do qual não precisam e que ajudaria inúmeras famílias...
    Mas parece que a injustiça está em todo lugar, e as pessoas estão cada vez mais ignorantes.
    Só acho!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É ótimo quando algumas pessoas lêem os comentários anteriores :) Eu por acaso fazia ideia dessas desigualdades todas, e provavelmente isso haverá sempre. E exatamente, apesar da minha situação, eu acho-me bastante feliz. As pessoas ricas é que deveriam ter vergonha mesmo - só comentadores para deixarem uma blogueira tão feliz xD Aqui também há bolsas, mas só são dadas a quem merece, tipo o melhor aluno de alguma escola ou assim. De resto, são escalões e coisas dessas. Mas é mesmo absurdo pessoas que desperdiçam assim o dinheiro! Concordo totalmente com o que disse...

      Eliminar
  4. Pena não é o que precisas mas realmente lamento saber isso pois sei que daqui a um ano os meus pais também se encontrem nessa situação. Os preços dos livros são realmente caríssimos e já por dois anos seguidos usei livros usados.
    Achei desnecessária essa atenção super gigantesca ao pobres. Acho a humilhação desnecessária.
    querosabertudo-k.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É desnecessária mesmo, aquela atitude do Él corte inglês foi absurda. Enfim, eu tb já usei livros usados, e não me acho mal por isso. O pior é que dentro da pobreza há ainda vários patamares, sendo que em alguns as pessoas realmente não têm condições para viver.

      Eliminar
  5. Que porra gente, olha a imagem do final! o3o
    Mas nem me toca mais... --'
    Aqui no Brasil é gente perdendo filho com 12, 13 anos de idade o3o até já vi uma mina pessoalmente perdendo filho e_e'
    Maaaaaaas, Maou, o que isso tem a ver com pobreza?
    É porque não basta ser pobre, ainda tem pobreza na disciplina e informações --'
    kiss~
    Charllote Maou||@Castle Madness

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É mesmo. A imagem realmente já nem sensibiliza muito, uma pessoa habitua-se né? Quanto ao resto, por isso é que no fim comentei que sou rica de espírito xD

      Eliminar
  6. Aqui no Brasil, pelo menos onde eu moro, também tem isso. Eu acho horrível.
    Não estou no grupo baixo por causa das minhas avós, mas estaria se não fossem as duas. E mesmo não estando, acho a situação ridícula. Dinheiro não quer dizer nada, por que a distinção de pessoas por causa dele? Não faz sentido, e é completamente antiético e se encaixa numa das categorias de discriminação, que por acaso, é contra a lei. Fico abismada cada vez que vejo uma situação dessas. Até o tratamento de vendedores (seja de restaurantes ou lojas normais) é diferente quando você está com uma roupa simples e uma de marca. É frustrante, e completamente imoral.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É mesmo, as roupas fazem tanta diferença... principalmente no banco. Quem aparenta ser rico é logo atendido, os outros ficam à espera. Ainda bem que tem suas avós.

      Eliminar
  7. Nossa que situação ruim...realmente não precisava ser desse modo...e nem deveria.
    Bem mais sou brasileira e sei muiito bem como essas coisas são...nossa educação é completamente precária.
    De professores descrentes em um futuro melhor e infra estrutura deplorável...os livros no meu estado são repassados em péssimo estados e todos são muiito antigos.
    Mas... eu ainda acredito em dias melhores. Isso mesmo, não existe algo melhor do que ter um espírito rico :) O resto a gente dar um jeito.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O seu comentário positivo é tão lindo :) É assim mesmo, o que importa é seguir em frente, não ligar a coisas dessas e ter espírito rico xD

