outubro 10, 2012

Os RPG's


Ah, os RPGs! A sigla significa "Role Playing Game" e é um jogo de interpretação de personagens muito aconselhado por desenvolver as pessoas. É um jogo muito cobiçado, que consiste em passar desafios. No RPG, o número de jogadores é infinito; Estes podem jogar ainda ou em equipa, ou competindo entre si, visando alcançar um qualquer objectivo juntos ou separados. Os jogadores narram a história à vez e são eles que decidem o que vai acontecer, se são presos, apanhados, ficam ricos, têm sucesso, falham, ou até morrem, apesar de este último caso não ser frequente pois encerraria o jogo para os diversos personagens mortos. Basta falar! Não há vencedores, apesar de haver uma entidade que, passando determinadas missões, alcança o nome de" mestre de jogo". Ao passar desafios, são ganhos pontos de experiência e história na vida do personagem, criado antes de jogar.


Um RPG também se pode situar em qualquer lugar, escolhido e criado pelo jogador. Normalmente são usados dados para jogar e para decidir se a tarefa que o narrador tem em mente terá sucesso ou não. Aproveitando o exemplo na Wikipédia, imaginemos que um personagem está preso numa masmorra e que há uma única porta de madeira, que decide tentar arrombar. Se os dados obtiverem um resultado positivo, tem sucesso, caso contrário ficará preso. Na maioria dos RPG's existem regras específicas para determinar certas ações, mas também cabe ao Mestre tomar algumas decisões. 

Além disso, aproveitanto outra passagem na Wikipédia, "Quanto maior a dificuldade, menor é o número de resultados que levam ao sucesso de uma ação. Isso não depende apenas da dificuldade da tarefa, mas da habilidade do personagem. Digamos que por exemplo, o personagem em questão fosse muito forte. Nesse caso, ele teria mais chances de arrombar a porta. Por consequência, o número de resultados que representam o sucesso de sua ação é maior. Ou seja, as habilidades do personagem o favorecem, dando uma maior chance de conseguir um bom resultado. As jogadas são definidas tanto pela habilidade do personagem como pela dificuldade da ação." 


Esclarecedor? Espero que sim, é difícil para quem não está familiarizado com RPGs entender. Para além de dados, é comum os jogadores terem papeis ou acederem virtualmente a informações sobre os personagens, lugares e como a história se está a desenrolar para não andarem perdidos pelo jogo. No jogo, cada jogador interpreta o seu personagem como bem entender, mas tem de cumprir as regras do sistema de jogo e é limitado por aquilo que conhece (por exemplo, não poderia usar uma passagem secreta sem saber da sua existência; simplesmente não faria sentido). "Depois de criado, o personagem tem suas próprias características, lembranças e habilidades. Ele também pode ser de alguma organização que existe ou entre os amigos, ou de uma nação ou até se o RPG seja sobre um filme, por exemplo, pode entrar na organização desde que de acordo com o GM (Game Master) como, por exemplo, derrotar um membro. Podem também ser inventadas características de acordo com o jogador ou só no jogo, como, por exemplo, medo de sangue (é só um exemplo), pode ser desenhado um "bonequinho" (assim como podem ser inventados países, cidades, etc.), pode haver uma desvantagem contra determinada raça, etc. O personagem deve ser inventado de acordo com o que o jogador quiser, é claro com algumas limitações como os atributos (habilidades especiais que derivam de acordo com a história), por exemplo que são limitados pelo GM.


Numa sessão, é muito comum que o jogador conheça diversas coisas que o seu personagem não conhece. Por exemplo, o jogador pode já ter usado outro personagem em uma situação semelhante a que o personagem atual se encontra, ou por conhecer as regras do sistema sabe as fraquezas de certos inimigos no jogo. Mas em um jogo de RPG o jogador não deve usar conhecimentos que ele possui, mas sim interpretar seu personagem com fidelidade. Por exemplo, se uma pessoa está assistindo a um filme, muitas vezes já sabe onde a mocinha que foi raptada pelo vilão está escondida. Mas o protagonista não sabe, e é por isso que ele não vai direto salvá-la. A mesma coisa acontece no jogo, o jogador pode possuir conhecimentos que o personagem não tem, mas ele deve interpretar o seu personagem, e representar a sua falta de conhecimento sobre o assunto." Outra coisa que não deve ser feita é aproveitar as falhas nas regras em seu proveito, sendo que o único que o pode fazer é o narrador de modo a garantir o bom funcionamento do jogo. 


Hoje em dia é muito comum encontrar RPGs Online, em Fórums de fantasia e de outras histórias. Um dos RPGs mais famosos é Dungeons & Dragons.

Sem comentários:

Enviar um comentário

♡ Saiba mais sobre o mim ou sobre o blog através do menu

♡ Quanto a comentários:
» Os pedidos são aceites nos comentários ou na ask (vejam o menu)
» Críticas construtivas são bem vindas. Barracos, não.
» “Seguindo, segue de volta?”, só serão aceites em blogs principiantes – e eu irei confirmar ao blog. Caso contrário será ignorado.
» Deixe o link do seu blog no fim do comentário e eu faço questão de pelo menos visitar e comentar.
» Pode usar estas carinhas:
=((•̪●))= ๑(•ิ.•ั)๑ ٩(●̮̮̃•̃)۶ ε(●̮̮̃•̃)з ٩(×̯×)۶̿ ┌∩┐(◣_◢)┌∩┐ ⊙▂⊙ ⊙0⊙ ⊙︿⊙ ⊙ω⊙ ⊙▽⊙ ⊙﹏⊙ ⊙△⊙ ◑▽◐ ◑ω◐ ◑﹏◐ ●︿● ●ω● ●﹏● ≧▂≦ ≧︿≦ ≧ω≦ ≧﹏≦ ≧▽≦ >︿< >ω< >﹏< >▽< ≡(▔﹏▔)≡ (¯▽¯;) <(“”"O”"”)> (-__-)b (;°○° ) \( ̄︶ ̄)> <( ̄︶ ̄)/ (/≧▽≦/) \(≧3≦)/ \(≧ω≦)/ o(≧ω≦)o o(≧o≦)o ㄟ(≧◇≦)ㄏ ╮(╯▽╰)╭ ╮( ̄▽ ̄)╭ (~o ̄▽ ̄)~o ~ 。。。(~ ̄▽ ̄)~[] (╯-╰)/ (*^3^) 'U_U ♪ ♥ ஐ ▲☼゚ ♣ (๏̯͡๏) †