      Eliminar
  8. Aqui no Brasil( acho que no país inteiro, até a cidade onde moro) não é diferente. Tenho que admitir que o governo está de braços cruzados, sem fazer nada diante dessa situação. Os livros escolares, além de caros( minha mãe gasta cerca de R$ 2.000 em livros, para mim e para a minha irmã, acho que em euros são cerca de 660 € ) , não são utilizados até final, ou ficam pegando poeira na estante por nenhum professor o pedir para utilizarmos. Enfim, essa situação me deixa indignada, pois nada fazem para mudar esse fato. E acham mesmo que o governo DOA livros para os pobres? Claro que não. Quem doa são ONGs que arrecadam livros para depois doa-los. Vejo que pessoas dão presentes caríssimos para seus filhos ou parentes, mas quando vêem um mendigo na rua, não tem coragem de dar-lhe um centavo! Na minha escola, todos os alunos tem um celular de preço horrendo. Eu já não vejo qual a alegria de ter um celular assim. O meu é bem simples de teclado da Samsung. O pobre ainda está de tela rachada XD. Mas funciona, e só vou troca-lo quando este não funcionar mais. Não gosto muito de falar sobre o governo, mas é verdade!! Achei que a Dilma Roussef viesse a ser uma boa presidente, mas tudo que ela faz é besteira na certa! Ela gasta milhões para Copa das Confederações, pagar salário de jogador de futebol, sair do país... E não investe em hospitais, casas de repouso, remédios!!! É algo bem difícil, mas é assim que o Brasil funciona ( acho até que é assim que o MUNDO funciona). É o que tenho a dizer, ( na verdade tenho a dizer muito mais! Mas acho que o comentário iria ficar muito extenso)
    Bjos, Any! E boa sorte! Sei que logo sua mãe vai conseguir um emprego muito melhor que o anterior!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah, você voltou! *.* Respondendo por tópicos...
      - pelos comentários anteriores, nalguns locais não é assim, mas a situação é péssima de qualquer modo.
      - se a conversão estiver certa, eu e a minha irmã gastamos mais ou menos o mesmo
      - pior que usar livros caros tarde, é quando não se usa. já teve stores que só dão aulas com Powerpoint?
      - pobre do seu telemóvel xD Mas diga-lhe que tem um amigo que entende (o meu telemóvel, pois está bem parecido...) ;)
      - preço horrendo = melhor descrição de telemóveis que já vi
      - mau mesmo, é que além de péssimos presidentes, há más pessoas que nem o aparentam. Como a minha mãe diz, as "iludências aparudem!" xD

      Não se preocupe com comentários grandes, eu adoro ler. Escrever é que demora mais.. e arigatou pela confiança :3

      Eliminar
  9. Yo! Eu caçando posts antigos seus porque são muito melhores do que novos de outros blogs HSHSADHADADJ não é puxa saquismo (até acho que eu to comentando algo decente utimamente -n) kkk
    Sei que esse post já vai fazer quase UM ANO de idade, mas queria comentar algumas coisas. Primeiramente, tudo bem agora? Fico feliz que parece pelo menos que as coisas estão melhors pra vcs né? Sua mãe, manda um beijo pra ela porque né! Batalhar é foda.
    Você estuda em escola particular? Ou o sistema de educação de Portugal público é igual aos outros que basicamente você paga mesmo sendo público?
    Aqui no Brasil, já citei que morei em São Paulo em outro comentário e fiz do meio da segunda série até o finalzinho da oitava série (término do ensino fundamental), quando me mudei. E o ensino médio também fiz na mesma escola pra quando me mudei pro Paraná; até o ano passado quando me formei. O sistema público de educação básica (Ensino médio e fundamental) aqui do Brasil, pelo que eu saiba; não se paga pelos estudos, matrícula, ou livros. A única coisa que se paga são os uniformes, porque cada escola tem que contratar por terceiros de sua região para a confecção de uniformes diferentes das escolas. Os livros saem pelo mesmo preço das pagas, mas quem paga é o """""""governo""""" (dinheiro público de qualquer maneira). A carga horária e etc.; depende muito da escola e do governo do estado; por exemplo, eu achava a escola (e era uma das piores da região de onde eu morava) de São Paulo-SP melhor do que a que eu estudei no Paraná. Mas de ambas, eu recebia livros. Obviamente, faz-se um revezamento entre material, o aluno tem a obrigação de zelar pelo seu material que está sendo utilizado naquele ano, devolvendo-o posteriomente à biblioteca da instituição ao final do ano letivo, e novamente, pegando novos livros da série seguinte. Juntando aos fatos comentados dos comentários acima: Sim, a maioria dos professores não utilizam todo o material, principalmente os de matemática. Porque é muito conteúdo para pouca carga horária de preparamento dos professores e para os alunos em sala de aula. Tem merenda também (na minha escola do Paraná era uma delícia; já na de São Paulo a ração do meu cachorro parecia mais apetitoso HEOHISOAHDISHDA) ... Enfim, quando a mulher, matriarca (??) da família está desempregada, acho que tem alguma coisa como "salário desemprego" dependendo de onde vc trabalhava antes, ou algo assim... Tem a bolsa família também, mas duvido que seja uma ajuda considerável quando o negócio é comprar livros. Por isso, sempre tive em mente que os livros eram caros, e odiava vê-los serem desgastados sem nenhum motivo aparente (rasgar etc, porque eu sentava em cima deles na hora do intervalo pra não sujar a calça LKDJSKDLJASD)~
    Sabe, tem muitos leitores; brasileiros (e considero portugueses porque somos todos humanos) que julga o sistema em que se está inserido mas também não cumpre seus deveres para cobrar algo. Às vezes, desconta-se a frustração por tal em vandalismo em vez de aprendizado, e só fica a reclamar. Eu acho um saco isso KJDSADKAJDAKLDJAL~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ~CONTINUAÇÃO~
      O problema é que, quem realmente se importa, acaba fazendo tudo certo e no final se fode. Eu fui um pouco das duas partes, porque teve uma hora que cansou também, ne´LOL Ok, to fugindo do assunto que eu queria comentar: o sistema dessa pobreza toda. Cara, ser pobre não é o problema, e não é o problema de muitas coisas se não houvesse essa ignorância. A ignorância de determinada classe -às vezes inserida até mesmo nos menos favorecidos- só agrava essa falta de tato com quem precisa de mais auxílio, ou quem está correndo atrás apenas para fazer o básico obrigatório da vida. Fico muito puta da vida quando vejo gente discriminando por isso!! Igual teve um vídeo que ficou famoso na época da Copa aqui no BR que era uma mulher discutindo com outra dentro de um restaurante e humilhando-a chamando de pobre. E o que tem demais em ser pobre? Comemos no mesmo estabelecimento, a mesma comida, com o mesmo gosto. E ainda mais! Seremos enterrados e talvez trabalhemos tão arduamente quanto outros ricos que se dizem superior. As pessoas, tanto aquelas que reclamam do sistema, ou daquelas que reclamam que "os protestos deveriam ter continuado" no brasil, deveriam se dar conta de que o protesto está em cada dia! Em cada dia de luta, em cada dia de não levar desaforo de babaca pra casa, de fazer um bom serviço, de estudar mais, de cobrar das pessoas CERTAS as coisas CERTAS. E isso o que você passou, esse constrangimento, não desejo para ninguém e que você e sua família sempre estejam abençoadas -sabe-se lá por quem, mas enfim- para ser saudável e cheia de espírito e mente, como você mesma citou!
      Cada país tem seus problemas diferentes, mas acabamo-nos dando conta de que basicamente é a mesma ignorância que faz com que sofremos. Força Any-chan!!! XD

      (e mano, eu tive que dividir meu comentário em dois porque ultrapassou o limite de caracteres O-o WTFFFF)

      Eliminar
    2. Uau, que GRANDE comentário! Não se preocupe, eu gosto do que você diz, acho que desde o seu primeiro comentário tem dito coisas muito decentes e a sua opinião é bastante interessante de ler e responder, já agora, ainda bem que acha os meus post antigos mais interessantes que os novos de muitos blogs >.<

      Realmente, faz quase um ano. Já mal me lembrava da confusão que foi, embora continue sem ser propriamente rica, mesmo que as coisas tenham melhorado um pouco sobre alguns aspetos, pois outras pioraram. Enfim, mas não é assim tão mau. E vou transmitir o elogio à minha mãe :) Não estudo numa escola particular, mas aqui, nas escolas públicas, toda a gente paga os seus livros. Mas não pagamos mais nada, a não ser quem almoça na escola. Quanto a uniformes, aqui não se usa >.< E entendo bem essa parte de os professores não usarem todo o material, aqui na maior parte das esclas compram-se os livros quase para nada, até porque uma grande parte dos professores traz os seus rpóprios exercícios, faz os resumos no quadro ou projeta a matéria (aqui existem projetores em grande parte das escolas, não sei se no brasil há condições para isso, mas pelo menos apesar de todos os defeitos Portugal anda a investir em tecnologias mais básicas). Aqui também há subsídio de desemprego e abono de família, mas é com isso que pagamos o nosso próprio material. Então, eu também detesto ver pessoas a estragá-lo - com estragar quero dizer rasgar ou assim, como cada pessoa tem os seus próprios livros, não tenho nada contra anotações nas margens, eu mesma uso e abuso disso. Detesto pessoas que reclamam de tudo, com se as coisas fossem melhorar se fossem elas a sentar-se no governo. Provavelmente até seria o contrário, já que nem dão valor a nada. Você está a dizer coisas muito inspiradoras, sabe? :3 Exatamente, cada dia é uma oportunidade para agirmos corretamente, provarmos o nosso valor e lutarmos pelo que merecemos, e é por muita gente não encarar o dia a dia assim que muitas vezes o governo nem liga aos protestos, ele sabe que aquilo há de passar e não tem motivos para se preocupar, mas se toda a gente todos os dias se manifestasse de alguma maneira, não teriam como não nos responder. É, no fundo, no fundo, todos os países sofrem do mesmo mal - que, mais do que a pobreza, é a atitude face a ela. Toda a gente é humano, toda a gente tem os mesmos direitos, as pessoas adoram apregoar isso aos céus mas, quando chega a hora, tratam os pobres ou como coitadinhos ou como uma "raça inferior", e nenhuma das hipóteses é adequada. Não conhecia esse vídeo, mas já odeio a mulher que começou a gritar. Muito obrigada pela força extra *.* (e como assim ultrapassou o limite de letras?)

      Eliminar

♡ Saiba mais sobre o mim ou sobre o blog através do menu

♡ Quanto a comentários:
» Os pedidos são aceites nos comentários ou na ask (vejam o menu)
» Críticas construtivas são bem vindas. Barracos, não.
» “Seguindo, segue de volta?”, só serão aceites em blogs principiantes – e eu irei confirmar ao blog. Caso contrário será ignorado.
» Deixe o link do seu blog no fim do comentário e eu faço questão de pelo menos visitar e comentar.
» Pode usar estas carinhas:
=((•̪●))= ๑(•ิ.•ั)๑ ٩(●̮̮̃•̃)۶ ε(●̮̮̃•̃)з ٩(×̯×)۶̿ ┌∩┐(◣_◢)┌∩┐ ⊙▂⊙ ⊙0⊙ ⊙︿⊙ ⊙ω⊙ ⊙▽⊙ ⊙﹏⊙ ⊙△⊙ ◑▽◐ ◑ω◐ ◑﹏◐ ●︿● ●ω● ●﹏● ≧▂≦ ≧︿≦ ≧ω≦ ≧﹏≦ ≧▽≦ >︿< >ω< >﹏< >▽< ≡(▔﹏▔)≡ (¯▽¯;) <(“”"O”"”)> (-__-)b (;°○° ) \( ̄︶ ̄)> <( ̄︶ ̄)/ (/≧▽≦/) \(≧3≦)/ \(≧ω≦)/ o(≧ω≦)o o(≧o≦)o ㄟ(≧◇≦)ㄏ ╮(╯▽╰)╭ ╮( ̄▽ ̄)╭ (~o ̄▽ ̄)~o ~ 。。。(~ ̄▽ ̄)~[] (╯-╰)/ (*^3^) 'U_U ♪ ♥ ஐ ▲☼゚ ♣ (๏̯͡๏) †